O melhor de você – Mia Sheridan | Resenha

A autora best-seller do The New York Times, Mia Sheridan, presenteia os leitores com um novo romance contemporâneo comovente — que recebeu a rara e cobiçada resenha cinco estrelas Gold Pick da RT Book Reviews!
Uma mulher destroçada… Crystal aprendeu há muitos anos que o amor só traz sofrimento. Não sentir nada é muito melhor do que ser magoada de novo. Ela protege o coração ferido por trás de uma fachada impassível e traz dentro de si uma profunda desconfiança com relação aos homens, que, segundo sua experiência, só exploram e depois menosprezam as mulheres.
Um homem necessitando de ajuda… A despeito de seu passado terrível e sombrio, existe uma inegável bondade em Gabriel Dalton. E, apesar de saber o preço dessa equação, Crystal se sente atraída por ele. O magnetismo dessa relação está derrubando suas defesas e a esperança a faz questionar tudo ao seu redor. Somente o amor pode reparar um coração partido…
Crystal e Gabriel nunca imaginaram que o mundo, que roubara tudo deles, traria-lhes um amor tão arrebatador. No entanto, o destino só os conduzirá até certo ponto, e depois a escolha será deles: endurecer seus corações uma vez mais ou criar coragem para arriscar tudo pelo amor?

Romance | 384 páginas | Editora Universo dos Livros 

Mais uma obra da Mia Sheridan que eu tive o prazer de ler. Ainda não superei o cancelamento da série Os signos do Amor e quando descobri que a Universo dos Livros iria publicar uma obra da autora, eu já fiquei toda eriçada. E a espera valeu a pena! Aqui conhecemos Crystal, uma mulher que sofreu muito no início da vida e agora trabalha como stripper na boate Pérola Platinada. Em uma das noites que está trabalhando, Crystal percebe que há um novo cliente no lugar. Mas um completamente diferente daqueles que está acostumada. Ele exala um ar de inocência diferente que destoa completamente do local.
Esse homem é na verdade Gabriel Dalton, sobrevivente de um sequestro quando ainda era criança. Desde que conseguiu fugir das mãos de seu sequestrador com quem passou seis anos de sua vida, Gabriel tenta levar uma vida o mais normal possível depois do episódio. Mas o fato é que ele tem muita dificuldade para se relacionar com outras pessoas, principalmente com mulheres, já que não consegue suportar o toque das pessoas. Uma esperança surgiu e Gabriel quer aprender a ficar à vontade ao lado do sexo feminino, por isso ele resolve ir a uma boate para encontrar alguma dançarina que esteja disposta a ajudá-lo.
Ele de cara se interessa por Crystal, porque ela também o intriga e acredita que ela não pertence ao lugar. Crystal tem um ar de indiferença muito bem ensaiado e só aqueles que estão realmente prestando atenção, conseguem perceber. Mas isso não passa despercebido por Gabriel, que resolve escolhê-la para ser sua ajudante. De início Crystal não aceita a oferta, mas depois que percebe que precisa do dinheiro que Gabriel oferece, ela acaba topando e os dois começam a ter mini-sessões de “terapia” na boate. Só que no vai e vem dos personagens, Crystal acaba desistindo de ajudá-lo porque a proximidade com ele é quase uma tortura, e ela já foi marcada por muitos homens para deixar-se envolver novamente, mesmo que esse seja totalmente diferente dos que conheceu.
Quando pensamos que o casal não irá se topar outra vez, Crystal acaba sendo agredida na saída da boate por três homens. E ela fica tão marcada e seu corpo tão quebrado, que Kayla, sua única amiga, não vê alternativa além de ligar para Gabriel e pedir para ele ajudá-la. Agora os papéis se inverteram e é Gabriel que passa a oferecer sua casa e sua companhia para que Crystal possa se recuperar. Essa convivência entre os dois vai acendendo a chama da esperança no coração dos dois personagens, mas eles precisam passar muito mais barreiras se realmente quiserem ficar juntos.
Como comentei no início, esse livro é maravilhoso e minha experiência com ele não poderia ter sido melhor. O melhor de você tem uma narrativa fluída e simples, mas suas palavras expressam muita emoção. É um livro intenso, que fala sobre dor, superação e propósito na vida onde temos dois personagens que não sabem bem quem realmente são e fazem de tudo para descobrir antes que se percam de vez. De início já notamos que o elo fraco da história é Crystal, que teve uma infância muito complicada. Não nos é revelado de imediato o que aconteceu, precisamos esperar que a narrativa corra e que a própria personagem se sinta à vontade para falar sobre. Mas ver o crescimento da Crystal na obra é arrasador! Ela é tão frágil, tão perdida que você fica com vontade de estender a mão para ajudá-la, dar um abraço amigo para que ela sinta-se acolhida.
Gabriel também tem seus traumas, mas diferentemente da Crystal que perdeu toda a fé na vida, ele usa isso para se mover e transpassar todas as suas barreiras. Ele passou por coisas terríveis quando infância, mas isso não moldou seu caráter. Pelo contrário, ele é um homem melhor ainda justamente pelo seu passado e a forma como lida com isso é incrível. O que eu mais gostei nele é como ele se faz presente na vida da Crystal, mas sem impôr nada, deixando para ela a decisão de aceitar ou não seu amor. Ambos os personagens precisam seguir em frente, e para isso precisam se curar, e o processo é lento e crítico, mas no fim, vale a pena.
Essa obra é tocante, ela fala sobre violência contra mulher e abuso, mas também fala sobre amor, família e esperança. Eu fico bem chateada quando vemos a profissão de alguém definir a opinião que as pessoas tem sobre ela, e com Crystal não é diferente. As pessoas a julgam por ser stripper, porque tirar a roupa é sua única forma de sobrevivência, e ao invés de ajudá-la e darem oportunidade dela poder escolher o que fazer, simplesmente apontam o dedo e falam mal dela pelas costas. Isso me irrita tanto! A empatia, cadê? Eu sei que é só um livro, mas isso também acontece na vida real e fica a dica para que deixemos de ser tão egoístas e preconceituosos, e comecemos a pensar no outro também.
Eu simplesmente amei essa obra! Eu acho que você deveria ler também porque dificilmente vai se decepcionar. Também tem a resenha em vídeo se você quiser conferir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 thoughts on “O melhor de você – Mia Sheridan | Resenha

