Título: Sangue de Lobo
Autor: Rosana Rios e Helena Gomes
Lançamento: 2010
Páginas: 520
Gênero: Aventura
Editora: Farol Literário
Classificação: 

Sinopse: Em ‘Sangue de Lobo’, um antigo original de um livro que conta uma história de mistério e morte jaz esquecido num pequeno museu em um restaurante no sul de Minas Gerais. Duas jovens, Ana Cristina e Cristiana, em viagem com a família de Ana, encontram-no e leem a história. Elas ficam assustadas, pois o enredo do livro retrata exatamente o jogo de RPG que elas criaram com amigos em São Paulo. E o mais curioso – a história se passa na cidade onde vão passar as férias. Foi lá que ocorreram crimes em série no início do século XX. E, no mesmo local, 100 anos depois, volta a acontecer uma sequência sinistra de mortes – oito macabras bonecas de porcelana parecem corresponder às vítimas de um insano assassino serial. As histórias do presente e do passado se misturam a partir do lobisomem Hector, um jovem inglês do passado que luta contra a maldição da Lua Cheia. 

A primeira vez que olhei esse livro, não me importei de fato com o que realmente falaria, qual seria sua história e confesso que não estava com muito ânimo para ler. Imagine a minha felicidade ao constatar que o enredo havia me pegado de jeito e me deixado sem palavras? Se fosse para fazer um ranking dos meus livros favoritos, este estaria no topo. Melhor ainda sendo nacional!
Hector, nasceu em Londres e quando criança foi mordido pela mãe que acabou tornando-o um lobisomem. Sabendo que no Brasil poderia encontrar meios de tirar o fator X de seu sangue e enfim parar a mutação, ele viaja para a cidade de Passa Quatro, em Minas. O sangue de lobo também faz com que ele não envelheça, por isso mesmo passando muito tempo, Hector ainda tem a aparência de quando tinha 23 anos, e isso faz com que ele adote o nome de Daniel.

Assim que chega aqui, mortes misteriosas começam a acontecer dando um fim surpreendente aos corpos que são encontrados. Daniel acaba se envolvendo com a história e o caso enfim é encerrado. Passa-se um século após esse ocorrido e paralelo a isso, duas adolescentes vindas do Rio de Janeiro passar férias em Passa Quatro acabam encontrando um livro onde a história das mortes misteriosas são relatadas. Ana Cristina e Cristina, duas amigas inseparáveis, são assombradas pelo enredo do livro, mas juntas resolvem ler tudo o que está escrito ali, acreditando se passar de uma lenda.

O problema central é que algumas pessoas começam a morrer misteriosamente desde que as meninas chegaram e seus corpos foram encontrados da mesma forma que um século atrás, com a cabeça raspada e um véu cobrindo-as. As meninas ficam assustadas com a coincidência dos fatos, e é quando Daniel acaba entrando outra vez nesta história afim de impedir que mais alguém morra.

Ana Cristina é a filha rica de um advogado famoso e por ter tido tudo o que sempre quis, ela pode ser considerada fútil e imatura no livro, mas no meu caso, não vi nada em Ana Cristina que a fizesse parecer assim. Ela, apesar dar tenra idade de 17 anos, é uma boa amiga, mesmo errando em alguns momentos, e se preocupa muito com aqueles que gosta. Além de ser curiosa e esperta, ela fará de tudo para tentar ajudar Daniel neste mistério, mesmo que ele não queira.

Cristina é a filha da empregada que trabalha na casa de Ana Cristina e é a melhor amiga dela. Por ser pobre ás vezes se sente inferior a amiga mas isso não atrapalha em nada a amizade que as duas aos poucos fortalecem cada vez mais. Outros personagens são importantíssimos para o desenrolar da história mas como são tantos, suas identidades e personalidades não serão relatadas.

Ana Cristina acaba se apaixonando por Daniel, mas tudo o que ele não quer é uma menina mimada e nova atrás dele, e quando ambos se encontram, ele sempre a despreza e a trata mal, deixando claro que não a quer perto dele. Claro que Ana fica contrariada e magoada com as ofensas, mas nada disso tira sua determinação de tentar desvendar os mistérios que Passa Quatro carrega e até mesmo os que Daniel esconde.

Em meio a isso, temos também o fato de Daniel ser um lobisomem e isso o aproxima cada vez mais de Ana, já que ela pode ajudá-lo a fazer o ritual para que sua maldição acabe, mas será que esses assassinatos não a matarão antes? Sangue de Lobo traz uma irresistível história cheia de mistério, suspense e lendas urbanas. Somos levados a este mundo e a cada página, encontramos uma reviravolta para o enredo, deixando nossas mentes fascinadas e confusas, tentando entender quem está por detrás de tudo.

A narrativa é feita em terceira pessoa sob o ponto de vista de diversos personagens, cada um podendo ser o tal assassino. A capa e a diagramação estão impecáveis e simples, mas que dão um ar sombrio e ao mesmo tempo cativante ao livro. Se você gosta de enredos com suspense que são bem retratadas, trate de ler esse livro, perca-se nas páginas e na história rica e cheia de encantos.


Posts criados 1379

6 comentários em “[Resenha] Sangue de Lobo, de Rosana Rios e Helena Gomes @Farol Literário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

Livros com músicos 5 motivos para ler Bone Crier’s Moon 5 autoras de romance de época para conhecer Compre agora o novo Kindle Paperwhite! Músicas para quem ama o universo de League of Legends