Charlie Wynwood e Silas Nash são melhores amigos desde pequenos. Mas, agora, são completos estranhos. O primeiro beijo, a primeira briga, o momento em que se apaixonaram… Toda recordação desapareceu. E nenhum dos dois tem ideia do que aconteceu e em quem podem confiar.
Charlie e Silas precisam trabalhar juntos para descobrir a verdade sobre o que aconteceu com eles e o porquê. Mas, quanto mais eles aprendem sobre quem eram, mais questionam o motivo pelo qual se juntaram no passado.

Young adult | 192 páginas | Editora Galera Record |

É a primeira vez que eu resolvo fazer uma resenha de três livros ao mesmo tempo, então se você ainda não leu Nunca Jamais e não quer ler alguma revelação sobre a história, relaxe, aqui não haverá nenhum spoiler. Eu decidi fazer isso porque o livro é dividido em três partes muito pequenas, e cada uma das partes começam exatamente onde a outra terminou, assim ficaria melhor para vocês entenderem e até mesmo mais prático, porém, não revelarei nada a mais do que a sinopse apresenta para vocês conseguirem desfrutar da leitura perfeitamente.
Charlie Wynwood percebe que está parada no meio do corredor de uma escola. Mas o que ela estaria fazendo ali? Afinal, quem é ela? As pessoas agem ao seu redor como se ela soubesse o que está fazendo, mas a verdade é que Charlie não se lembra de absolutamente nada. Desesperada para saber o que está acontecendo, Charlie descobre que Silas Nash seria seu namorado há quatro anos. Será que ele se lembraria dela? Como ela poderia namorar alguém se ela nem ao menos reconhece o rosto? Talvez ele pudesse ajudá-la. O único problema é que Silas também não se lembra de nada.

Os dois então se encontram juntos tentando resolver uma situação que parece não ter solução. Seria obra do destino, invasão alienígena, obra do Criador ou apenas uma falta de sorte? Juntos eles partem em busca de informações sobre eles mesmos e sobre o romance que as pessoas diziam que eles viviam, mas Nash e Charlie começam a perceber que o namoro deles não era tão perfeito como as pessoas pensavam e que eles ainda tinham muitas questões a resolver, inclusive a de suas famílias, que de grandes amigas passaram a se odiar. Enquanto o tempo está passando, eles precisam entender o que está acontecendo com eles e uma forma de fazer tudo voltar ao normal. Será que nesse meio tempo eles conseguirão redescobrir quem são e o por que de estarem juntos?
MINHA OPINIÃO
Eu amo o trabalho da Colleen Hoover e desde que saiu esse livro, eu estava louca para ler mais uma história sua. Assim que comprei, confesso que fiquei decepcionada pelo livro ser dividido, acredito que não havia necessidade disso, e no fim, tive que fuçar a internet inteira procurando as outras partes porque simplesmente não conseguia dormir. Resultado: acabei dormindo somente uma hora no dia, fiquei parecendo feito um zumbi no trabalho, mas consegui entender o que aconteceu com Silas e Charlie.
Foto por Leitora Encantada
A trama é realmente envolvente e você somente quer largar a história quando descobrir tudo o que está por detrás das pistas. Charlie é uma personagem que a principio gostei, mas depois que fui lendo sobre as coisas que ela fazia com as pessoas só para se sentir melhor, eu comecei a desgostar dela. Claro que essa imagem dela acaba sendo desconstruída pela outra Charlie sem memória, mas mesmo assim não conseguia entender algumas de suas ações. Tendo o pai preso acusado de fraude, Charlie perdeu a vida mimada que tinha em uma grande casa, o respeito e o renome de seu sobrenome. Tudo o que lhe restou foi uma mãe alcoólica e uma irmã que a odeia. O único que a entende é Silas, mas como amá-lo se a família dele foi a principal causa da destruição de seu lar?
Silas é um garoto apaixonante! Gente, que menino mais fofo e ao mesmo tempo mais corajoso. Ele é apaixonado pela Charlie desde os quatorze anos e sabe exatamente o que sente por ela. Mesmo com as famílias deles brigadas, ele faz de tudo para defendê-la. O problema é que Charlie não era exatamente uma boa pessoa e sacaneava muito Silas, por isso o namoro deles já estava desgastado e não era como antes. Mesmo assim, amei a forma como ele tentou amá-la em todos os momentos mesmo quando claramente ela queria que ele a odiasse.
Foto por Leitora Encantada
Eu nunca li nada da Tarryn mas não sei dizer se foi ela que narrou Silas ou Charlie, somente sei que Silas com certeza ganhou muito minha empatia, pois ele conseguia se expressar muito melhor e verdadeiramente do que a outra personagem. O final não deixou a desejar e eu senti que muitas peças estavam se encaixando na terceira parte do livro, claro que tem umas coisinhas que não teriam explicação e as autoras apelaram para a ficção, mas fora isso, eu adorei! Por um momento pensei que a história não teria final feliz porque uma nota da autora CoHo antes de começar a segunda parte dava a entender isso, mas fui levemente enganada e não poderia ter amado mais.
***ALERTA DE SPOILER!
Para quem já leu o livro inteiro, alguém pode me explicar o epílogo? Eu não entendi…
Pensando um pouco mais a respeito da trama, eu acredito que o livro é bom mas não é o melhor livro da autora CoHo. Não consegui sentir as diversas emoções que geralmente sinto quando leio suas obras, mesmo assim, é um livro gostoso de ler, instigante, com suspense que te fará engolir cada palavra para descobrir logo o final. Os personagens são autênticos, eles erram, aprendem com seus erros e isso os torna cativantes. Nunca Jamais é um romance que com certeza encantará o coração de vocês.
Posts criados 1379

