Eleito um dos dez melhores romances de 2011 pelo Library Journal, “Quando a Bela domou a Fera” é uma releitura de um dos contos de fadas mais adorados de todos os tempos.
Piers Yelverton, o conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales, onde seu temperamento irascível acaba ferindo todos os que cruzam seu caminho. Além disso, segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna o deixou imune aos encantos de qualquer mulher.
Mas Linnet não é qualquer mulher. É uma das moças mais adoráveis que já circularam pelos salões de Londres. Seu charme e sua inteligência já fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Após ver seu nome envolvido em um escândalo da realeza, ela definitivamente precisa de um marido e, ao conhecer Piers, prevê que ele se apaixonará perdidamente em apenas duas semanas.
No entanto, Linnet não faz ideia do perigo que seu coração corre. Afinal, o homem a quem ela o está entregando talvez nunca seja capaz de corresponder a seus sentimentos. Que preço ela estará disposta a pagar para domar o coração frio e selvagem do conde? E Piers, por sua vez, será capaz de abrir mão de suas convicções mais profundas pela mulher mais maravilhosa que já conheceu?

Romance de época | 320 páginas | Editora Arqueiro 

Depois de quase um ano inteiro, enfim pude ler Quando a Bela domou a Fera, livro que encantou o coração de vários leitores ao redor do Brasil. E como não poderia ser diferente, eu também fui uma das arrebatadas pela obra de Eloisa James.
Linnet Thrynne é considerada uma beldade por toda Londres. Sua beleza é tamanha que para ela não é difícil conseguir a atenção dos cavalheiros, inclusive a do príncipe Augustus Frederick, que até trocou alguns beijinhos com a jovem dama. Mas depois de ter passado um tempo com ela, o príncipe lhe dá a terrível notícia que nunca poderiam se casar. Se não bastasse a dor e a vergonha da rejeição, a nata da sociedade acredita que ela possa ter engravidado do tal príncipe, só porque o vestido que ela estava usando lhe deixou com uma terrível barriga, dando a entender para quem olhasse que a moça estivesse de 5 ou 6 meses de gestação.
Minha autoria
Com a ruína eminente, Linnet perdeu todas as esperanças de se casar, até que sua tia lhe vem com a melhor solução. Piers Yelverton, conde de Marchant, é um brilhante médico, conhecido por todos como Fera por causa de seu mal gênio. Um terrível acidente deixou Piers incapaz de gerar filhos, o que deixou seu pai, o duque de Windebank, desesperado já que anseia por ter netos e passar o título da família adiante. Com um possível casamento entre Linnet e Piers, o duque teria o tão sonhado neto, mesmo que não sendo do mesmo sangue.

Eles estão partem para o País de Gales para Linnet conhecer seu futuro marido, o problema é que Piers é médico e só de olhar para a moça, ele sabe que ela não espera bebê nenhum. Mas enquanto eles decidem se vão realmente casar-se ou não, ambos vão se conhecendo melhor, entendendo um ao outro, e talvez seja tarde demais para desistir dessa ideia de casamento.
Minha autoria
Eu simplesmente adorei este livro! Pelas resenhas que li eu já imaginava que fosse me encantar, mas James consegue escrever de maneira fenomenal. Temos dois personagens de personalidade forte, sendo Piers um médico, ele abusa do cinismo para lidar com seus pacientes e com seus criados. O ressentimento pelo pai é grande e vamos entender ao longo das páginas o motivo para isso. Piers é rude, mal educado mas muito inteligente, além de bonito, coisa que chama atenção de Linnet.
Linnet além de ser bonita, é uma moça ousada, com temperamento forte e que não se deixa levar pelas grosserias de Piers, até mesmo revidando-o em alguns momentos. Por ter tido uma mãe adúltera e por sua beleza se comparar a ela, Linnet é vista como uma moça vil, mesmo que a mesma nunca tenha feito nada demais. O estranho na história é justamente isso. Quem está acostumado com o decoro e até mesmo a timidez de algumas personagens em outras histórias, irá se deparar com uma mocinha onde já se esperam que ela seja devassa. O fato da tia e do pai de Linnet não se importarem dela estar na presença de um homem sem uma acompanhante ou até mesmo de sugerirem que ela engravide do tal príncipe para que a gravidez seja confirmada e não atrapalhe seu casamento com Piers diz muito sobre o tipo de pessoas que vamos conhecer na história. Eu achei isso bem estranho, mas foi divertido ver pelo menos uma vez uma família que não estivesse 100% preocupada com o que a sociedade iria pensar deles.
Minha autoria
O casal é desenvolvido aos poucos mas juntos percebemos que eles tem muito em comum, apesar de não acharem no início. Como Piers também é médico iremos encontrar vários termos sobre o assunto, além de ser o que dará gás a história desses dois.
Eu senti que o drama do final foi colocado de uma forma desconexa da história. Não sei bem explicar o que estou querendo dizer com isso, só senti que de repente, a autora colocou um drama mas não de forma natural, me pareceu meio forçado, sei lá. Outra coisa que me incomodou no início foi não saber quem estava falando nos diálogos, me perdi muito por falta da identificação na narrativa.
Enfim! Ainda assim me diverti muito com a obra e fiquei apaixonada pela escrita da James mais uma vez. Sugiro que leiam a obra e partam para o segundo, Um beijo à meia-noite, que é o que vou fazer.
Posts criados 1379

15 comentários em “Quando a Bela domou a Fera – Eloisa James | Resenha

  1. Já conhecia o livro, mais a sua resenha foi a primeira que li, que está muito boa por sinal.
    Não sou fão de romance mas amei o livro, e entrou para minha lista de desejados.
    Xero…

    nayanemartins.com

  2. Olá, Miriã.
    Eu amei esse livro. O Piers é maravilhoso e os diálogos entre eles são ótimos. Ele ter sido inspirado no House, outro que amo, só deu mais charme a história. Espero que goste do outro livro, eu infelizmente acabei de ler e me decepcionei bastante.

    Prefácio

  3. Oi, Tami
    Eu me perdi na terceira pessoa, mesmo que já esteja acostumada com livros assim, não sei porque aconteceu.
    Pelo visto o segundo foi bem menos legal que o primeiro, mas já vou com minhas expectativas menores.

  4. Oi, Mi! Tudo bom?
    Eu tô bem ansiosa pra ler esse livro, tá na minha meta desse ano. Comecei a me aventurar nos romances de época e tô curtindo o que li até agora.
    O fato de o personagem masculino ser releitura do House é o que mais me anima, AMO (e odeio igualmente UHASUHASUHUHAS) o Dr. House. Qualquer dinâmica com ele fica muito interessante.
    Adorei tua resenha!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    http://www.queriaestarlendo.com.br

Deixe um comentário para ME Assessoria Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

O que esperar da 3ª temporada de Sex Education 5 motivos para você ler O Inverno entre Nós A moda presente nos romances de época Autores nacionais para conhecer Um clichê, um livro