Abandonei sem dó: Onda Azul – J. Marquesi

Oi gente! Fazia tempo que eu não trazia a coluna Abandonei sem dó aqui no blog mas resolvi voltar com ela porque tem muitos livros que estou deixando de terminar ultimamente, então dá post pra uma vida inteira, amém. O livro que escolhi para o post é Onda Azul, o lançamento mais recente da J. Marquesi, autora da trilogia Irmãos Villazza, que já fora resenha aqui no blog.

Do que se trata a história? 

O livro conta a história do Bernardo, um dos herdeiros das empresas Novak mas que seguiu seu sonho e hoje é um surfista mundialmente conhecido por participar de vários campeonatos. Só que ele acabou sofrendo um acidente de carro onde teve que amputar a perna e hoje ele trabalha numa ONG que ajuda crianças com deficiência física ou mental a surfarem. E lá que ele conhece Helena Santorini, uma assessora de casamentos que tem um filho autista que passa a ser um dos beneficiados do projeto, e agora vocês já imaginam o resto.

Em que página você parou?

Faz um tempinho que abandonei a obra então não lembro, mas devia esta na metade.

O que achou do(a) personagem principal?

Bernardo já tinha feito sua estreia em Segredo Obscuro e eu gostei muito do personagem. É aquele tipo de cara leve, divertido, que gosta de curtir a vida tranquilamente sem causar mal as pessoas. Nem o fato dele não ter uma perna agora muda essa sua característica. Bernardo é bem alto astral e não se deixa abater pelas malezas da vida. Já Helena é muito mais racional. Tendo que lidar com um filho autista e com um ex-marido bem babaca, ela é uma mulher esforçada e bastante dedicada, porém gostei mais do Bernardo do que dela.

Por que resolveu abandonar o livro?

Mesmo tendo gostado dos personagens e do desenvolvimento da obra, achei Onda Azul muito lento. Enquanto nas outras obras da autora tudo é frenético, aqui o ritmo é mais devagar e bastante cansativo. Nada de interessante acontecia e isso acabou pesando a leitura. Sem contar que minha simpatia pela Helena não era lá essas coisas, então ficou mais desgastante ainda ter que ler a história se eu não curtia tanto a protagonista assim. Em resumo, eu abandonei a obra porque estava meio que empurrando com a barriga a leitura, não especificamente porque a obra é ruim. Então tirem suas próprias conclusões e não desistam da autora!

Deixe uma resposta para Sil Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 thoughts on “Abandonei sem dó: Onda Azul – J. Marquesi

  1. Ah, que pena. Eu nunca tinha visto um livro com personagens com deficiencia física, que tenha até foco nisso, principalmente em um romance e saber que o livro é lerdo, quase parando, me deixa triste. Fica um livro chato, cansativo e de quebra, acabamos detestando os personagens.

    Abraço,
    Larissa | Parágrafo Cult

  2. Olá, Miriã.
    Como eu queria poder fazer uma coluna assim. Mas não consigo abandonar. Pode estar horrível que leio nem que seja para falar mal depois hehe. Não conhecia esse livro, mas não vou ler porque não me interessou.

    Prefácio

  3. Oi, Mika!
    Antes eu ficava me sentindo mal por abandonar a leitura, agora eu não tenho mais isso não haha A vida é muito curta pra termos leituras ruins. Entendo a questão do ritmo da leitura que você disse e esse também é um ponto crucial pra eu conseguir terminar um livro.
    Não conhecia o livro, mas como somos parecidas nesse ponto, acho que não vou tentar.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

@blogcapitulotreze

Livros baseados em contos de fadas Por quê é importante ler? Livros que se passam fora dos EUA Um dia: livro x filme 5 bebidas para acompanhar um bom livro