  1. Oii MI

    Eu não dava nada quando vi a capa sabe? Vi numa livraria há tempos e achei que fosse só mais um romance ok, mas lendo a resenha a gente meio que se emociona porque fala de abuso e violência, ams também traz esperança e renovação eu gosto dessa mensagem mais positiva, quando o autor deixa no ar que dá sim pra levantar das cinzas, acho isso fundamental nos dias de hoje. Vou chorar? Precisa de lençinho? Me avisa que já vou preparar tudo antes de ler.

    Beijos, Ivy

    http://www.derepentenoultimolivro.com

  2. Penso da mesma forma que você: a profissão de uma pessoa não deveria ser motivo para que a julguem. A pessoa está trabalhando, lutando para sobreviver. Não sabemos o que alguém está passando para despejarmos os nossos julgamentos em cima delas. Raramente um romance me deixa interessada na leitura mas esse foi um deles. Sinto que iria querer pegar os dois e abraçá-los.

    Abraço,
    Parágrafo Cult

  3. Oi, Mika!
    Eu tenho alguns livros da Mia e amo de paixão. Quando esse foi lançado, eu fiquei com receio de ler e não gostar pela carga emocional, mas acho que agora já estou pronta pra me aventurar nessa nova trama da autora. Sua resenha só me deixou com mais vontade de ler e espero gostar também!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

@blogcapitulotreze