Nos braços do roqueiro – Terri Anne Browning | Resenha

Sair em turnê com quatro roqueiros parece um sonho…Pelo menos é o que as pessoas me dizem. Para mim, esses quatro roqueiros são a minha família. Cuidam de mim desde meus cinco anos de idade, protegendo-me da minha mãe e de seus episódios de fúria quando estava bêbada e drogada. Mesmo depois de famosos, continuaram cuidando de mim. E quando meu monstro de mãe morreu, eles se tornaram meus guardiões.
Há seis anos eu cuido dos quatro homens que são tudo para mim. Tomo conta deles da mesma maneira que sempre cuidaram de mim. Resolvo tudo, até as sujeiras dos bastidores da vida de um roqueiro. Nem sempre é bonito. Às vezes, chega a ser quase repugnante, principalmente quando tenho que me livrar das transas aleatórias. Ugh! Realmente não me incomoda tomar conta deles. Quero dizer, não é como se estive apaixonada por um deles. Isso seria loucura. Se apaixonar por um roqueiro NÃO é inteligente.
Tudo bem, então não sou inteligente. Eu amo os meus garotos, e um deles, meio que tem meu coração em sua, grande e calejada, mão roqueira. Mas estou lidando bem com a situação. Por anos, fui capaz de manter o meu pequeno segredo.
Mas, não agora. No entanto, preciso enfrentar o que quer que esteja acontecendo comigo. Isso me assusta pra caramba. Eu odeio médicos, mas de repente, estou mais preocupada em descobrir o que tem de errado comigo, do que o que algum médico poderia me fazer. Depois de receber o resultado dos meus exames, minha vida nunca mais será a mesma novamente…

Romance | 148 páginas | Editora Bezz  
Emmie Jameson teve uma infância muito ruim. Com pouco mais de cinco anos, ela já tinha que lidar com a mãe drogada e seus surtos de agressão. A garotinha não tinha ninguém que a defendesse, exceto seus melhores amigos Nik, Jesse, Drake e Shane, que compõe a famosa banda de rock Demon Wings.
Hoje aos 21 anos, Emmie praticamente se tornou a babá deles. Ela mora com os quatro, além de ajudá-los a lidar com os fãs, gravações, os shows e confirmar que todos tem dormido ou comido o suficiente. Mas mesmo conhecendo-os desde sempre, Emmie não consegue esquecer a paixão platônica que ela sente por Nik, o vocalista da banda.

Nik, assim como os outros integrantes, é um completo bad boy, e leva sua vida de fama regado a muita bebida, garotas e sexo. O que quebra um pouco mais o coração de Emmie, mas não que ele saiba que ela é completamente apaixonada por ele.
Em meio a mais um show da banda, Emmie começa a se sentir muito mal. Há dias ela vem vomitando, não está se sentindo bem, mal come e pouco dorme. Tudo o que ela precisa no momento é de férias. Assim que a causa do motivo desse constante desconforto de Emmie é revelado, a banda muda bruscamente sua rotina em prol de sua saúde. Finalmente Emmie resolve abrir seu coração para Nik, mas será que ele pode corresponder suas expectativas?
Nos braços do roqueiro é tão curto que poderia ser um conto, de tão rápido que a leitura foi. Justamente por isso senti que a narrativa e o desenvolvimento da trama foi extremamente corrido. Havia algumas cenas e coisas sem explicação, jogadas ali como se já tivessem sido explicadas em outro momento, o que me deixou frustrada porque eu não sei se tem outros livros a respeito dos personagens, e eu queria conhecê-los melhor.
Sabe quando a sinopse te cativa e você quebra a cara porque a autora não soube explorar isso? Se tivessem escrito mais umas 50 páginas, a obra seria muito mais completa e conseguiria cativar muito mais. A rapidez da trama fez com que tudo soasse superficial demais, quase insípido.
Mesmo assim, eu gostei da narrativa e da personagem. A obra é nos apresentada em primeira pessoa por Emmie, e apesar de não focar muito nisso já que toda a trama passa num piscar de olhos, conseguimos entendê-la e gostar dela. Os demais integrantes da banda não tem muito desenvolvimento, aparecem ali somente para compor a narrativa.
Nos braços do roqueiro poderia ter sido tão melhor… ainda estou frustrada com a oportunidade perdida que a autora teve, porém indico a obra para quem quiser ler algo mais simples e leve, acredito que dependendo do perfil do leitor, a leitura pode ser mais proveitosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 thoughts on “Nos braços do roqueiro – Terri Anne Browning | Resenha

  1. Oie
    No enredo não me chama atenção. Não exatamente porque, mas eu não curto histórias com enredo de bandas ou que envolvem música.

    Beijinhos
    diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

  2. beautiful blog! I really like how you write
    and what you give photos. wonderful!
    I have a question, you will agree to follow for follow?
    I like to be in touch with inspirational blogs.
    Greetings from Poland!
    ayuna-chan.blogspot.com

  3. Oi, Mi

    Olha, é a combinação perfeita para a minha rejeição: bad boy + músicos + infância ruim. Combo do clichê mandou oi! Hahahaha
    Realmente 148 páginas não é nada, imagino mesmo que deva ser tudo bem corrido. Uma pena a autora não ter desenvolvido mais.
    Só fiquei curiosa para saber o que a Emmie tem, me dá spoiler? Ahhahaha

    Beijocas
    – Tami
    https://www.meuepilogo.com

  4. Oi Mi! Tudo certo? Olha, leitura frustrada é terrível… porque alguns escritores dissertam em longas páginas o que não precisa e outros encurtam uma história que mereciam muito mais atenção?! Além desse ponto e da nota não tão boa na qual classificou o livro, não me interessei pela leitura, porque eu fiquei meio enjoada desse "amor roqueiro" quando li "Ídolo".

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

@blogcapitulotreze

Livros baseados na história de Cinderela Por quê você precisa assinar o Amazon Prime? 8 motivos para assinar o Kindle Unlimited Todas as edições de Harry Potter publicadas no Brasil Como economizar na hora de comprar livros?