Título: Meu querido meio-irmão
Autor: Penelope Ward
Lançamento: 2016
Páginas: 264
Gênero: Romance / Literatura Estrangeira
Editora: Pandorga
Classificação:

Sinopse: Não é normal desejarmos alguém que nos atormenta. Quando meu meio-irmão, Elec, se mudou para nossa casa, eu não estava preparada para lidar com um cara tão idiota. Odiei o fato de ele ter descontado sua raiva em mim porque não queria estar aqui. Odiei ele ter trazido garotas da escola para seu quarto. Mas o que mais odiei foi o modo indesejável que meu corpo reagia a ele. A princípio, pensei que tudo o que ele tinha a seu favor era o corpo musculoso e tatuado e o rosto perfeito. Mas as coisas começaram a mudar entre nós, e tudo teve um desfecho em uma noite inesquecível. No entanto, do mesmo modo que Elec entrou na minha vida, logo voltou para a Califórnia. Passaram-se anos desde a última vez que o vi. Quando a tragédia atingiu nossa família, tive que encará-lo novamente. E, diabos, o adolescente que me deixou louca se tornou o homem que destruiu o resto de sanidade que havia em mim. Senti que meu coração estava prestes a ser partido. De novo.

Esse foi meu primeiro contato com a autora Penelope Ward e já fiquei encantada com sua narrativa. Vi uma resenha estes dias sobre este livro e fiquei imaginando que se trataria de mais uma história erótica, já que a capa causa essa impressão. Mas mesmo que o leitor seja apreciado com algumas cenas quentes e alguns diálogos sensuais, o livro não se trata apenas de sexo e sim, um romance. Puro, honesto e verdadeiro.
Em primeira pessoa, Greta narra como sua vida mudou após a chega do filho de seu padastro, Elec, em sua casa. Nos primeiros momentos de convivência, o adolescente de aparência sensual e rebelde, era um completo estranho, arrogante e fazia de tudo para irritar Greta e sua família. Ela vivia em pé de guerra com Elec mas ainda assim não desistia de ser gentil com ele, mesmo que ele a tratasse muito mal. O relacionamento de Elec e seu pai, Randy, não era dos melhores e constantes brigas aconteciam. Greta não entendia como um pai poderia tratar seu filho como ele tratava Elec, mas aos poucos ela vai descobrindo que ambos tem muitos segredos que não querem revelar.

O tempo vai passando e os dois acabam criando uma estranha amizade que logo vira em uma inegável atração. Mas os sentimentos de ambos estariam sendo postos em risco já que Elec descobriu que teria que voltar para casa. Tentando aproveitar o único tempo que ainda lhe restam, Greta e Elec tem sua primeira e única noite de amor. No dia seguinte, ele voltou para casa e desde esses setes anos, Greta nunca mais o viu.
Greta teve vários outros relacionamentos depois porém ela sabe que nunca mais viverá um amor como o que viveu com Elec. Mas o destino dos dois resolve pregar uma peça e assim que Randy morre, Greta sabe que Elec terá que aparecer no enterro. Assim que os dois se vem, todos os desejos que ela sentia por ele e que estavam escondido vem à tona. O problema é que ele não veio sozinho.
Esse livro acabou me rendendo uma leitura muito agradável, com momentos lindos e emocionantes. Como sou uma boba romântica incurável, fiquei torcendo para que Elec ficasse com Greta, mas também fiquei com um pé atrás em relação a sua namorada, já que ela não era o tipo de megera que estamos acostumados nos livros, e sim uma moça legal e educada. Greta é uma mulher forte, que não tem medo de admitir seus sentimentos e sabe que mesmo amando Elec, não quer que ele traia sua namorada. Tudo o que ela quer é que ele seja feliz, e se para isso ele tenha que viver longe dela, ela irá entender perfeitamente.
Elec é um homem completamente fofo, irresistível e sensível. Ele tem marcas que só o tempo pode apagar mas isso em nada o consome. Ele cresceu e agora é um homem feito, que cuida e ajuda as pessoas. Ver Greta fez ele sentir diversas coisas que ele achou que nunca mais sentiria e cabe a ele decidir dar uma chance a esse amor ou seguir em frente com sua vida.
Penelope soube criar uma história que nos prende desde o começo. Mesmo a primeira parte onde Greta narra sua vida quando conhece Elec ter se passado um pouco rápida demais, nada prejudica a leitura, ao contrário, faz o leitor gostar ainda mais dos personagens. Confesso que chorei, ri e me divertir horrores com a obra. É um romance fofo, agradável e que nos envolve desde o começo.
Fonte: Enquadrando Livros
Posts criados 1379

12 comentários em “[Resenha] Meu querido meio-irmão, Penelope Ward @Pandorga

  1. Oiii Miriã

    Apesar da resenha linda, confesso que não é exatamente o gênero de livro que me atrai, por enquanto essa dica vou deixar passar, mas fico muito feliz em saber que vc gostou demais da leitura.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

  2. Oi Miriã!

    Menina sem tem uma coisa que vão gosto nem um pouco e quando eles colocam essas capas cheias de insinuações, você já pensa logo de cara que se trata apenas de sexo e desistir de ler o livro! Eu já fiz isso muitas vezes é este me passou a mesma impressão! Fico feliz em saber que livro não se foca apenas isso, adoro essas estórias ee casais que eles vivem na mesma casa a tensão entre eles e cativante! Eu gostei demais da premissa do livro se eu tiver um tempinho vou ler.

    Beijinhos

    https://resenhaatual.blogspot.com.br/?m=1

  3. Pois é, eu também acho um saco, mas é muito bom se surpreender positivamente. Esse livro é um romance bem fofinho, daqueles que cativam – tem cenas de sexo sim, mas não se baseiam nisso. Simplesmente perfeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

Conhecendo termos literários Como limpar seus livros e a sua estante? 5 formas de ler e-books 5 livros com CEO que não são babacas 8 livros para chorar