“Meu nome é Harriet Manners e sou uma geek.” Harriet Manners tem 15 anos e sabe tudo… sobre quase tudo. Ela só não sabe porque ninguém na escola parece gostar dela – especialmente sua arqui-inimiga Alexa, que adora humilhá-la todos os dias. Harriet só queria que sua vida fosse diferente… Quando Nat, sua melhor amiga, a arrasta para fazer compras num evento badalado, Harriet é descoberta por uma agência de modelos. É a grande chance de recomeçar! Mas tem um pequeno detalhe: Harriet não conhece nada sobre moda. Na verdade, ela não “Dá a mínima para a moda”. E, claro, tem a Nat, que é linda, fashionista e sempre quis ser modelo. Seria como roubar o sonho da sua melhor amiga, não é? Harriet decide fazer uma sessão de fotos com o famoso – e incrivelmente lindo! – Nick, mas esconde a verdade e mente para as pessoas que ama. O que ela não esperava é que no dia seguinte essas fotos fossem estar nas capas de todas as revistas de moda! Em meio a muitas confusões, Harriet descobre que ser modelo não é nada fácil… Afinal de contas, também existem “Alexas” nas passarelas. Será que Harriet vai gostar do mundo da moda? Ou melhor, será que o mundo da moda vai gostar dela? 

Jovem adulto | 256 páginas | Editora Fundamento 

Harriet Manners não é o tipo de garota que se importa com namorados ou moda. Tudo o que ela mais gosta de fazer é estudar, e saber detalhezinhos inúteis sobre todas as coisas do mundo para que possa falar sobre elas para qualquer um que não queira ouvir. É por isso que ela constantemente sofre bullying na escola e só tem uma única amiga, Nat.
Nat é uma garota linda fissurada em moda, tanto que seu sonho desde os oito anos de idade é se tornar modelo, e isso pode estar prestes a acontecer já que a escola fará uma excursão para uma feira onde vários olheiros de agências estarão lá. Harriet prefere morrer a ter que acompanhar a amiga no passeio, mas ela precisa dar apoio a Nat e por isso relutantemente vai.
O problema é que a garota além de uma super geek, também é muito desastrada e acaba arrumando a maior confusão. Em meio a isso, ela conhece Wilbur, um dos agentes de uma grande empresa que se impressiona com seu jeitão diferente. Ele até oferece uma oportunidade para Harriet entrar para o mundo da moda, mas dizer sim a oferta seria como roubar o sonho de sua melhor amiga, não seria?

A garota fica indecisa, mas um episódio traumático na escola faz Harriet pensar que poderia ter sua grande chance de mudar e deixar de ser pra sempre uma geek. Assim as pessoas iriam parar de pegar no pé dela e enfim a ver como uma igual.
Mas pra que isso aconteça ela precisa mentir pra sua madrasta Annabel, que não quer de jeito nenhum que ela vire modelo, e sua melhor amiga sobre sua decisão. Então Harriet viaja para a Rússia com o pai e juntos irão viver essa primeira experiência no mundo da moda. Mas chegando lá, ela descobre que ás vezes garotas são má em qualquer parte do mundo, e que pela primeira vez, ela não se sente tão mais segura em sua decisão.

– Sei que você se importa – diz Annabel, e sua voz é mais gentil agora. – Esse é o problema. Precisa parar de se importar com o que pessoas insignificantes pensam de você. Seja quem você é, e deixe os outros ser quem são. Diferenças são uma boa coisa. Este seria um mundo terrivelmente entediante se todos fôssemos iguais.

