Struck – Emma Louise | Resenha

Playboy.Gym rat.Womanizer.I’ve been called them all.Until one-night changes everything. Changes me.Trying to drown a broken heart in cheap whiskey and a willing body leaves me with the last thing I ever expected.All that matters now is my son. There’s no room for anything, or anyone else.Until her.A free spirit. A nomadic soul.She intrigues me. She excites me. She’s everything I never knew I needed.In the end, loving her was the easy part. It was letting her go that almost ruined me.Struck is a surprise baby/single dad romance and can be read as a complete standalone.

TJ é o irmão gêmeo de Keir com quem divide a gestão da academia em que trabalham. Depois que seu relacionamento com Lucy foi se deteriorando e ela arranjou um novo namorado, TJ tem vivido um mau momento. Ele mal trabalha, só bebe e passa o dia todo fora. E em uma dessas noites de bebedeira, ele acaba ficando com uma mulher desconhecida em um bar. A noite foi tão marcante que até meses depois, TJ ainda se envergonha do que fez.
Agora que sua vida está aos poucos voltando aos trilhos, ele vai para o hospital conhecer o filho recém-nascido de Elliot e Duke. Mas antes que possa entrar no quarto, algo lhe chama atenção. Aliás, alguém. Uma mulher louca que está gritando e apontando pra ele. Essa mulher é a melhor amiga de Willow, a mulher com quem ele se envolveu no bar meses atrás. Mas a notícia devastadora é que agora Willow está morta e deixou Abel, o filho recém-nascido de TJ.

Isso é tudo o que compartilhamos. Uma noite em que ela me fez sentir mais do que nunca. Uma noite que me assustou e me fez correr.

Breeze conseguiu o emprego de instrutora de ioga na Flex, uma das maiores academias da cidade, e já no primeiro dia ela acaba conhecendo TJ, um dos caras mais bonitos mas também idiotas que já viu. Desde o primeiro momento a atração entre eles alcançou níveis estratosféricos, mas agora TJ tem um filho de apenas três meses e não quer se envolver com ninguém com Abel sendo tão pequeno. Mas quem disse que o coração faz o que a cabeça pensa?

O que realmente estava sentindo era frustração. Frustração por eu estar atraído por ela, mas não conseguir fazer nada.

Struck é o último livro da trilogia Fawled Love e ao contrário do que eu imaginava, não vai contar a história de TJ e Lucy. Isso foi uma grande surpresa para mim porque desde o primeiro livro temos um vislumbre do tipo de relação que eles teriam. Mas ledo engano hahaha a autora desenvolveu outro casal, e gostei da forma como ela fez isso, mostrando que o envolvimento de Lucy e TJ não era saudável para nenhum deles.
TJ sempre se mostrou um pouco mulherengo e despreocupado nos outros livros da série. Mas enfim temos o crescimento do personagem no começo de Struck. De fato descobrir que é pai é um grande motivo para começar a mudar. Mas apesar do tema batido, eu gostei de tudo que a autora inseriu aqui, mostrando todas as imperfeições de TJ e seu processo de amadurecimento. A relação dele com Abel também foi linda. Foi uma coisa de primeiro momento, uma conexão implacável entre eles, algo que os tornou pai e filho naquele dia no hospital. E mesmo com medo e muitas vezes sem saber o que fazer, TJ conseguiu se sair muito bem na criação do garoto, que é a coisa mais fofa desse livro.

 TJ fica quente e frio comigo, e eu nunca sei qual versão dele eu vou ter.

TJ ser legal é letal. Não sei se consigo sobreviver à boa versão dele.

Breeze tem apenas 20 anos, dez a menos que TJ, e é uma mulher de espírito livre e solto. Ela tem o sonho de viajar pela Europa e realizar o sonho da mãe, que faleceu quando ainda era criança. Só que quando Abel e TJ entram em sua vida, as prioridades de Breeze mudam e deixam todos os seus sonhos em segundo plano.
O envolvimento deles é lento, principalmente porque TJ faz de tudo para se afastar de Breeze, mas é inegável o quanto ambos querem ficar juntos e se deixarem levar. É claro que tem alguns desencontros facilmente resolvidos, mas nem isso apaga toda as emoções que esses dois vivenciam. E quanta emoção! Struck foi o único livro que me fez chorar porque é repleto de cenas incríveis e que deixam um quentinho no nosso coração.

Sei que é o último volume da trilogia, mas tem dois personagens que poderiam ter suas histórias desenvolvidas e que tem algumas pontas soltas nesse livro, mas vamos ver o que a autora reserva. Super recomendo toda a série!

Flawed Love #3 | 263 páginas | Publicação Independente | Nota: 4,5/5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 thoughts on “Struck – Emma Louise | Resenha

  1. ola Miriã

    interessante a autora desfazer o casal TJ e Lucy,isso raramente acontece . Que bom que o personagem apesar de não ser perfeito tem seu amadurecimento . mas quem é perfeito? mudar para melhor nós podemos sim mas ser perfeito ,ninguem consegue
    E esse terceiro livro deve ser bem fofos porque traz um bebe e eu amo romances que tem bebes .

  2. Olá, Miriã.
    Como disse nas resenhas dos outros dois livros, espero que tragam os livros para cá porque agora já fiquei morrendo de curiosidade com as histórias, principalmente a desse ultimo livro. Porque como você mesma disse apesar de ser um tema batido é um que gosto hehe.

    Prefácio

  3. Que reviravolta, achei que ele ia ficar com a Willow (não li os outros livros para esperar que ele ficasse com a Lucy, como você), depois dela ter sido tão marcante para ele. Só li a resenha do livro anterior, mas achei fofo que os personagens principais tiveram um bebê haha.
    Beijos

  4. Olá Miriã!
    A história é muito emocionante mesmo, nunca tinha visto um NA com tanto drama. Adoro reviravoltas desse tipo, quando achamos que um certo casal vai ficar junto mas não é nada disso. Acho tão fofo essa relação paternal ser mostrada no livro, vemos pouco isso nas histórias do gênero. Também gostei da autora trabalhar a diferença de idade entre o casal, mostrando que isso não é empecilho para o amor.
    Beijos

  5. Olá! E como a gente resiste ao livro com bebês?! De certo, não resistir, eu pelo menos não, ainda mais sabendo que algumas lágrimas me aguardam durante a leitura (risos). Eu amei conhecer essa série e espero em breve ter a oportunidade de ler!!!

  6. gente que curioso a autora separar TJ e Lucy, poucas vezes vi isso acontecer em trilogias. E gostei que parece que o TJ é um pai atencioso, e isso já ganha muitos pontos para eu me apaixonar por um personagem kkkkk

  7. Oi!
    Nem todos os homens mudam depois que tem filhos, mas ser pai fez de TJ um homem melhor.
    Deve ser fofo ler o envolvimento de pai e filho, e TJ afastando a moça da vida dele.
    Espero que alguma editora traga essa série para nós, beijos.

  8. O que eu achei legal nessa trilogia foi o fato de que, mesmo a história sendo leve, ela contém algumas reviravoltas que deixa o leitor fisgado. Pelas suas resenhas da trilogia, deu pra perceber que ela não chega a ficar cansativa, pois a autora cria um arco de personagens interessante de serem lidos. Espero poder lê-los quando forem traduzidos!

@blogcapitulotreze

Rankeando os livros da série Bridgerton 10 livros mais abandonados pelos leitores de acordo com o Skoob Como melhorar seu inglês em pouco tempo 5 cafeterias para conhecer em Brasília Romances de época para ler!