Indicação de livros safados, românticos e divertidos

Eu escolhi respirar – Rebecca Donovan | Resenha

Emma Thomas está se escondendo. De tudo e de todos inclusive de si mesma. Mas não pode se esconder para sempre. Seu passado a encontrará, e seus segredos não ficarão em silêncio não se ela quiser ser perdoada. Emma aprende que honestidade pode ferir mais do que traição, e que a verdade pode lhe custar o único amor que já conheceu. A muito aguardada conclusão da Trilogia Breathing vai fazer os leitores prenderem a respiração até a última página.

New-adult, romance | 424 páginas | Editora Pandorga | Esta resenha contém spoilers do segundo volume do livro 

Depois de ter sido testemunha de um ato horrível feito por Jonathan, Emma percebeu que está destruindo completamente a vida de Evan, e precisa desesperadamente sair dela antes que alguma coisa pior aconteça com ele. Acreditando ser o melhor para os dois, ela o deixa sozinho na sua antiga casa, onde moravam ela e sua mãe, e parte para a faculdade de Stanford.
Um ano se passou e lá Emma fez novas amizades, já que Sara está fazendo um intercâmbio em Paris. Ela guarda as lembranças de seu namoro com Evan em uma caixa debaixo da cama, porque não suporta mais pensar nele e em como ele segue sua vida sem ela. Agora Emma está ficando com Colin, um amigo da faculdade, onde sua relação não passa de sexo. O problema é que Colin está começando a gostar dela e Emma sabe que uma hora ou outra acabará magoando o amigo, pois ainda ama Evan. Uma notícia fará com que Emma volte para Weslyn e seu reencontro com Evan seja inevitável.

MINHA OPINIÃO
A vida da Emma sofreu fortes emoções no último volume do livro. Depois de ter praticamente acabado com seu namoro por causa de Jonathan, ela ainda foi testemunha da violência que ele cometeu ao quase matar um homem que invadiu sua casa. Depois disso, Emma fugiu guardando um segredo maior ainda.
Agora ela está com Colin mas depois que descobriu que sua mãe morreu e ela precisa voltar a cidade para ir ao enterro, Emma começa a beber e encontrar forças na bebida. Em teoria, já que Emma não consegue nem mais controlar o tanto que bebe e começa a ser um fantasma daquilo que a mãe foi, o que deixa Sara e Evan completamente decepcionados com ela. Se não bastasse isso, Emma está sofrendo uma grande depressão depois de ler a última carta da mãe a ela, que como sempre, não continha nada de bom. 
Evan ficou arrasado desde que Emma o abandonou naquela fatídica noite há um ano atrás, ele está arrasado com ela mas ainda assim a ama e quer entender porque ela fez o que fez. Disposto a se transferir para a faculdade de Stanford, ele pede a Emma que ela lhe dê mais uma chance para tornarem-se amigos e entenderem suas diferenças. O problema é que Colin está 24h ao lado de Emma, e o pior, ele é amigo de Evan. Ver os dois juntos, saber que estão se entregando um ao outro parte o coração de Evan, e consequentemente, parte o coração do leitor. Eu fiquei muito revoltada com a Emma por ficar se pegando com um cara na frente do ex-dela, sabendo que ele ainda gosta dela. Acho que foi bem sacana da parte dela, e convenhamos, o fato dela começar a beber descontroladamente me irritou profundamente. Tudo aquilo que ela criticou na mãe dela no segundo volume, ela começou a fazer igual. Quanta hipocrisia, não?

“Minhas entranhas ainda queimavam. Considerei o que eu poderia fazer para empurrar o tormento de volta para a escuridão e voltar ao meu estado dormente. Eu não poderia fazê-lo por conta própria. Eu precisava de ajuda. Eu estava desesperada.”

Acho que para aguentar a Emma e as burradas dela, só tendo a paz de um santo e Evan é exatamente isso. Ele é um anjo caído do céu, e claro, um dos melhores personagens dessa trilogia, porque a Emma perdeu todo o crédito comigo. Depois de indas e vindas e outras mil burradas, Emma percebeu que precisa voltar a ser quem ela era, aquela garota forte do primeiro volume que nunca mais vimos, e ela começa a fazer essa mudança ao lado de Evan, confiando nele e contando seus segredos, mas é claro, deixando o pior para o final: o que ela e Jonathan estavam fazendo na casa da mãe dela antes de Evan chegar? Aquele dia onde ela abandonou ele e foi embora pra sempre?
Foto por Mundo Sublinhado
Esse livro tem uma carga emocional daquelas, que deixa você furioso, triste e ao mesmo tempo imaginando que no fim virá uma solução. O final foi bem fofo, colocando um fim, de uma vez por todas, naquele sofrimento todo de Emma, mas para chegar até isso, a personagem teve que sofrer o pão que o diabo amassou e claro, fazer todo mundo sofrer para conseguir perceber que suas decisões não podem controlar tudo.
Eu gostei muito desse livro mas infelizmente mais uma vez a personagem me irritou muito, seja pela bebedeira, seja pelo drama em excesso, seus pegas com o Colin, enfim. Isso fez com que eu terminasse a trilogia com uma grande “UFA, TERMINOU” nas costas, mesmo assim, eu super indico a série para os amantes do new-adult e temas mais densos.
Compartilhe o post

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 comments on “Eu escolhi respirar – Rebecca Donovan | Resenha

  1. Eu reli o livro , mas vejo que a Emma precisa de perdoar e permitir ser amada, ela provou o amor com Evan, mas não se sentia merecedora… Quando ela está na faculdade vemos como ela sente falta dele, e ao ver ele na foto do irmão com o outra foi o start para acreditar que ela não podia suportar, o cole foi uma válvula de escape , se chama desejo ou hormônios, ela não tinha mais o que perder , só que ela sabe que é errado, ela não gosta dele da forma que elae gosta… Até por que ela iniciou sua vida sexual (o que é novo e o único que leva adrenalina)… Cole sabe disso e ela deixa bem claro suas intenções… O Evan (meu crush maravilhoso) também fez isso com as meninas que se envolveu, ele também teve sua válvula para esquecer a Emma. A história deixa explícito, até nas cenas de sexo é visível como ela só se entrega no momento para sentir através do sua “drogra”, algo. Eu hoje vejo a Emma desesperada , assim como Evan etc… A Sara também teve atitudes, mas não em grau extremos. Acho que hoje analisando, a Emma só agiu da maneira que sempre a ensinaram ou a fizeram acreditar (em sua incapacidade) , enquanto os outros tinham outras referências. O perdão e o amor andam lado a lado, temos lados bons e ruins , o amor é uma escolha e está tudo bem lutar um pouco mais… Eu os amo e imagino um futuro lindo aos dois, se amando com tudo que tem na casa do Evan❤️ como diz Emily Thomas ele é a razão dela respirar, o amor e a força que ela não tinha por si, assim como ele não conseguia respirar sem ela por perto.
    A última página é linda, mostra a Emma aberta e muito centrada, com quem ela ama ao lado ❤️

    Não quis dar spoiler, mas precisa compartilhar minha visão, olho algumas opiniões e fico tipo li o livro errado rs, falam mal do Evan etc

Os melhores livros de máfia Review: Os primos Livros de romance com 2ª chance! Conheça os livros da série Irmãos Trewlove 5 motivos para ler De Sangue e Cinzas