O lado agridoce da vida – Bia Carvalho | Resenha

Ele é o CEO que precisa se casar. Eu sou a assistente em apuros, que precisa de alguém que a salve. Mais clichê impossível. Só que é assim que nossa história começa. Ah, e tem um bebê também.Henrique Monsores é o típico homem poderoso, implacável, que comanda um império, mas incapaz de lidar com seu próprio coração e com seus sentimentos, a não ser quando se trata de sua afilhada de oito meses, a pequena Clara. Quando seu casal de melhores amigos morre em um acidente de carro, deixando a filhinha órfã, Henrique decide entrar na briga para adotar a menina, e o que ele precisa é de uma esposa. Bem… eu estava disponível e com uma vida caótica o suficiente para aceitar a proposta. O que não contávamos era que o amor entraria no jogo e complicaria tudo, e eu me vejo apaixonada por um homem que não sabe amar, mas que parece disposto a tudo para me manter ao seu lado por outros motivos além de um simples contrato.

Henrique Monsores é CEO de uma empresa de publicidade, e é conhecido por todos como distante e frio. Mas se existe alguém capaz de derreter este homem, é Clara, sua afilhada, filha de seus melhores amigos, Júlio e Adriana.

Pouco mais de oito meses, Júlio e Adriana acabam sofrendo um acidente e falecem, deixando Clara aos cuidados da avó Zélia, uma mulher inescrupulosa, que nunca teve uma boa relação com o filho. Antes mesmo disso acontecer, em uma conversa despretensiosa, o melhor amigo havia comentado com Henrique que gostaria que ele fosse o tutor legal de Clara se algo acontecesse, e agora, preso as promessas que fez meses atrás, Henrique resolve batalhar pela guarda da criança.
Só que é óbvio que seria uma causa perdida, afinal, ele não tem nenhum vínculo de sangue com Clara, e ainda por cima é solteiro. Nenhum juiz daria a guarda de uma criança para um homem que mal vive em casa. É por isso que ao ouvir as sugestões de sua advogada, Henrique resolve se casar, se isso fosse ajudá-lo com o processo de guarda. E é aí que entra Poliana.
Poliana é a assistente da assistente de Henrique, e mesmo trabalhando há um ano na empresa, ele e era nunca tive um relacionamento próximo. Até que Henrique a salva de uma situação bem complicada, e este aproximação repentina faz com que ele resolva pedi-la para ser sua esposa de conveniência, assim ele poderia lutar pela guarda de Clara e ela teria sua proteção.

E o resto vocês já sabem… apesar do clichê, que eu amo não vou negar, esse livro teve plots bem interessantes ao longo da obra. Devido a ressaca literária que eu me encontro (de novo), eu resolvi ler uma obra que eu sabia que iria me agradar, e O lado agridoce da vida não decepciona de nenhuma forma.

De todos os livros com casamento por contrato que eu já li, acho que esse foi um dos únicos que os motivos por detrás do arranjo foram mais plausíveis, até porque Henrique não precisa de uma herança ou de uma bolada para se casar, né? Dessa vez o motivo é mais nobre e inclui a guarda de uma criança, que é algo muito sério. Assim como o motivo de Poliana aceitar a proposta, que é spoilers, mas com certeza foi bem interessante. O fato é que toda a base para o relacionamento não foi a base de dinheiro ou qualquer coisa “fútil” e foi isso que me deixou mais encantada ainda pela obra.

O relacionamento do casal a princípio, e até boa parte do livro, é bem frio. Henrique não é dado a muitas demonstrações de afeto, pra sorrir é uma luta e nem mesmo Poliana consegue arrancar isso dele facilmente, então o envolvimento dos dois foi algo bem trabalhado e pensado. O romance é lento, existe a atração mas nenhum dos dois quer ceder, e é por isso que a convivência é um pouco difícil para ambos.

Henrique apesar de CEO e todos os esterótipos do gênero, é um homem gentil, educado, nada arrogante e nada mulherengo. Tem a citação de uma ex-ficante e tals, mas o homem não liga pra relacionamentos e em nenhum momento sua vida amorosa turbulenta é citada, o que me faz pensar que a Bia acertou em cheio na construção do personagem (eu já tava cansada de empresário fodão e mulherengo aff). Outra coisa interessante é que, apesar de uma ex aparecer na obra, a relação da mesma com Henrique é bem tranquila, e ela ainda por cima é super legal com Poliana, o que também quebra os estereótipos de ex-namorada barraqueira dos romances. E isso já é uma dica para mostrar que a autora resolve trabalhar outros plots, né?

Poliana é uma fofa. Ela fica no meio termo de meio bobinha e inocente pra segura e ousada. Ás vezes ela parece meio perdida no mundo de Henrique, mas em outras horas consegue dominar bem a situação. Ao meu ver, simples e humilde é uma boa definição da personagem, e é por isso que ela consegue ser tão gostável.

