Mia tinha apenas 17 anos quando foi obrigada a casar com Lukas Constantini para que ele pudesse receber uma herança. Seria um casamento de fachada com duração de cinco anos. Dois atores atuando em seus respectivos papéis, apenas duas assinaturas em um contrato.
O que pode acontecer quando sentimentos não programados se tornam grandes demais para serem controlados?
“Eu havia entrado em seu escritório pensando que sabia onde estava me metendo. Não estava aceitando um pedido de casamento, estava selando um contrato. Então ele me deu aquele maldito anel. E sorriu lindamente pra mim, fazendo meu pequeno mundo de certezas e aceitação virar uma bagunça.”

Romance | 955 páginas | Editora Amazon 

Encontrei a trilogia Dark Paradise no kindle compactada, e como li tudo de uma vez resolvi fazer uma resenha geral sobre a trilogia ao invés de livro por livro, senão ia ficar muito longo. 
A história é sobre dois personagens que não tem nada em comum, mas acabam se unindo para que suas vidas fossem salvas. Lukas Constantini é um jovem CEO que acaba de descobrir que um simples segurança tem desviado dinheiro de sua empresa durante anos. Antes de descobrir o que de fato aconteceu com o dinheiro, o culpado acabou sofrendo um acidente de helicóptero ao tentar fugir, o que o deixou em coma.
Sem respostas, Lukas precisa desesperadamente do dinheiro para conseguir ir adiante com alguns projetos da empresa. A única forma de conseguir dinheiro tão rápido seria recorrer à sua herança deixada pela mãe, mas que infelizmente tem um grande preço a se pagar: sua liberdade, já que uma das cláusulas para receber a monta seria ou completar 30 anos ou se casar. Como Lukas tem apenas 25, a opção mais óbvia seria casar-se. Mas quem seria a candidata ideal?
É aí que surge em sua vida Mia, uma garota de apenas 17 anos filha do segurança que desviou o dinheiro da empresa. Mia está prestes a perder a casa já que seu pai foi acusado de um crime, que ela acredita fielmente que ele não cometeu, e além disso precisa lidar com o fato de que ele está em coma, impossibilitado de se defender. Em um ato de desespero, ela procura Lukas e se oferece para fazer qualquer coisa que ajude sua família. 
Não seria o ideal se envolver com uma garota tão nova, praticamente uma adolescente, ainda mais a filha do ladrão que roubou sua empresa, mas Lukas está desesperado e acaba por ceder a loucura, pedindo a jovem garota em casamento. O acordo deveria durar por cinco longos anos, mas seriam casados apenas no papel durante todo esse tempo, até porque Mia está prestes a ir para Yale. Só que cinco anos é muito tempo e tanta coisa pode acontecer…
Quem lê essa sinopse grande até pensa que isso define a história toda, mas queridos, isso aí é apenas o iceberg. Sabe aquelas novelas mexicanas? Prepare-se para entrar em uma! Dark Paradise é um livro que mexe com nossas emoções, que deixam o coração do leitor apertado, porque tanta coisa ruim acontece… não tá no papel. A autora nos reserva várias surpresas ao longo do caminho, coisa que não me deixava parar de ler nem um segundo. O relacionamento de Mia e Lkcas é muito complicado. De um lado temos apenas uma adolescente que quer salvar a casa de sua família, quer dar um jeito na situação. De outro temos um homem desesperado por respostas e com uma única saída.
Casados pelos motivos errados, um acordo que desde o início já estava fadado ao fracasso. Mia e Lukas é um casal conturbado e passa por tanta coisa para estar junto que a cada situação nova, eu ficava com um pé atrás com medo do que iria acontecer. 
O primeiro livro é como uma introdução para a trilogia, por isso tem um começo meio lento pois quer nos apresentar aos personagens. O segundo já é mais cheio de emoções, nem todas necessariamente boas, na verdade é um livro que me apertou do início ao fim porque só acontece desgraças KKKK. O terceiro é aquele mais tranquilo, que nos reserva surpresa mas também nos deixa menos preocupados com o que vai acontecer porque sabemos que no fim haverá a redenção.
Ao longo da obra percebemos o quanto os personagens amadurecem, principalmente Mia que ainda é tão nova e precisa lidar com suas fases e descobertas, sua ida para Yale, sua mãe totalmente egoísta, seu pai em coma e um homem que ela não conhece direito mas que procura seu afeto. Lukas é com certeza o que mais erra na relação. Suas decisões erradas me faziam querer gritar com ele porque não conseguia entender como ele poderia ser tão inocente e tão burro, ao mesmo tempo mostrava que ele era apenas um homem normal, que não tinha controle sobre nada e que errava como qualquer outro. Vamos acompanhar esses cinco anos com um vai e vem de emoções e situações que achei que nunca fossem acabar. 
Essa obra é um novelão! O casal sofre horrores para ficar junto e ainda temos algumas subtramas abaixo como a vida pessoal das irmãs de Lukas e a questão do desvio do dinheiro, que vai perpetuar até a última página. Eu amei a narrativa da Ju nessa obra, do mesmo jeito que em As infinitas possibilidades do nunca temos uma escrita mais madura, cheia de emoção, intrigas, plot twist e um final arrasador. Eu ameeeeei e quero mais obras assim! Vocês precisam conhecer Dark Paradise, tenho certeza que vão amar. 
Posts criados 1379

7 comentários em “Trilogia Dark Paradise – Juliana Dantas | Resenha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

Conhecendo termos literários Como limpar seus livros e a sua estante? 5 formas de ler e-books 5 livros com CEO que não são babacas 8 livros para chorar