Eu já havia encontrado alguns livros da Julie Lopo no KU, mas foi a Sil do blog Prefácio que me fez encarar a leitura de vez. A verdade é que os romances de época nacionais me passam a impressão serem amadores demais. Estou tão acostumada com os romances britânicos que acabo me decepcionando um pouco com o tipo de desenvolvimento que encontro. Mas já que estamos falando de uma série de poucas páginas, vou comentar por alto os quatro livros abaixo.
No primeiro livro conhecemos Eleanor e seus irmãos, Charlotte e James. Desde que os pais de Eleanor faleceram há alguns anos, ela e seus irmãos tiveram sua tutela entregue ao tio, e já tem muito tempo que James, o caçula da família e herdeiro do condado, tem estado doente. Eleanor acredita que o tio vem tentando contra a vida dele, e outrora ouvira que seu tio também planeja casar-se com ela para poder ter direito sobre sua herança, já que no testamento de seus pais está claro que o futuro marido de qualquer uma das irmãs terá pleno poder sobre toda a fortuna deixada para eles.
Preocupada com a vida do irmão e disposta a sair desse infortúnio, Eleanor pretende se casar o quanto antes. Por obra do acaso ela acaba conhecendo Simon, o Duque Monstruoso – apelido ganhado após ter seu rosto desfigurado devido a queimaduras que sofreu quando criança – que também pretende se casar já que precisa de um herdeiro.
A leitura foi divertida, e mesmo que tudo aconteça um pouco rápido demais, eu senti que os personagens começaram a gostar um do outro de forma mais natural. É legal como Eleanor lida com as cicatrizes de Simon e como ele vai entendendo que a esposa realmente se preocupa com ele.
No segundo livro temos Katherina como protagonista, também conhecida como A noiva amaldiçoada depois que teve o infortúnio de perder seus dois noivos antes ou logo após o casamento.
A garota ficou tão temerosa pela circunstância que agora tem medo de noivar novamente, e por isso está decidida a não se casar. Para passar o tempo ela se dedica a suas pinturas, que tem bastante potencial para venda, e é isso o que Aiden Lavely percebe ao descobrir um quadro seu. Ele é dono de uma imensa loja de departamentos e insiste em querer vender os quadros de Katherina lá. Mas na verdade isso é só uma desculpa para ele estar perto dela pois desde que Aiden conheceu a moça, se sente extremamente atraído.
Eu gostei de A noiva amaldiçoada e apesar de ter adivinhado toda a trama, curti que ela seguiu o rumo que imaginei. Só achei que o casal acaba casando rápido demais, não senti tanto desenvolvimento por parte dos sentimentos de Katherina, que ao meu ver meio que se casou “obrigada”.
Em A Dama Formosa, a irmã de Katherina, Hester, é a protagonista. Ela estava de casamento marcado mas descobriu no dia do casamento que seu noivo tinha uma amante grávida esperando por ele. Para evitar o falatório, ela e a família vão para o campo dar uma “descansada” e acabam ficando na casa do novo sócio de Aiden, que tem dois filhos, George e Lucca.
Lucca perdeu metade do braço após um acidente e por isso se isola na casa de campo dos pais. Além disso o homem tem um humor intragável. Desde que bateu os olhos em Hester as farpas rolam soltas. Eles não se suportam mas é como dizem: quem desdenha quer comprar, né?
Esse é o típico caso de os opostos se atraem e eu simplesmente amei o enredo do livro, mas infelizmente achei que foi o mais curto da série. Enquanto o primeiro tem 176 páginas, esse tem apenas 106, então achei que tudo foi muito rápido. Queria ter aproveitado mais a leitura, mas de toda forma gostei.
E por último temos Charlotte, a irmã de Eleanor do primeiro livro. Ao contrário de suas amigas que acabaram se casando, sua primeira temporada é péssima. Ela não tem chamado atenção de nem um homem e por isso resolve se isolar no campo. Só que enquanto está na carruagem com sua única criada, o cocheiro acaba sendo rendido e os ladrões levam tudo o que elas possuem. E quem aparece para ajudá-las é Walden Osborne, conde e dono de uma das maiores frotas de navios de toda Inglaterra.
De início os dois logo soltam farpas, mas fica claro que Walden está extremamente intrigado com Charlotte, apesar da mesma se sentir incapaz de chamar atenção de alguém por se sentir gorda e desajeitada. 
Aqui o casamento também corre as pressas. O que me incomodou nos livros foi justamente isso, tirando o primeiro (já que é o único onde eu entendo que o casal precisa se casar por conveniência e de forma rápida), porque todos os personagens parecem se apaixonar meio que do nada e já se casam. É claro que pelo número de páginas isso afeta o desenvolvimento, mas não senti naturalidade em nenhum casal formado. Outra coisa que me incomodou é a falta de formalidade dos diálogos. Romance de época automaticamente me lembra formalidade, estamos falando da sociedade londrina onde tudo tinha que ter título e mimimi, mas no livro todos os diálogos são bem informais, eles se tratam pelo primeiro nome o tempo inteiro e tals. Isso pode ser bobinho mas pra quem está tão acostumada com o gênero são coisas que fisgam sempre minha atenção e acabam atrapalhando um pouco a leitura. De toda a forma, eu gostei dos livros mesmo com as ressalvas e indico para todos.
Posts criados 1379

10 comentários em “Série Damas da Sociedade – Julie Lopo | Resenha

  1. Olá, Miriã.
    Que bom que leu e apesar das ressalvas, gostou dos livros. Eu achei eles muito finos também, dava para ser só um grandão hehe. Mas gostei das histórias e quanto a questão do instalove já nem olho mais para isso porque é o que mais acontece nos livros e não só nos de época hehe.

    Prefácio

  2. Oiii Mi

    Entendo bem essa questão de sentir tudo um pouco amador, acho que os livros de época nacionais pecam demais no diálogo, na forma como tudo evolui. Uma pena que à exceção do primeiro livro, os outros tenham romances apressados, não gosto disso, sou daquelas que curte que a autora tome seu tempo, desenvolva outros arcos e ai sim, lá pra metade parta pra romance mesmo sabe? Apesar de tudo, parece ser uma série que vale a pena pois são curtinhos e possuem umas premissas legais, minha favorita foi do terceiro que aliás tem a capa mais linda de todos também.

    Beijos, Ivy

    http://www.derepentenoultimolivro.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

Conhecendo termos literários Como limpar seus livros e a sua estante? 5 formas de ler e-books 5 livros com CEO que não são babacas 8 livros para chorar