A escrita da autora é muito gostosa e eu me deixei levar como há tempos uma história não me levava. Acabei empacando em três livros e por isso a narrativa da Bia me pareceu como um bote salva-vidas, além de expôr todos pensamentos dos personagens em primeira pessoa, que eu já amo. A única coisa que posso reclamar, mas na verdade é besteira minha, é que eu queria mais momentos com Clara. Eu achei que toda a obra teríamos vislumbres da relação do casal com a bebê, mas é óbvio que se a obra gira em torno do processo de adoção isso não iria acontecer, mas eu me iludi e senti falta de mais da personagem, mesmo assim achei fofa todas as suas participações.

O livro tem reviravoltas bem legais e traz uma certa emoção por parte dos personagens. Confesso que a do Henrique não me impressionou tanto, acho que a autora não aprofundou bem o problema dele, mesmo assim não tive problemas com toda a composição do resto da trama. Apesar de termos um gatilho (que eu não vou falar por spoilers) eu achei o livro extremamente leve e doce, tranquilo de ler sabe? O tema foi abordado de uma forma mais tranquila, apesar de não ter sido leviana.

O lado agridoce da vida é um clichêzão mas que consegue melhorar em vários aspectos no gênero e no plot da obra, além disso entrega personagens e uma narrativa maravilhosa, e eu super recomendo pra quem precisa de leituras mais tranquilas.

O LADO AGRIDOCE DA VIDA | 301 páginas | Publicação Independente | Nota: 4,5/5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

26 thoughts on “O lado agridoce da vida – Bia Carvalho | Resenha

  1. Ai que capa mais fofa!! Pelo visto ela já é um baita spoiler, mas nada que não esperávamos. Adoro clichês e também gosto de separá-los pra ler na ressaca literária. Esse parece ser bem gostoso de ler. Sinceramente, também estou cansada dos empresários que se acham e são mulherengos, chegam a ser irritantes (por mais apaixonantes que os dos livros sejam haha) e estão em todo lugar! Bom saber que esse não é assim. Não havia pensado no fato das exs barraqueiras serem bem recorrentes também, apesar de não ser algo naaada legal, não me saturou ainda, como os empresários. Sinto que o gatilho foi o que levou a moça a aceitar.. Fiquei curiosa.

    Beijos,
    Amanda Almeida

  2. Eu adoro um clichê!!!!Só acho que está na hora de mudar isso de CEO..rs sei lá, acaba se tornando repetitivo. Mesmo que esse da história, seja bem oposto aos "comuns" de outros enredos.
    Como ainda não conhecia o livro,já fiquei com o coração feliz de ler a resenha.
    Tem um neném, tem romance, tem perda. O tipo de história completa e com certeza, já vai pra lista dos desejados!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

  3. Olá, Miriã.
    Esse clichê do casamento de conveniência é um dos que eu mais gosto e realmente sempre tem alguma herança envolvida. Mas já li um que envolvia guarda de criança também. Fiquei bastante interessada e assim que voltar a assinar o KU eu vou ler ele.

    Prefácio

  4. Confesso que não sou fã dessas premissas clichê, mas não posso negar que acho bem legal quando mesmo que inicialmente o livro seja tão parecido com outras histórias, ainda assim, ele consegue trazer plots imprevisíveis. Além disso, também achei o motivo do casamento bem plausível, e é interessante que o casal tenha tido um envolvimento gradativo, o que torna o romance verossímil, pois nada me irrita mais em um romance do que amor à primeira vista. Gostei desse livro por causa de toda a fuga dele à esteriótipos e mais do mesmo. Coloquei na minha lista.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

  5. Eu amo um bom e velho clichê! Ainda mais esse que envolve bebê.
    Apesar do cargo dele, CEO, gostei que Henrique não é padrãozinho rsrsrs.
    Poliana a típica mocinha. Inocente com um que de atrevida,quando isso a convém.

  6. Olá! Ahhh, preciso fazer essa leitura pra ontem kkkk! Já li um livro da Bia e fiquei encantada com sua escrita e com a forma com que ela sabe desenvolver muito bem uma história. Pelo que vi, neste livro não foi diferente, já estou muitooo curiosa para conferir mais um obra dessa autora <3
    Adorei que apesar de o plot principal do livro ser um clichê bem conhecido, a autora focou em outros plots também e que o motivo para eles se casarem se difere bastante dos que a gente vê em outros livros que já abordaram esse mesmo clichê, de fato, o motivo é bem mais nobre.
    Com certeza irei conferir essa história, nada melhor que um clichê bem escrito <3
    Beijos!

  7. Olá! Ahhhhh se a história tem criança, ainda mais bebê, eu meio que só preciso ler para ontem! Sou apaixonada por esse enredo, por mais clichê que a história possa ser e pelo visto essa nos presenteia com aquele algo mais, que só me faz querer ler ainda mais! Fiquei bem curiosa para saber mais sobre a história e o que ficou nas entre linhas, ai ai que minha curiosidade não me deixará dormir hoje (o que é ótimo, porque daí, aproveito e leio o livro)!!!

