Tem coisa pior do que se encantar pela capa do livro e acabar se decepcionando com a narrativa dele? Pois é. Quando vi o livro Você (não) é o amor da minha vida na livraria, não pensei duas vezes ao colocá-lo na minha lista de leituras. Eu imaginava que encontraria um chick-lit divertidíssimo, daqueles que a gente ama os personagens e torce para não acabar logo. 
O problema é que a personagem principal me incomodou muito. Daquele tipo que você quer meter um tapa na cara dela e falar ‘Acorda pra vida amiga, as coisas não funcionam assim’. Além dela ganhar um grande pé na bunda que deixou ela não querendo ter outros relacionamentos, ela se prende ao passado e ao ex-amor de uma forma surreal, que diga de passagem, somente alguém muito trouxa faria isso. 
Eu juro que tentei dar continuidade a leitura, mesmo com os problemas da protagonista mas infelizmente o autor não colaborou. Ele criou uma narrativa lenta por demais e que infelizmente deixou o livro extremamente maçante, daqueles que a gente não consegue mais ler e não vê a hora de acabar.
Um livro que tinha tudo para ser perfeito simplesmente se tornou um horror e não funcionou comigo. Se você for uma das felizardas que acabaram lendo e gostaram do livro, deixe aí seu comentário!

O sonho da maioria das mulheres é encontrar o homem da sua vida. Lucy só quer se livrar dele.
No instante em que Lucy conhece Nate em Veneza, durante o intercâmbio da faculdade, ela tem certeza de que é o amor da sua vida. Com toda a magia do primeiro amor, eles se beijam ao pôr do sol sob a Ponte dos Suspiros, o que, segundo a lenda local, os uniria para sempre.
Passados dez anos, porém, eles perderam contato por completo. Até que Lucy se muda para Nova York, e o destino faz com que se reencontrem. E se reencontrem. E se reencontrem. Mas o Nate atual é muito diferente do que ela conheceu aos 19 anos, e Lucy preferia o antigo.
Será que ele é mesmo sua alma gêmea? Como ela conseguirá se livrar dele? Afinal “para sempre” pode ser muito tempo…
Uma comédia romântica original e mágica sobre o que acontece quando o sonho de toda menina de encontrar sua alma gêmea se torna verdade. 

Posts criados 1379

18 comentários em “Tentei e não consegui: Você (não) é o homem da minha vida

  1. OOOOOOOOOOOOI

    o que gosto é de resenha sincera! HAHAHAH
    olha, provavelmente por ver a capa e a sinopse eu também pensaria igual a você: Acharia que ia adorar, chick lit legalzão e tal. Enfim…

    maaaaaaaas… com uma personagem irritante e muito Alice de um jeito ruim. Qualquer livro, mesmo que fininho, acaba sendo um martírio pra terminar quando o protagonista não convence D:

    beeeeeeijo
    beinghellz.com

  2. Olá,
    Uma pena que o livro não rendeu leitura.
    Pior coisa é protagonista que atrasa leitura…não só com livros, mas em filmes e séries também.
    Eu tinha expectativa pela capa ser bem fofa, acredite hahaha

    Mas, futuramente, quem sabe acabo lendo.

    tenha um ótimo domingo 😀
    Nana – Obsession Valley

  3. É muito chato quando a gente se encanta pela apresentação visual do livro, pela sinopse e ai começa a ler e ploft a história simplesmente não é essa coca-cola toda! Eu entendo sua frustração com o livro, quem nunca passou por algo assim? Agora, verdade seja dita, a capa do livro é linda e o titulo é instigante, mas depois dessa resenha eu vou passar longeeeee…. pq protagonista trouxa e escrita lenta aff!

    O Que Tem Na Nossa Estante

  4. Aiii que pena! A capa do livro é tão bonitinha… bem que falam para não julgar o livro pela capa. Enfim…já li muitos livros onde queria enfiar a mão na cara da personagem. Isso realmente é irritante. Obrigada pela crítica sincera. Passa lá no blog e confere as novidades.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

  5. Oii Miriã

    Um conselho: não tenha dor na consciência. Tem livros que realmente não são feitos pra nós, seja pelo estilo da narração, história ou até mesmo personalidade dos personagens. Antigamente, eu morria de dó de deixar um livro, hoje não mais. Já somos obrigados a engolir tantos "sapos" no nosso dia a dia, que não dá pra transformar nossas poucas horas de lazer em uma tortura lendo algo que simplesmente não nos convence.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

  6. Quando eu vi essa capa, também me apaixonei na hora e pensei "preciso ler assim que possível", mas olha, depois da sua resenha, não vai rolar pra mim não. Odeio não gostar da protagonista e essas narrativas lentas demais, então obrigada pela honestidade. Me salvou tempo e dinheiro, Miriã.
    Aff, mas a capa é bem bonita mesmo, né? Que desperdício.

    Beijos,
    Bi.

    http://www.naogostodeunicornios.com

  7. Oi, Alice. Vou seriamente seguir seu conselho. Ás vezes fico meio culpada por não ter gostado de uma obra, e eu sempre quis ler todas, mesmo que não tivesse gostado delas, mas ultimamente eu percebo que nem assim a coisa funciona. Largo o livro mesmo, infelizmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

Conhecendo termos literários Como limpar seus livros e a sua estante? 5 formas de ler e-books 5 livros com CEO que não são babacas 8 livros para chorar