Título: Raio de Sol
Autor: Kim Holden
Lançamento: 2016
Páginas: 448
Gênero: Ficção / Literatura Estrangeira
Editora: Planeta
Classificação: 

Sinopse: Segredos.Todo mundo tem um.
Alguns são maiores que os outros.
Alguns, quando revelados,
Podem curar você…
E outros podem acabar com você.
Faça épico, costuma dizer Kate Sedgwick quando quer estimular alguém a dar o melhor de si. Nascida numa família-problema, com direito a mortes e abandono, a garota de dezenove anos sempre buscou fazer a diferença. Em vez de passar os dias lamentando os infortúnios da vida, como tantos fariam em seu lugar, sempre vê as coisas pelo lado positivo não é por outro motivo que Gus, seu melhor amigo, a chama de Raio de Sol.
E é por isso que, quando passa na faculdade e se muda da ensolarada San Diego, na Califórnia, para a fria cidade de Grant, em Minnesota, ela leva consigo apenas boas lembranças e perspectivas. O que ela não espera é que será surpreendida pelo amor único aspecto da vida em relação ao qual nunca quis ser otimista ao conhecer Keller Banks, um rapaz que parece corresponder aos seus sentimentos. Acontece que tanto ele quanto ela têm um segredo. E segredos, às vezes, podem mudar tudo.

Eu precisava vir falar sobre esse livro com alguém. Passei a noite toda terminando de ler ele e chorando continuamente como se minha vida dependesse disso. Vocês podem então imaginar o meu sofrimento. Para mim, Raio de Sol começou de forma lenta, até mesmo superficial. Eu não conseguia entender como outros leitores tinham gostado tanto do livro. O que ele tinha de mais? Mas aos poucos que vamos adentrando na narrativa, conhecendo os personagens, tudo começa a ficar mais intenso. A autora simplesmente cravou uma faca em meu coração e assim que eu consegui me recuperar, ela teve a audácia de cravar outra bem em cima da ferida.
Kate Sedgwick é uma jovem de 19 anos que acabou de entrar na faculdade de Grant, em Minnesota. Seu passado é cheio de feridas e um novo começo é tudo o que ela quer. Gus, seu melhor amigo e com quem acabou dormindo em sua última noite em San Diego, a apelidou de Raio de Sol por ser uma garota tão positiva e sorridente, mesmo que o mundo fizesse de tudo para ela cair. Essa positividade me irritava e como disse, achava Kate superficial demais. Ela era boa com todos, defendia todos, cuidava de todos. Kate era como uma mãe: sempre se esquecendo dela mesmo para ajudar aqueles que precisavam. Tinha que ter algo errado nisso, não?

Mas não tinha. Kate era feliz, aprendeu a ver a vida sobre uma perspectiva diferente e isso era o que a diferenciava. Ela era como uma fresta de luz na escuridão, iluminando todos à sua volta. Em sua nova casa, ela fez outros amigos e descobriu mais uma vez o que era amor. Keller Banks, um aluno de direito que trabalha no café onde ela passa a maior parte do seu tempo, parece ser tudo aquilo que ela sempre quis: ele é atencioso, fofo, espontâneo. O problema é que quanto mais Keller vai se abrindo e revelando seus segredos a Kate, mais ela se apaixona por ele, coisa que ela não queria se permitir já que ela mesmo tem muitos segredos que não quer revelar.
“Ela é a coisa mais linda que já vi. O tipo de linda que faz você sorrir mesmo quando você não quer.[…] O sorriso dela se aprofunda, como se soubesse que isso é atípico para mim, e, quando chega aos olhos dela, eles também sorriem. São do tom mais claro de jade e contam uma história única. É aí que eu tenho a confirmação do quanto essa mulher é bonita. Uma confirmação como uma pancada de um trem de carga.; dos olhos ao sorriso, ao cabelo louro de sol ondulado, ao corpo pequeno e excepcionalmente proporcional. Tudo nela é bonito.”
Eu não vou passar daqui. Sei que revelei pouca coisa mas não quero tirar de você sua experiência com essa leitura. Raio de Sol me deixou com uma loucura de sentimentos e sensações. Como eu disse antes, tudo é muito intenso. É um livro lindo, maravilhoso, que acaba pegando o leitor de jeito. Você só quer terminar quando tiver procurando a última página e descobrir que esta você já leu. O relacionamento de Keller e Kate é verdadeiro e puro. Vi uma família maravilhosa toda vez que olhava para os dois em diversas cenas. Eles teriam filhos lindos! A gama de emoções que eles sentem é capaz de tocar o leitor, você se sente emocionado e satisfeito só de saber que os dois se amam e se querem muito.
Os outros amigos de Kate também fazem parte da história de forma crucial. Gus a ama de uma maneira linda e maravilhosa e sofre com todas as coisas que Kate teve que passar para sobreviver neste mundo. Sei que a autora focou bastante na amizade deles, mas acredito que o intuito do livro era mostrar como Kate refletia na vida das pessoas que ela conhecia. Ela era uma mulher fantástica! Eu queria ter uma Kate em minha vida. 
Raio de Sol me mostrou duas coisas importantes: a primeira é que mesmo que alguém conheça há pouco tempo uma pessoa, o amor que ela sente por ela pode ser sim verdadeiro e real. Você não precisa conhecer alguém há anos para saber que a ama. Os sentimentos revelados e tratados aqui são verdadeiros e mesmo que você pense que foram rápidos demais, eu digo que não é. Todo o tempo que Keller e Kate passaram juntos foi pouco demais mas isso só intensificou o que ele sentia por ela e vice-versa. Por isso, se você ama alguém, não perca tempo com frivolidades e diga o que sente. O tempo é raro e precioso.
A segunda é que a vida é muitas vezes injusta e ingrata. Acho que você pode tirar suas próprias conclusões acerca dessa frase. Ela faz toda a diferença! Escrevo esta resenha com lágrimas nos olhos e posso dizer que se tornou um dos livros mais queridinhos da minha estante. Não sei se leria de novo por não ter coragem suficiente para passar por esta experiência outra vez, mas posso indicá-los a todos, porque é um livro lindo, real e extraordinário. Você irá se apaixonar por Kate e por todas as coisas que ela representa. Isso é uma certeza.
Fonte: Natália.Blog
Posts criados 1379

11 comentários em “[Resenha] Raio de Sol, de Kim Holden @Planeta

  1. Oi Miriã, amei sua resenha. Esse livro é destruidoramente lindo. Concordo com você que ele enfia uma faca no nosso coração e ainda gira o cabo e mesmo assim não tem como não amar. Raio de Sol me ensinou muita coisa sobre a forma de encarar a vida. Agora, preciso confessar, sou TEAM Gus!

    Beijos

    Lili – Blog Meninas na Literatura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

O que esperar da 3ª temporada de Sex Education 5 motivos para você ler O Inverno entre Nós A moda presente nos romances de época Autores nacionais para conhecer Um clichê, um livro