O duque de Heavington sabe que a hora de encontrar uma boa esposa chegou. Ele não está precisamente disposto a enlaçar-se, mas suas obrigações e um primo interesseiro o impelem a agir em defesa de seu legado.Aaron ainda não encontrou a mulher adequada para tal posto, e todas as opções da sociedade lhe parecem enfadonhas demais para um casamento de uma vida toda, mas isso muda quando ele viaja e encontra uma jovem de espírito livre, que o ajuda em um momento difícil e… o coloca em uma situação comprometedora.Emeline não desejava criar aquele caos. Ela simplesmente queria saber como era um beijo e descobrir o motivo de tamanho furor sobre tal assunto. Não planejara ser flagrada por seu pai nos braços daquele homem e tampouco ser obrigada a casar.Uma cerimônia rápida e alguns incidentes depois, o duque descobrirá que sua adorável esposa não é apenas o delicioso objeto de um escândalo na sociedade, que Emeline está muito acima disso e que, possivelmente, ele tenha se apaixonado por ela… há muito tempo!Mais que um romance de época, uma viagem reveladora dos detalhes mais singelos e doces do primeiro amor.

Romance de época | 343 páginas | Editora Independente  

Emeline é uma jovem camponesa que acaba traçando seu destino ao salvar um homem da morte após o mesmo ter espetado o dedo em um espinho venenoso. Delirando por causa do veneno, ela o leva a sua pequena casa onde cuida do homem. Emeline fica tão curiosa a respeito do homem que aproveita enquanto ele está dormindo para beijá-lo. Só que neste exato momento seu pai, um presbítero do vale, adentra o quarto e a pega nessa situação comprometedora. Revoltado, ele exige que o tal homem honre a reputação de sua filha e casa-se com ela.
Aaron, o duque de Heavington, nunca imaginou que acabaria casando-se com uma simples camponesa, que não tem absoluta ideia do que fazer perante a sociedade, e para piorar, ela tem uma deficiência na perna que a faz andar desengonçadamente. Aaron sabe que Emeline será motivo de chacota e de surpresa quando a levá-la para Londres, mas fará de tudo para que Faith, sua irmã, a ajude a preparar-se para ser apresentada como a nova duquesa de Heavington. 
Enquanto a amizade com Faith cresce, a aproximação entre marido e mulher não poderia estar pior. Aaron não sabe como se aproximar da esposa e consumar o casamento, e tudo o que Emeline faz acaba o irritando. Tudo piora com a iminente chegada da viagem a Londres e a sombra inescrutável de William, primo de Aaron que fará de tudo para destruí-lo e ficar com o ducado.
O primeiro amor de um príncipe foi um livro que encontrei por acaso no kindle e uma grata surpresa. Sempre comento aqui a dificuldade de ler romances de época nacionais bem desenvolvidos, mas a obra da Elissande conseguiu fazer isso com magnificência e de maneira espetacular. Senti como se estivesse lendo um clássico da qual estou acostumada e isso melhorou e muito minha opinião sobre os autores nacionais. 
De um lado temos o intempestivo duque de Heavington e do outro temos a doce Emi. Eles são completamente diferentes, e muitas vezes me irritava com as idiotices e as extravagâncias do Aaron por qualquer coisinha que não era do gosto dele, mas a partir do momento que Emi entra em sua vida e quando ele percebe que ela pode mudá-la, ele começa a se desenvolver de uma maneira bem interessante. 
Emi já é uma personagem incrível desde sua primeira aparição. Ela é tão humilde, doce e pura que simpatizamos com ela no primeiro momento. Eu adorei ver como ela se desenvolve como mulher, descobrindo os prazeres carnais no laço matrimonial e entendendo o papel de uma duquesa, ao mesmo tempo que não deixava isso sobrepôr sua personalidade. 
O romance acontece de forma bem gradual e um pouco lenta, isso porque a convivência do casal não é tão harmoniosa e até eles deixarem seus temores de lado e começarem a se entender demora um pouco, mas quando acontece é incrível e eu super shippei o casal. É claro que lá para as tantas da história, muitos mal entendidos surgem e é aí que vamos ver se esse amor realmente sobreviverá aos problemas encontrados.
Para quem gosta de romance, acho que esse livro é perfeito. Ele é leve, divertido e tem cenas sensuais que deixam o leitor apaixonado. E é ótimo para quem quiser ler um bom livro nacional, eu simplesmente adorei e já estou lendo o segundo, um spin-off que conta a história de Faith.

NOTA:

Posts criados 1379

12 comentários em “O primeiro amor de um duque – Elissande Tenebrarh | Resenha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

A moda presente nos romances de época Autores nacionais para conhecer Um clichê, um livro Conheça os contos de Blackout Review: Um amor desastroso