Geek Girl é um livro muito divertido e bem leve. A leitura é tão engraçada que passa voando, você rapidamente engole a história e morre de rir com as presepadas de Harriet. A garota é um desastre ambulante, ela também sofre com crises de ansiedade, o que dá sempre vontade de abraçar ela, porque ela passa por cada situação que chega dá dó.
Sem contar que o pai da garota é muito sem noção e não tem o menor tato. Ele é divertido e bem alto-astral, mas também deixa a desejar em alguns momentos onde Harriet precisa de seu apoio, e quem o dá é Annabel, sua madrasta, que é a que sempre coloca ordem na casa.
Apesar do livro falar sobre a amizade entre Nat e Harriet, o livro não foca muito nisso. O que pesa são as mentiras que a garota conta pra não magoar a amiga, mas fora isso, mal vemos muito entrosamento entre ambas. Algo que acho que será mais desenvolvido nos demais volumes da série.
Agora, pra quem ama moda, esse livro é um prato cheio de referência para o assunto. Fiquei encantada de conhecer um pouco mais sobre como os bastidores das passarelas funcionam, mas assim como Harriet diz “São só roupas”. Não acho que as pessoas tem que viver em função de montar o look perfeito ou comprar só roupas de marcas. É legal a crítica que a autora traz na voz da personagem, mas convenhamos que é legal ser modelo e ter todas essas roupas pra si, o problema é conseguir chegar nisso.
O livro também aborda o bullying. Alexa é uma patricinha que adora importunar a vida de Harriet, chega deu vontade de acabar dando um soco na cara da guria de tão antipática que ela é. Mas assim como Annabel comenta na história, é importante as pessoas se aceitarem como são e respeitar o espaço das outras para que elas também seja quem elas são. Se as pessoas fizessem isso, nenhuma merda aconteceria e a vida seria muito melhor.
Apesar de todas as partes meio pesadas que tem na obra por causa dos temas, o livro é muito leve e como falei, divertido demais. Eu ria horrores com as coisas que aconteciam, e acredito que é uma ótima história para quem gosta de livros mais juvenis e leves, bons para intercalar nas leituras.
Posts criados 1379

31 comentários em “Geek Girl – Holly Smale | Resenha

  1. Oi, Mika!

    Eu não conhecia o livro, mas acabei de marcá-lo aqui para comprá-lo porque eu acho que irei gostar. Acho que tem bem a proposta que eu gosto. Esse universo adolescente, mostrando temas a serem discutidos e sempre com uma proposta de empoderamento e aceitação.
    Achei bem interessante mesmo, principalmente na questão da relação da protagonista com a madrasta.

    Vou tentar comprá-lo e espero gostar mesmo.

    Beijos,
    Magia é Sonhar
    Conheça o nosso Canal

  2. Oi Mika. Achei a capa mais interessante do que a ideia do livro. Acho bacana os livros com essa pegada mais juvenil abordarem assuntos mais profundos, mesmo que de forma mais sutil, mas não me senti cativada pela história para me dedicar à leitura. Acho que Harriet deve ser uma protagonista muito fofa e imagino as cenas hilárias que o livro traz. Realmente deve ser uma leitura bem leve e descontraída.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

  3. Olá, Miriã.
    Eu já tinha visto esse livro antes e me interessado por ele. Mas como é série eu ainda não comecei a ler. Eu acho que esse tipo de livro sempre tem que ter na estante para ler depois de um livro mais pesado. E já e identifiquei com a protagonista hehe.

    Prefácio

  4. Achei legal o livro mostrar os bastidores de um desfile, eu vivi muito nesse meio e geralmente as pessoas acham que passarela só envolve glamour, mas por trás tem muito trabalho, haha.
    Acho mesmo que o livro pode ser legal para intercalar com leituras mais pesadas. Vou coloca-lo na minha lista para leituras futuras, gostei da premissa do roteiro e fala sobre assuntos que eu acho interessante 😀
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

  5. Oi Mika! Tudo bem?
    Eu vejo esse livro no skoob tem um tempão, mas confesso que nunca senti muita vontade de ler. A capa nunca me chamou tanto a atenção. Agora até que fiquei curiosa, de vez em quando é sempre bom ter uma opção de livro leve e divertido, né? Uma pena que a amizade entre as personagens não tenha sido bem desenvolvida…
    Os Delírios Literários de Lex

  6. Oi, Mika!
    Que história fofaaaaa!
    Não conhecia o livro, mas já fiquei apaixonado.
    Tem cara de ser aquele enredo leve, bonitinho e que você lê quando precisa desanuviar a mente, depois de ler um livro bem pesado.
    Fiquei bem interessada, apesar de não ter gostado taaaanto da capa.
    Pena que a amizade das meninas não ficou bem explorada.

    Beijoooos

    http://www.casosacasoselivros.com

  7. Olá, Mika! Tudo bem?
    Livros assim costumam ser muito divertidos mesmo, são sempre bem levinhos e dão super certo para aqueles períodos que estamos mais desanimados para ler. Apesar de eu não ler este tipo de gênero com frequência, eu adoro haha, irei anotá-lo na minha lista! Enfim, adorei a resenha.

    Beijos
    Cantinho da Escrita

Deixe um comentário para Magia é Sonhar Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

O que esperar da 3ª temporada de Sex Education 5 motivos para você ler O Inverno entre Nós A moda presente nos romances de época Autores nacionais para conhecer Um clichê, um livro