[Resenha] Fangirl, de Rainbow Rowell @Novo Século

Cath e sua irmã gêmea, Wren, estão prestes a ir para a faculdade. Com essa nova fase em suas vidas, ela e sua irmã tem diferentes ideias de como viverão lá. Cath acha que pouco coisa mudará, porém a primeira decepção já começa: sua irmã não a quer como colega de quarto. Por serem gêmeas, Cath sempre se acostumou a fazer tudo com a irmã e justamente pelo mesmo motivo, Wren quer mais independência. 

“- Então por que não mora com a sua irmã?
– Ela quer conhecer gente nova.
– Fala como se ela tivesse terminado com você.”

Wren é divertida, bastante sociável e sempre está sorrindo. Já Cath é mais introspectiva, sempre é a que chora das duas e quase não tem nenhum amigo. Ela prefere ficar atrás do computador a ter que fazer contato humano. Além disso, ela é viciada na série de Simon Snow, seu livro favorito. O fato da Cath colocar Simon Snow em primeiro lugar em sua vida foi algo que me irritou profundamente. Pô, ela tem 18 anos! Precisa crescer e parar de ficar idealizando o personagem como se sua vida dependesse disso. Além disso, ela é totalmente dependente de Wren e não sabe se virar sozinha em quase nenhuma situação.
Enquanto sua irmã sai para diversas festas, fica bêbada o tempo todo e não leva a faculdade a sério, Cath é muito mais responsável e o completo oposto de sua irmã, por isso ela tem mais dificuldade em se enturmar com as pessoas. Porém, sua colega de quarto e o namorado dela Levi estão prestes e mudar isso e fazer com que Cath saia da zona de conforto.
Não tenho palavras para expressar a fofura que é esse livro! É muito bom ler uma história que nos encanta bastante e que nos coloca no lugar do personagem principal. A história é bem comovente e cativante mesmo se tratando de um drama “adolescente”. Foi meu primeiro contato com a autora e já posso dizer que amo ela e sua forma de escrever, que é completamente fácil e agradável.

Outra coisa que eu amei na Cath é que ela é extremamente zelosa com seu pai (outro ponto diferente da irmã). Como foram abandonados pela mãe dela quando eram crianças, Cath se tornou a responsável da família visto que seu pai não tinha condições para fazer tal coisa. A mãe da Cath é uma personagem que eu simplesmente odiei. Vejamos, ela abandonou as filhas e depois de 10 anos, quer voltar a fazer amizade como se NADA tivesse acontecido. Quanto mais Cath mostrava sua opinião em relação a mãe, mais ficava evidente o amor que ela sente pelo pai dela.

Fonte: Books and a tea cup
Apesar do título, o livro não se baseia somente na paixão de Cath (Simon Snow), mas no amadurecimento dela e no auto descobrimento. Ela vai entender melhor o que é amor, que nem todas as coisas podemos controlar e o mais importante, que é preciso deixar as pessoas errarem porque somente assim elas irão aprender. Cath é uma garota boa apesar da timidez e das inseguranças. Ela sempre coloca as pessoas em primeiro lugar e sempre está disponível para ajudar mesmo que não mereçam.

 “- Gosto dos óculos também – disse ele. – Gosto das suas camisetas do Simon Snow. Gosto do fato de você não sorrir pra todo mundo porque, quando sorri pra mim… Cather. – Ele a beijou na boca. – Olha pra mim.
Ela olhou.
– Escolho você no lugar de todo mundo.”

Apesar das incomodações com algumas características da Cath, não tem como não amá-la. O livro é narrado em primeira pessoa e por isso podemos perceber exatamente o que ela está sentindo. Infelizmente não senti tanta empatia por outros personagens, alguns eu simplesmente queria matar! O livro é leve, fofo mas também aborda algumas coisas importantes como escolhas, doenças mentais, abandono e relacionamentos. É uma mistura de elementos que tornam o livro todo especial. Se você quer se divertir e conhecer um pouco mais sobre a Cath, não deixe de ler!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 thoughts on “[Resenha] Fangirl, de Rainbow Rowell @Novo Século

@blogcapitulotreze