Search here...
TOP
resenhas teen

[Resenha] A playlist da minha vida, de Leila Sales @Globo Livros

71 Views

Título: A playlist da minha vida
Autor: Leila Sales
Lançamento: 2014
Páginas: 312
Gênero: Jovem Adulto
Editora: Globo Livros

Sinopse: Elise Dembowski nunca foi popular na escola. Ninguém conversava com ela na hora do intervalo nem a convidava para sair no fim de semana. Pior. Ninguém jamais se interessou em saber o que tanto a ela escutava em seu iPod: playlists com o melhor da música pop, único território em que Elise se sente confortável e confiante.
Diante de seu desajuste em relação à maioria, a adolescente tenta de tudo – inclusive a mais radical das saídas, felizmente sem sucesso. No auge de seu solitário desespero, o acaso a leva até a porta de uma balada noturna, via de acesso para um mundo completamente novo, cheio de som e diversão, no qual sua veneração por música funciona como senha para inclusão em um inédito círculo de amizades.
As festas noturnas do Start – o melhor clube underground do mundo – tornam-se o lugar onde a felicidade, a aceitação social e até o amor são possíveis para Elise. Não demora muito para que um misterioso bullying eletrônico e a habilidade da garota como DJ coloquem em confronto este universo com a dura realidade cotidiana.
A playlist da minha vida é uma vibrante fábula pop que lida com temas recorrentes nas obras contemporâneas para jovens: exclusão, invasão de privacidade, resgate de autoestima e muita trilha sonora. Escrito pela americana Leila Sales, o livro se ambienta em dois cenários: o escolar, com sua dinâmica de poder juvenil baseada em “popularidade”, e o da cena noturna, em que adolescentes ensaiam seus primeiros voos para uma existência adulta.

Elise Dembowski quer mudar sua vida já que nunca foi popular e nunca teve amigos de verdade, por isso, ela resolve cortar seus pulsos e fingir um suicídio e acaba ligando para uma colega de classe. Ao invés de conseguir a amizade com a tal colega, após esse episódio, ela acabou ganhando pais preocupados com tudo o que ela faz. Sem mais opções, ela começa a caminhar de noite para se acalmar e em uma dessas noites, ela conhece duas meninas chamadas Pippa e Vicky, e juntas a levam para a maravilhosa boate Scar.
Na Scar tudo é completamente diferente. Ali ninguém a conhece, mas a tratam como uma igual e assim, Elise vai todas as quintas-feiras para a tal boate se divertir, enfim se sentindo parte de um grupo. São nessas noites que ela descobre sua verdadeira aptidão: a música. Fazendo alguns trabalhos com o DJ da noite, Char, ela vai fazendo playlists e sets de músicas. Elise também vai descobrir sobre si mesma, sexualidade e amizade.

Tudo parece enfim estar em seu devido lugar, mas alguém começa a fazer bullying virtual assinando com o nome de Elise posts suicidas, e assim a menina vê mais uma vez seu mundo de cabeça para baixo. Eu gostei muito da forma como a autora resolveu abordar o tema suicídio, não sendo profundamente abordado mas integrá-lo ao auto descobrimento e a música. Elise é uma garota que não se encaixa em nenhum lugar e olha que não foi por falta de esforço, até que a única opção para ela é inventar um suicídio porque ela queria atenção. Leila nos mostra a importância de fazer-se falsos alarmes de suicídio, até porque é uma coisa muito séria e que pode acabar deixando pessoas próximas a você preocupadas, principalmente familiares.
Fonte: Ana Caro Amaral
Demorei um pouco para gostar de Elise, achei o fato dela querer atenção para si coisa de criança que não se aceita como é – mas convenhamos, ela só tem 16 anos, então vamos relevar. Mas aos poucos ela vai amadurecendo, vai construindo laços e vai vendo na música uma válvula de escape. Uma das coisas que mais gostei dela foi que tendo sua primeira “paixão” amorosa, ela não confundiu isso com o amor e inventou mil contos de fadas em sua cabeça por causa disso. Ela simplesmente viveu o momento e quando teve que terminar, simplesmente acabou.
Em relação aos personagens, achei o pais dela muito legais, apesar da mãe ter sido um pouco chata. Pippa foi uma das que eu não consegui engolir, assim como Char – convenhamos, os dois são uns idiotas e merecem ficar juntos. Já Vicky é uma gracinha e achei a amizade dela com Elise bem verdadeira, mesmo em tão pouco tempo. Ela é aquele tipo de pessoa que se dá bem com todos e que faz de tudo por um amigo. 
A playlist da Elise também não deixa a desejar, e cada começo de capítulo temos um trecho de alguma música que ela cita no enredo. O livro é gostoso de ler mas senti que ele foi um pouco superficial e até meio fantasioso. Sinceramente, não sei por que tive essa impressão. No mais, você irá se divertir muito com o livro!

«

»

10 COMMENTS

  • Paloma Viricio

    Sinceramente não sei se leria esse livro. Não estou na fase de aturar personagens infantis como a protagonista. Infantis no sentido de não o serem mais, porém, continuam agindo como se fosse. Complicado esse negócio de Bullying virtual.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta.

  • Luiza Helena Vieira

    Oi, Miriã!
    Menina, realmente a Elise entrou já dando close errado, com essa de chamar atenção.
    Eu também não consegui gostar da Pippa de jeito algum.
    Beijos
    Balaio de Babados

  • Camila Carvalho

    Oi, Miriã.
    Ultimamente temos muitos livros com playlists né, e apesar de amar isso não sei se leria esse livro pelo menos não por agora, e pelo que pude perceber a leitura não foi uma das melhores para você também né rs.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

  • Miriã Mikaely

    Oi, Paloma. Tem personagens que realmente não dá para engolir, mas acredito que aos poucos nós começamos a gostar dela.

  • Miriã Mikaely

    Oi, Lu. Pois é, achei bem ridículo ela querer chamar atenção dessa forma mas achei o desenvolvimento dela bem legal até, agora achei a Pippa muito "criança" pela forma como ela lida com a vida, correndo atrás de uma pessoa que só quer comer ela e se deixando levar pelas bebidas.

  • Miriã Mikaely

    Oi, Camila. Sinceramente, eu nem sabia o que esperar do livro e confesso que ele não me surpreendeu tanto, achei até bem chatinho mas não foi de todo ruim. As playlists são legais mas eu não conhecia nenhuma música haha

  • Oi Miriã,

    Não conhecia o livro, mas gosto da mistura de música e enredo. Apesar das ressalvas um hora dessas eu vou tentar ler sim!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

  • Miriã Mikaely

    Oi, Mi. Tente ler, talvez você goste muito mais do que eu! Beijão.

  • Thay Freitas

    Oi, flor.
    Não conhecia esse livro, acho que nem a autora!
    A proposta é boa, gosto do ambiente escolar e amo história que tem música!
    Eu leria sim ♥

    Beijinhos :*
    Sankas Books

  • Miriã Mikaely

    Oi, Thay. Acho que você iria gostar do livro, mas mesmo com as observações negativas sobre o livro, eu gostei bastante da leitura.

Deixe um comentário para Luiza Helena Vieira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.