As mulheres mais influentes de Manhattan estão sendo assassinadas e Grace, uma linda herdeira da alta sociedade e famosa por sua fabulosa fortuna, é um possível alvo. Relutante, porém vulnerável, ela contrata John Smith para ser seu guarda-costas: um homem intransigente que está disposto a tudo para protegê-la. Ao mudar para o apartamento de Grace o sentimento entre eles começa a mudar. Ela se sente atraída por John, que dita as regras para sua segurança. E ele também não contava com esse desejo incendiário que o tira de qualquer lógica racional. Enquanto as noites de verão começam a ficar cada vez mais quentes, Grace e Smith precisam enfrentar uma escolha crucial: seguir os mandamentos profissionais para afastá-la do possível assassino ou se entregar ao sentimento dessa paixão ardente.





Ficção, romance | 352 páginas | Editora Universo dos Livros 

Tem quase um ano que eu comprei esse livro na Bienal no ano passado mas nunca o li, e no meio de um súbito ataque de necessidade de ler coisas mais românticas, resolvi pegar ele para ler. Não vou dizer aquele velho clichê de como deveria ter lido o livro antes, mas posso ressaltar que gostei bastante da leitura, além de ter a incrível J.R. Ward como Jessica Bird nos dando o ar de sua graça.

A história conta sobre Grace Hall, mais conhecida como Condessa Von Sharone devido a seu recente casamento com um conde. Grace é uma mulher privilegiada, rica, bonita e incrivelmente sexy, mesmo que ela mesma nunca tenha acreditado em seu potencial. Em um evento desses que sua presença seria obrigatória, ela conhece um homem que abala suas convicções e deixa sua cabeça turva. Tudo o que eles trocam são farpas e no final, um beijo avassalador e cheio de desejo, mas Grace sabe que está a cometer um erro e o melhor seria esquecer esta pessoa que sequer sabe o nome.
Foto por Leitora Encantada

Até que a realidade de uma tragédia lhe bate a porta. Uma de suas amigas socialite acaba de ser brutalmente assassinada, e tudo indica a crer que outras cinco mulheres que aparecem em um certo artigo de uma revista serão as próximas, e Grace é uma delas. Desesperada e sentindo a pressão que o novo cargo como presidente da Fundação que seu pai criou já estão lhe dando nos nervos, ela resolve aceitar a sugestão de uma amiga e contratar um guarda-costas. E é claro que ela não poderia acreditar no golpe do destino ao saber que John Smith é o mesmo cara que ela beijou naquela noite.
John é um ex-militar e presta serviços de segurança pessoal para sobreviver, isso porque ele nunca teve a vontade de criar vínculo em lugar nenhum, ou seja, quando acaba um serviço, ele livremente vai embora e sem precisar dizer adeus. Mas existe alguém que está mudando seu modo de pensar e é a condessa, que com seu jeito incrivelmente “normal” ao mesmo tempo altivo, faz nascer em John um desejo irracional de possuí-la, mesmo sabendo que ela é uma mulher casada, e o pior, uma cliente.
Foto por Leitora Encantada
Os dois então resolvem trabalhar juntos, mas tudo piora quando John tem que se mudar para o apartamento de Grace para que seu trabalho possa ser feito de maneira mais eficaz. É aí que as faíscas que os dois sentem irá se transformar em fogo. Mas John sabe que Grace quer algo que ele nunca poderá lhe dar: jóias e estabilidade, e a jovem dama fará de tudo para mostrar a ele que conseguiria sobreviver uma vida pós-John.

“_ Claro que eu queria você. Ainda desejo você. Mas não posso mudar toda minha vida por você e isso seria o preço para ficarmos juntos.”

E é claro que com esse enredo arrebatador mas totalmente clichê, a gente embarca nesse jogo de gato e sapato que John e Grace irão protagonizar. Grace é uma mulher que pela primeira vez está se dando a liberdade de não ser mais controlada, nem por seu pai, sua mãe e muito menos seu marido. E falando dele, ele quase não aparece no livro, isso porque ele e ela estão entrando com um processo de divórcio, mais uma forma de mostrar o quanto Grace fracassou nos planos de seu pai.
Foto por Leitora Encantada
Agora ela não somente precisa lidar com Lou Lamont tentando lhe tirar o cargo de presidente da Fundação, como um serial killer que sente prazer em matar suas vítimas. E é claro, tentar manter encoberto todo seu desejo por John Smith. Gente, que homem! Ele é aquele tipico cara que saiu do serviço militar com uma bagagem emocional a -10 mas que faz de tudo para mostrar o quanto é durão e forte, ao mesmo tempo irresistível. Eu amei ele, mesmo com suas implicâncias com Grace, e é claro, torci horrores para o casal, que quanto mais se aproximavam, mais ficavam longe um do outro.
Confesso que até certo ponto a identidade do assassino se mostrou um ponto de interrogação para mim, mas até o final do livro eu já sabia quem poderia ser e quando ele enfim apareceu, eu não me senti surpresa, o que estragou um pouco a leitura para mim, mas de certa forma, gostei muito do romance que a autora trouxe, e já estou ansiosa para ler o segundo volume dessa série. 
Foto por Leitora Encantada
O livro todo tem uma escrita muito gostosa de ler, talvez se perdendo um pouco nos pensamentos dos personagens, mas isso não foi de maneira alguma um problema, pelo contrário, adoro essa cadência dos autores de dar maior voz aos sentimentos dos personagens, me sentia mais conectados a eles. Por fim, indico o livro para quem gosta de um bom romance, talvez não abale seus eixos mas deixa um gostinho de quero mais na boca. 
Posts criados 1379

12 comentários em “Um romance inesquecível – Jessica Bird | Resenha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

Conhecendo termos literários Como limpar seus livros e a sua estante? 5 formas de ler e-books 5 livros com CEO que não são babacas 8 livros para chorar