O segredo do Conde – Lorraine Heath | Resenha

Numa noite de verão, Edward Alcott cede à tentação e beija Lady Julia Kenney em um jardim escuro. No entanto, a paixão que ela agita dentro dele, deve ser deixada nas sombras, isto porque ela ama seu irmão gêmeo, o Conde de Greyling. Mas quando a tragédia ataca, para honrar o voto que ele faz ao seu irmão moribundo, Edward deve fingir ser Greyling até a condessa entregar seu bebê. Depois que seu marido retorna de uma estada de dois meses, Julia o encontra mudado. Mais ousado, mais atrevido e mais perverso, mesmo que ele limite seus encontros para beijos. A cada dia que passa, ela se apaixona mais profundamente.Para Edward, as brumas do desejo provocadas naquela noite há muito tempo são rapidamente reavivadas. Ele anseia ser o marido dela de verdade. Mas se ela descobrir sua artimanha, ela o desprezará – e a lei inglesa o impede de se casar com a viúva de seu irmão.No entanto, ele deve se atrever a arriscar tudo e revelar seus segredos se ele realmente deve levar tudo.

Romance de época | 284 páginas | Editora Gutenberg 

Edward Alcott é um libertino irreverente, adora viajar e passar seus melhores momentos com o irmão gêmeo, Albert e seus dois melhores amigos, Ashe e Locke. Juntos eles são os Sedutores de Havisham. Mas em uma noite nos jardins de mais um baile, Edward acaba cedendo a tentação e beija Lady Julia Kenney, a noiva de seu irmão. Assim que descobre que ele a enganou passando-se por seu irmão, a antipatia entre ambos cresce absurdamente e durante anos os dois deixam claro a todos que não se suportam. 
Mas uma viagem a África acaba em tragédia quando Albert acaba morrendo. Em seu último pedido ao irmão, ele pede que Edward cuide de Julia e se passe por ele até o bebê que ela está esperando nasça, já que a mesma sofreu três abortos espontâneos antes. No calor do momento Edward aceita, mas a tarefa se mostra muito mais difícil do que ele imaginava, até porque ele ainda se sente balançado por Julia desde aquele único beijo que trocaram nos jardins há anos atrás.
A culpa e o dever de honrar a promessa se fazem presente e a cada dia fica mais difícil contar a verdade para sua cunhada. Enquanto o filho de seu irmão não nasce, Edward vai cedendo lentamente ao amor que sente por Julia, o que pode ser um grande problema quando ela descobrir toda a verdade. 

Eu adorei o primeiro livro da série, Codinome Lady V, mas fiquei surpresa com tantas resenhas negativas da obra haha Não sei o que aconteceu mas muita gente desgostou do livro, só que eu não tive esse problema, por isso assim que lançaram este livro, não perdi tempo e o comprei. Foi difícil imaginar como a autora iria tecer essa história, afinal, estamos falando de um cunhado que finge se passar por marido. É abominável o que ele faz, mas será que suas motivações não podem ser toleradas e vistas como algo a mais do que enganação?
O mais interessante é que Albert não é pintado como um personagem desagradável. Pelo contrário, ao longo das páginas vemos o quanto Edward e Julia amavam ele, mesmo que de maneiras diferentes. Percebemos o quanto ele era gentil, bom, apaixonado por sua esposa e preocupado com seu irmão mais novo.
Edward, melhor ainda, também não é pintado como um zé ninguém. A princípio imaginamos o pior dele já que não se esperava muito dos segundos filhos naquela época, mas lentamente iremos descobrir o quanto Edward é sensível com as pessoas, amoroso e caridoso. Não estamos falando de um libertino em regeneração, e sim de um que sempre escondeu todas suas boas qualidades por baixo de uma máscara de libertinagem e farrista, apenas para não ofuscar seu irmão.
Julia num primeiro momento me pareceu uma víbora, sempre falando mal de Edward, mas também iremos descobrir que na verdade ela não é nada assim. Engraçada mas também sedutora, ela se preocupa com seu casamento, acreditando que Albert ainda está vivo, e por isso faz de tudo para trazer consolo ao marido ao mesmo tempo que tenta fazê-los voltar ao que eram antes.
Eu achei legal a autora abordar o dia-a-dia de um casal já casado, já que a maioria dos livros foca na sedução e no cortejo, e somente no epílogo vemos o casal juntos no papel. Aqui Lorraine criou uma relação de convívio, e a partir disso iremos ver até onde essa história de Edward se passar por seu irmão vai.
Eu não achei o romance forçado. Pelo contrário, achei que a autora soube desenvolver bem a história a partir de uma chama que ficou dentro dos dois personagens após o beijo que trocaram. Uma chama que anos depois iria se reascender, mesmo que Julia não fizesse ideia disso.