  8. Olá Miriã!
    De certo modo este livro se mostra muito mais profundo do que outras obras parecidas do gênero, provavelmente pelo fato de Bia Carvalho abrir mão do óbvio e investir em uma nova roupagem para os protagonistas, o que parece dar super certo, né?
    E mesmo que alguns temas abordados não recebam uma profundidade maior, pelo menos nada soa apelativo para chocar o leitor. Por outro lado, essas reviravoltas movimentam um pouco a trama (que parece ser bem parada) e nos deixam animados para prosseguir e conferir o que vem a seguir. Deve ser uma ótima leitura para descontrair.
    Beijos.

  9. Oii,

    Eu tava super precisando de um livro assim, clichê KKKK
    Amei a história e já to louca para ler, pra saber como eles vão ficar juntos!
    E para as pessoas que assinam o Kindle Unlimited, ele está disponível lá.
    Já vou colocar nas minhas próximas leituras

    Beijos

  10. Ahhh como eu amo um clichê!!! Correndo pra ir baixar esse livro. Fiquei muito interessada pelas características dos personagens que você citou, também tô cansada de protagonistas masculinos arrogantes por serem lindos e ricos.

  11. Miriã!
    Adoro romances clichês e se tem criança envolvida, fica ainda melhor.
    Bom saber que as personagens são bem construídas e a narrativa é em primeira pessoa.
    Queria mais romance também, mas se não teve, pelo menos outros assuntos que concluo serem importantes, foram abordados e fiquei bem curiosa em conferir.
    cheirinhos
    Rudy

  12. Oi, Mi! Tudo bom?
    Me ganhou na coisa de ter um CEO e ele não ser o esteriótipo de todos os outros CEOs em romances adultos UHUHASUHASUHASUHAS muito difícil encontrar isso.
    Casamento por contrato, assim como fake dating, é um ótimo clichê quando usado certo; aqui pelo jeito aconteceu isso!
    Só conhecia a autora por nome, mas vou procurar esse livro sim.

    Beijos, Nizz.
    http://www.queriaestarlendo.com.br

  13. Olá Miriã!
    Pela sinopse já não estava dando muito crédito para o livro, mas tenho que reconhecer que a quebra de paradigmas que a autora fez em relação aos livros do gênero me impressionou bastante. É mesmo muito cansativo esses protagonistas "macho alfa" que se acham donos da coisa toda, e gostei do fato de Poliana ser uma pessoa normal, não uma mulher maravilha linda, perfeita e decidida. Fiquei curiosa pra saber qual o assunto sério tratado no livro. Claro que a trama girando em torno da bebê eu iria querer mais aparições dela também. Mal posso esperar pra ler.
    Beijos

  14. Oiii ❤ Eu adoro livros que envolvam casamento por conveniência, mas que no fim os personagens acabam se apaixonando. É um dos clichês que eu mais gosto.
    Gostei que apesar do tema ser bem clichê, a autora parece ter conseguido criar plots originais pra obra. Só o fato da ex-namorada não ser chata, como acontece muito em vários romances, já é ótimo.
    Estou curiosa pra ver Henrique se apaixonar por Poliana, já que ele é tão frio.
    Obrigada pela indicação, com certeza pretendo ler esse livro.
    Beijos

  15. O que eu mais gostei no livro foi o motivo nobre que dá início ao livro. Ao contrário do que geralmente acontece nos livros do gênero, esse motivo é um belo diferencial. Além disso, eu adorei saber que a escrita do livro é boa, principalmente por você estar numa ressaca literária e mesmo assim você consenguiu lê-lo, e acabou adorando. Enfim, eu só não curti a capa. Mas adorei a indicação!

  16. Nada mais clichê do que um casamento por conveniência, mas não vou reclamar, pois adoro clichês haha
    Que bom que a autora não 'explorou' o esteriótipo arrogante e mulherengo dos CEOS que vemos na maiorias desses livros.
    Também estou na fase de ressaca literária, então estou buscando várias dicas de livros com enredo leve. Acredito que esse livro seja um desses.
    E fiquei super curiosa para saber qual é essa situação em que a Poliana se envolve.

  17. Oii,
    Eu já tava com vontade de lê-lo, agora então muito mais. Ameeei sua resenha!
    Parece ser bem doce e fofo, trazendo esse tema forte que é adoção.
    E amoooo livros com casamentos por contrato kkkkk sério, queria até escrever um também kkkkk
    A Poliana parece ser uma mulher bem empoderada e forte, que luta pelo o que quer.
    Logo lerei!
    Bjs

@blogcapitulotreze

O livro de cada signo Rankeando os livros da série Bridgerton 10 livros mais abandonados pelos leitores de acordo com o Skoob Como melhorar seu inglês em pouco tempo 5 cafeterias para conhecer em Brasília