28 comentários em “[Resenha] Nunca jamais: Parte 1, 2 e 3 – Colleen Hoover & Tarryn Ficher

  1. Oi, Cami. O Silas é realmente um amorzinho, nossa, queria ele pra mim! Ele é tão compreensivo, paciente e o melhor, te ama de todas as formas. É um livro muito bom mas prepara o coração e o bolso porque você vai querer comprar todos de uma vez.
    Beijo!

  2. Faz um tempo que estou bem curiosa para saber mais sobre esse livro e a sua resenha é a primeira que leio, e fiquei ainda mais encantada e curiosa. Não gostei muito do livro ser divido em três partes, isso me desanimou bastante porque muitas vezes, muitos autores se perdem nisso de ficar dividindo a história, mas estou completamente apaixonada pelo enredo e quero muito ler! Obrigada pela dica!
    Magia é Sonhar

  3. Oi, Miriã

    Eu amo a CoHo, mas ainda não li essa colaboração dela com a Tarryn. Eu até tenho um livro dela, A Oportunista, mas tbm nem li ainda. Eu ficaria muito curiosa também para saber o que aconteceu, então te entendo! Hahahahaha
    Achei interessante esse negócio da família so Silas estar envolvida na derrocada da família da Charlie.
    Em algum momento lerei!

    Beijo
    – Tami
    http://www.meuepilogo.com

  4. Oi querida,
    Fico muito feliz que você tenha gostado do livro. E eu soube que seria dividido em 2, acho que me enganei. Adorei a resenha, e pretendo ler Nunca Jamais mês que vem. Está na minha lista de leituras…
    Fiquei muito curiosa para saber mais sobre a trama e poder acompanhar o desenvolvimento dessa história.

    Beijoss, Enjoy Books

  5. Oi Miriã, como você está?

    Realmente quando o livro é dividido fica difícil mesmo imagino como foi que você estava no outro dia rsrs
    Gostei bastante da resenha a história é muito boa nunca li e nem conheço a autora mas pelo jeito que você resenhou eu leria facilmente, bom final de semana para você!

    talytaxavier.blogspot.com

  6. Oi, Miriã!
    Menina, quando esse livro saiu aqui, a terceira parte já havia sido lançada. Então, essa divisão é pura questão financeira pra mim.
    Eu gosto muito da Colleen, uma das minhas autoras favoritas, mas não tenho a mínima vontade de ler esse livro.
    E só o que falou da Charlie já sei que não iria gostar de jeito algum da garota.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Literário de Carnaval
    Resenha Premiada Paixão e Crime
    Sorteio Três Anos de Historiar

  7. Oi, Pri. Pois é, quando você compra o livro e vê a finura que ele é, você descobre que terá que comprar as outras partes, mas eu não me arrependo pois adorei e apreciei muito a leitura. Espero que goste da CoHo, ela é maravilhosa!

  8. Oi. Pode ir na fé porque as autoras não se perdem no enredo por ter dividido as partes, então você consegue ler tudo perfeitamente. É uma história realmente bem envolvente, garanto que irá gostar.

  9. Oi, Tamires. O envolvimento da família na destruição do lar deles é algo a se pensar porque tem muita coisa por trás disso, mesmo que não seja muito explorado, no final você entende realmente o que aconteceu e se ele é culpado ou não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

Conhecendo termos literários Como limpar seus livros e a sua estante? 5 formas de ler e-books 5 livros com CEO que não são babacas 8 livros para chorar