Ela lhe deu aquele sorriso outra vez, aquele que abria um buraco no peito de Edward enquanto, ao mesmo tempo, conseguia deixá-lo feliz por tê-lo recebido. Antes que tudo isso acabasse, ela seria a destruição dele.

Também fiquei chocada com o tanto que a sociedade londrina conseguia ser traiçoeira e fútil. Naquela época uma mulher não poderia se casar com o irmão de seu marido, e vice-versa. Se caso eles resolvessem tentar a sorte, o casamento seria considerado inválido e todos os filhos do casal seriam considerados bastardos. É um absurdo como a intolerância era forçada nessa época, mas gostei da solução que a autora apresentou na obra.
Acho a narrativa da Lorraine um pouco rápida demais, tem uma certa carência de desenvolvimento, já que todas as frases são muito assertivas, mas isso nada atrapalhou minha leitura. O segredo do Conde foi um romance gostoso de ler, bom para matar a saudade dos quatro amigos de Havisham e me fazer ansiar pelo livro do último deles, o Locke.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

22 thoughts on “O segredo do Conde – Lorraine Heath | Resenha

  1. Oie, tudo bem?!
    Não conhecia esse livro mas já fiquei interessada pela obra. Fiquei me perguntando como alguém pode não ter gostado dessa história… Você me convenceu na sua resenha de que preciso dar uma chance a esse livro ❤️ Parece história de novela das nove?! Um pouco! Mas fiquei curiosissima pra saber como tudo vai se desenrolar!

    Beijão ❤️
    http://www.procurei-em-sonhos.com

  2. Oi Mika. Eu ainda não tive a oportunidade de ler um livro da Lorraine, mas estou com o primeiro dessa série na estante. Gostei de saber que a autora não criou um romance forçado, tô cansada desse tipo de abordagem, apesar de achar que muitos romances de época seriam mais reais dessa forma, pois à época os casamentos arranjados era o que imperava, por isso forçado mesmo. Não sabia que uma mulher não poderia se casar com o irmão do ex-marido, nossa quanta coisa absurda acontecia naquela época, e isso que ainda é tudo romantizado nesses livros, imagina como era a realidade "nua e crua". Adorei a resenha e só me motivou a começar a série o quanto antes.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

  3. Oiii Mika

    Dentro desse gênero de romance histórico eu prefiro uma narrativa rápida assim do que aquelas narrativas super detalhistas que parecem cozinhar à fogo lento, por isso esse seria um livor que eu arriscaria à ler. Tenho Codinome lady V pendente pra ler em casa, e já está começando a me dar vontade de sair um pouco da zona de conforto, por isso pretendo ler muito em breve. Se eu curtir a narrativa da Lorraine, com certeza vou atrás desse livro tb logo.

    Beijos

    http://www.derepentenoultimolivro.com

  4. Oi, Cássia
    É um enredo bem diferente da maioria, mas eu gostei bastante da forma como a autora desenvolveu tudo e trouxe vários mocinhos a obra, não precisou vilanixar ninguém. Tomara que possa ler!

  5. Oi, Adriana
    A autora postou uma nota no final sobre esse negócio de casamento com parente, e eu achei interessante o tanto de pesquisa que ela faz pra dar veracidade a trama. Amei o casal, eles são muito fofos e acho que encantariam você.

  6. Oi, Alice
    Algumas pessoas que curtem muito romance não gostaram do primeiro, eu ainda quero entender porque KKKK Mas tomara que você goste! Estou acostumada a romances mais desenvolvidos, com uma narrativa mais enrolada, aí essa da Lorraine é meio rápida e eu fico sentindo falta disso, mas nada que atrapalhe.

  7. Oi, Mi!

    Romance de época realmente não é muito a minha praia, mas falam taaaaanto que eu estou considerando começar algo. Ouvi muito pouco sobre essa série, então fico meio receosa, até porque eu tô cada vez mais chata com livros, meu deus. auhsuasuahsuhasausuasuas
    Que bom que o livro não te desapontou, espero que o próximo feche a história tão bem para você quanto esses.

    bjs
    Queria Estar Lendo

  8. Olá, Miriã.
    É quando lemos romances de época que vemos o quanto a sociedade evoluiu, mesmo ainda tendo um bom caminho para percorrer. Eu tenho só o primeiro livro aqui na estante. Mas ainda não li por causa dessas citadas resenhas negativas. Mas como a história e interessa assim que der vou ler os dois.

    Prefácio

@blogcapitulotreze