Querido vizinho – Penelope Ward | Resenha

Depois de tomar um pé na bunda, a última coisa que eu precisava era me tornar vizinha de alguém que me lembrasse do meu ex-namorado, Elec. Damien era uma versão mais sexy do meu ex. O vizinho que eu chamei de “artista irritado” também tinha dois cachorros enormes que me mantinham acordada com seus latidos. Ele não queria nada comigo. Ou era o que eu pensava até que uma noite eu ouvi risadas vindo através de um aparente buraco na parede do meu quarto. Damien estava ouvindo todas as minhas sessões de telefone com o meu terapeuta. O artista sexy agora conhecia todos os meus segredos mais profundos e inseguranças. Nós começamos a conversar. Ele me deu dicas para superar meu rompimento. Tornou-se um bom amigo, mas deixou claro que não poderia ser nada mais. O problema era que eu estava me apaixonando por ele. E por mais que ele me afastasse, eu sabia que ele sentia algo por mim… porque seu batimento cardíaco não mentia. Eu pensei que meu coração havia sido destruído por Elec, mas estava vivo e batendo mais forte do que nunca por Damien. Eu só esperava que ele não o destruísse para sempre.

Erótico, romance | 304 páginas | Editora Essência 

Depois do término de namoro com Elec, Chelsea, que ainda não o superou, está curtinho a maior fossa, e um novo vizinho mal-humorado era toda a distração que ela precisava no momento. Após ter ouvido suas conversas com a terapeuta sobre suas questões amorosas, Damien, que não somente é seu vizinho mas também síndico e dono do prédio, agora vive implicando com Chelsea, insistindo para que ela deixe o passado para trás e siga em frente. 

Uma estranha amizade surge mas o desejo sexual entre eles é muito grande. Só que Damien não quer transpassar essa barreira, até porque também terminou com sua ex-namorada recentemente por ela querer casar e ter filhos, e ele não está disposto a magoar Chelsea deliberadamente. Em meio a vai e vens, conversas confusas e cheias de segunda intenção, esses dois irão descobrir que no jogo do amor, não se pode fazer nada.
Ah que saudade que eu estava dos livros da Penelope Ward, e sorte a minha ter encontrado essa belezura navegando pelo Kindle. Pra quem não sabe, Querido vizinho vem depois de Meu querido meio-irmão. Não é necessário ler na ordem, mas pra vocês entenderem quem é Elec e a situação com Chelsea, talvez seja a melhor forma.
Eu gostei muito da Chelsea porque numa hora ela parecia uma garota tímida e noutras se mostrava uma mulher disposta a fazer sexo casual. Isso sem contar que ela não é do tipo que faz joguinhos, se ela gosta ou não gosta de algo, ela chega lá na maior cara de pau e conta o que está sentindo. Foi muito legal ver o quanto ela é segura de si, mas ao mesmo tempo se deixa balançar pelos inconstantes sinais confusos que Damien dá.
Damien como sempre esconde um segredo e numa hora quer e outras não, assim como Caine no livro da Vi Keeland. Eu gosto disso porque amo ver os personagens morrerem de ciúmes porque as gurias seguiram em frente (ou estão tentando), e esse joguinho de gato e sapato sempre me excita. Eu amei o Damien, ele é fofo, cuidadoso, ao mesmo tempo que é bruto e grosseiro, como também sexy e safado. Ele é um mix de características que eu particularmente amo e claro, foi fácil me apaixonar. 

O que eu mais amo nos livros da Penelope é que ela consegue dosar bem as cenas quentes com as cenas fofas. Não é só um livro de sexo, tem sim suas partes e etc, mas também há momentos de tensão, de declarações, momentos ternos que eu fico emocionada só de lembrar.
Mesmo sendo Meu querido meio-irmão meu livro favorito da autora, eu também adorei esse. Achei legal que ela abordou a história da Chelsea porque pra quem não sabe, no primeiro livro, Elec deixa Chelsea pra ficar com Greta, sua meia-irmã. O mais legal é que ela não vilaniza ambos os lados. Se por um lado temos Elec que acabou reconhecendo que sempre foi apaixonado por Greta e fez disso um passaporte para a felicidade, do outro temos Chelsea que tenta entender a situação mas que como qualquer pessoa precisa passar por todas as fases de um término. É como eu gosto de falar: “ninguém consegue impedir alguém de se apaixonar por outra pessoa, mas ser sincero com seus próprios sentimentos e com os dos outros é o que realmente importa”. Então a gente sabe que a história de Greta e Elec é linda, mas Penelope também reservou um cadinho de felicidade para Chelsea, porque ela também merece.
Eu já estou vendo um ship se formando e espero que a autora consiga trazer a história de Jade e Taylor, ambos irmãos dos protagonistas, que se conheceram bem no penúltimo capítulo da trama.Tenho certeza que esses dois dariam um bom enredo e eu vou amar se isso acontecer.
Querido vizinho foi uma leitura muito gostosa. A autora não perdeu sua característica ao escrever a história, ela só deixou o livro mais propenso a nos enfeitiçar. Eu adorei e não vejo a hora de ler os próximos lançamentos.
Postado por Miriã Mikaely

Deixe uma resposta para Alice Duarte Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 thoughts on “Querido vizinho – Penelope Ward | Resenha

  1. Eu vi esse livro perdido pelo Kindle. Confesso que nem cheguei a ler a sinopse por que a capa em si não me chamou a atenção, mas, com a sua resenha, eu já fiquei mais curiosa para conhecer o livro. Acho legal quando o(a) autor(a) consegue dosar as cenas de sexo dentro do livro, acaba que a história não gira em torno apenas disso.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

  2. Olá, Miriã.
    Acho que já comentei por aqui que fujo desse tipo de livro. Tudo o que você ia dizendo na resenha que gostava, é exatamente o que eu não gosto hehe. Mas achei legal a autora escrever um livro com a história da garota que foi deixada no outro livro. Ninguém é obrigado a amar ninguém, e não sei qual foram as circunstancias, mas acho muito melhor a pessoa assumir que ama outra do que trair.

    Prefácio

  3. Oiii Mika

    Feliz que vc curtiu o livro, achei bem legal esse comportamento seguro de si da personagem, mas confesso que ainda tenho uma visão um pouco antiquada sobre essa de sexo casual quando dá na telha com quem bem entende… sei lá talvez seja o meio religioso onde cresci ou talvez seja porque to ficando mais velha e isso deixa a gente meio careta, mas às vezes me cansa um pouco a maneira como essa temática fica abordada em livros ou em filmes. Enfim, já vi vários elogios sobre a escrita da Penelope, e acredito que pra quem ama o gênero é uma dica maravilhosa, eu por enquanto deixarei passar, porque não é o estilo de livro que estou habituada a ler, mas quem sabe um dia quando eu me sinta mais madura como leitora.

    Beijokas

    http://www.derepentenoultimolivro.com

  4. Oi, Leslie
    Eu não acho que devemos julgar pela capa, sempre é bom conhecer primeiro a sinopse, é o que eu sempre faço. Eu adoro a escrita da Penelope e ela sempre me encanta, espero que dê uma chance a ela.

  5. Esse livro seria um daqueles que eu passaria reto se visse por aí, não conhecia a autora e a capa não me chama nenhuma atenção, sabe? Mas adorei a resenha! Tenho a impressão de que eu ia adorar a Chelsea, queria ser segura igual a ela hahaha. Adorei a resenha, Mika!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

@blogcapitulotreze

Livros baseados em contos de fadas Por quê é importante ler? Livros que se passam fora dos EUA Um dia: livro x filme 5 bebidas para acompanhar um bom livro