[Resenha do filme] Um momento pode mudar tudo

Eu não sou muito de fazer resenhas de filmes aqui no blog, mas pensando um pouco sobre o assunto depois que assisti esse filme, eu pensei em começar a dar uma chance, afinal, tem filmes muito bons por ai. Esse filme específico passou ontem à noite na Tela Quente, então acho que algum de vocês deve ter assistido também, e ele acabou me tocando profundamente, por isso vou me ater a passagem que o filme quer deixar e não as demais questões técnicas.
Um momento pode mudar tudo retrata a vida de duas pessoas completamente opostas mas que juntas acabaram criando uma amizade linda. De um lado nós temos Bec (Emmy Rossum), uma universitária que não sabe bem o que quer da vida. Regada a muitas tequilas, festas e sexo, ela se envolve com um homem casado. Do outro temos Kate (Hilary Swank), uma mulher bem de vida, casada com um procurador. O único empecilho? Kate tem ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica), uma doença degenerativa que enfraquece os músculos e afeta a função motora. É como se o corpo dela estivesse morto, mas seu cérebro não.
Nesse um ano e meio que Kate descobriu a doença, ela tem recebido todo o apoio de Ivan (Josh Duhamel), seu marido. É ele que tem a ajudado a fazer as coisas mais básicas como tomar banho, ir ao banheiro, passar batom. Bec se candidata a vaga de cuidadora de Kate, mas todos percebem que ela é completamente desqualificada para o trabalho, mas Kate aceita o desafio e vê em Bec algo diferente. Daí somos levados as diversas cenas de ambas adentrando uma no mundo da outra e criando uma amizade estranha, porém benéfica para as duas.
O que eu gostei mais na história foi a forma como eles mostraram a doença para o público. A ELA infelizmente ainda não tem cura e pode ser fatal dependendo do estágio da doença. Isso me lembrou muito o livro O Garoto do Cachecol Vermelho justamente pelo pai de um dos personagens ter a doença. A amizade entre Bec e Kate acontece da mesma forma que muitos filmes que vemos por aí, como o filme Os Intocáveis. O desenvolvimento de Bec é notável. Cuidar de uma pessoa que luta tanto para viver mexe com sua maneira de pensar, e aos poucos ela vai mudando a forma de ver a vida, e de como levá-la. 
Kate, por outro lado, acaba sofrendo algumas decepções ao longo da trama, não somente pela doença que quanto mais avança mais a impossibilita de mexer os braços e agir como uma pessoa normal, mas também pela mãe, pelos amigos e principalmente pelo marido. Achei-a uma mulher muito forte, mesmo que ás vezes ela tenha fraquejado e pensado em desistir.
Se você está esperando um filme com final feliz, devo dizer que nesse aqui você não vai encontrar. É um drama, e como tal encontramos elementos que nos fazem querer chorar, gritar. É emocionante, agoniante e triste. Sabemos que a Kate vai morrer, mas ficamos esperando ansiosamente enquanto isso não acontece. Eu chorei muito! Do jeito que sou, fiquei com a cara toda inchada e feia.
O único ponto negativo para mim foi a dublagem que, infelizmente, foi horrível. Sei que a voz dos pacientes de ELA ficam em estado muito ruim depois de um tempo, mas a dublagem de uma das personagens foi horrível, me fez ter a sensação que eu estava vendo um filme de comédia. Outra coisa que eu achei que gostaria de ver era um final mais detalhado. O que aconteceu com Bec e Ivan após a morte de Kate? Ela voltou a faculdade? Deu uma chance para o Will? Perguntas que infelizmente não serão respondidas.
Um momento pode mudar tudo é um filme lindo, tocante, profundo e completamente real. Ele nos mostra que as amizades podem nascer das piores circunstâncias possíveis, que ás vezes precisamos quebrar a cara e tomar um choque de realidade para continuar em pé, e principalmente, que a vida é muito curta e que não se pode desperdiçar os melhores momentos com coisas fúteis.

Título: Um momento pode mudar tudo
Lançamento: 2 de Abril de 2015
Tempo de duração: 1h 42min
Direção: George C. Wolfe
Elenco: Hilary Swank, Emmy Rossum, Josh Duhamel
Gênero: Drama
Nacionalidade: EUA
Sinopse: Bec (Emmy Rossum) é uma universitária meio perdida, que está se relacionando com um professor casado e perdendo o interesse no seu futuro acadêmico. Ela começa um novo trabalho, cuidando de Kate (Hilary Swank), uma mulher que sofre de uma doença terminal. Aos poucos, a jovem vai aprendendo a aproveitar o mundo, mas acaba se afastando cada vez mais da sua antiga vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 thoughts on “[Resenha do filme] Um momento pode mudar tudo

  1. Oi, Ju. Menina, esse filme é lindo! Claro que você vai chorar horrores dependendo do seu coração, mas ele traz algo de especial, por isso gostei tanto. Essa semana está realmente corrida, quase não consegui ler nada :c
    Beijo!

@blogcapitulotreze

Por quê você precisa assinar o Amazon Prime? 8 motivos para assinar o Kindle Unlimited Todas as edições de Harry Potter publicadas no Brasil Como economizar na hora de comprar livros? Presentes para dar no Dia dos Namorados