Sinopse: Ao descobrir que o conde de Swartingham visita um bordel para atender suas “necessidades masculinas”, Anna Wren decide satisfazer seus desejos femininos… com o conde como seu amante
Chega uma hora na vida de uma dama…
Anna Wren está tendo um dia difícil. Depois de quase ser atropelada por um cavaleiro arrogante, ela volta para casa e descobre que as finanças da família, que não iam bem desde a morte do marido, estão em situação difícil.
Em que ela deve fazer o inimaginável…
O conde de Swartingham não sabe o que fazer depois que dois secretários vão embora na calada da noite. Edward de Raaf precisa de alguém que consiga lidar com seu mau humor e comportamento rude.
E encontrar um emprego.
Quando Anna começa a trabalhar para o conde, parece que ambos resolveram seus problemas. Então ela descobre que ele planeja visitar o mais famoso bordel em Londres para atender a suas necessidades “masculinas”. Ora! Anna fica furiosa — e decide satisfazer seus desejos femininos… com o conde como seu desavisado amante.

Romance, ficção | 350 páginas | Editora Record | Nota:
Andando pelo pequeno vilarejo de Little Battleford onde mora, a viúva Anna Wren quase é atropelada por um cavalheiro arrogante. Não bastasse isso, assim que chega em casa, sua sogra afirma que a renda de ambas está quase no fim, e para não passar fome, Anna resolve procurar um trabalho. Coincidentemente, o conde de Swartinghan, Edward de Raff, que mora na abadia de Ravenhil, a mais importante do vilarejo, acaba de perder mais um secretário. Furioso, ele ordena que Felix Hopple arranje outro em até dois dias.
Anna acaba descobrindo que o conde precisa de alguém e se candidata a vaga e já fica sabendo do temperamento amargo do novo patrão. Assim que se veem pela primeira vez, ela descobre que ele era o cavalheiro que quase a atropelou e a tratou rudemente. Edward tem várias marcas de varíola em seu rosto, a mesma doença que dizimou toda a sua família quando era criança. Desesperado por herdeiros, ele planeja casar-se novamente, dessa vez com alguém que não sinto horror a seu rosto, já que sua falecida esposa confessou que sentia nojo dele por suas cicatrizes.
Foto por Leitora Encantada
Mas ao longo da convivência com Anna, ele e ela se percebem atraídos. Já faz seis anos que Anna é viúva e não sente a pele de outro homem contra a dela, mas como deixar suas intenções clara com o conde sendo uma mulher de boa reputação?
É aí que Anna descobre que o conde irá a Londres, visitar um dos mais caros e famosos bordéis, O Grotto de Aphrodite, onde até mesmo as damas da alta sociedade podem entrar com máscaras a procura de algum amante. Incentivada por uma meretriz chamada Coral, ela resolve se arriscar e aparecer no quarto reservado para o conde. Assim, eles tem sua primeira noite de amor, mas voltar para Battleford significa fingir que essa noite nunca aconteceu e torcer para que Edward não descubra que Anna o enganou. Mas as coisas não são tão simples assim e terá alguém disposto a acabar com a reputação de Anna para conseguir concluir seus próprios planos. 

MINHA OPINIÃO

Sendo o primeiro volume da trilogia dos Príncipes, O Príncipe Corvo chegou com tudo e promete um romance arrasador. Seja pelo romance quase impossível do casal ou pelas diferenças significativas que vemos nos personagens. Acontece que eu comecei a leitura achando-a um pouco rápida demais, como se autora quisesse chegar ao ponto máximo da história e somente no meio da trama que eu realmente comecei a saborear a escrita de Elizabeth Hoyt.
Anna é uma viúva muito amorosa com sua sogra, mas amor não sustenta casa e assim ela se vê a procura de um emprego. Mesmo sendo uma dama, Anna não casou-se com alguém de bens e assim a pequena herança que seu marido deixou vai cada vez mais acabando. Desesperada, ela encontra a solução ao começar a trabalhar na abadia de Ravenhil, não fosse o temperamento bruto e desconsertante de seu novo chefe.
Foto por Leitora Encantada
Edward é um homem amargo mas quer desesperadamente um filho, assim ele propõe noivado a uma moça em Londres, mas mesmo que esteja disposto a casar-se com ela, é em Anna que ele pensa todos os dias. Cansado de desejar sua nova secretária, ele resolve ir ao Grotto de Aphrodite liberar suas frustrações e assim tem a melhor noite de prazer da sua vida, mal sabe ele que na verdade é Anna que está ali, de máscara e tudo.
Quando volta de novo para o vilarejo, Anna tenta disfarçar o desejo imenso que cresce por Edward mas é claro que ambos não resistem e acabam se beijando. Esses pequenos interlúdios entre os dois vai começar a por a prova as convicções que Edward tinha de se casar com alguém que mal conhece, mas também vai plantando a dúvida quando a identidade da mulher que ele encontrou no bordel.
Foto por Leitora Encantada
A Elizabeth tem uma escrita maravilhosa mas por diversas vezes senti que ela foi direto para as cenas principais e esqueceu de desenvolver melhor as outras, porém, isso não atrapalhou em nada meu relacionamento com os personagens, que confesso acabaram me cativando. O fato de Edward ter marcas de varíola em seu rosto é uma diferença e tanto se comparado aos outros mocinhos dos romances de época que raramente tem algum problema em sua aparência e mesmo que em tese a aparência física dele fosse terrível, a autora consegue fazer com que o leitor acabe achando ele bonito e muito charmoso.
Foto por Leitora Encantada
Além do romance do casal, temos também intrigas e um certo segredo envolvendo o falecido marido de Anna, o que complementou perfeitamente a trama. Porém senti falta de mais descrições sobre o Grotto de Aphrodite assim como um melhor desenvolvimento da personagem Coral, que acabou se tornando muito interessante ao longo da trama. Mesmo assim, O Príncipe Corvo é um romance carismático e encantador, destinados aos amantes dos romances de época.
E claro que não poderia deixar de comentar essa edição mais que maravilhosa da editora Record! Um luxo total, com certeza vou querer ter a trilogia na minha estante.
Posts criados 1379

18 comentários em “O Príncipe Corvo (Trilogia dos Príncipes #1) – Elizabeth Hoyt | Resenha

  1. Oiii Miriã

    A edição está linda mesmo, gostei das capas, ficou com cara de livro antigo. A história parece ser bem legal, embora não seja muito de ler romances de época esse é um que eu gostaria de dar uma oportunidade futuramente já que notei que está agradando bastante gente.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

  2. Hey, Mi!
    Eu AMO essa edição da Record. Ficaram tão lindas! Um verdadeiro luxo. O mais engraçado dessa trilogia, é que a primeira de romance de época que realmente me deixou com vontade de ler. Nenhuma outra tinha me despertado tanta curiosidade. E sua resenha me surpreendeu! Não esperava esse enredo tão original. Resultado: fiquei ainda mais curiosa! rs. Pretendo dar uma chance em breve, vamos ver no que dá rs.
    Mil beijokas – Entre um Livro e Outro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

Compre agora o novo Kindle Paperwhite! Músicas para quem ama o universo de League of Legends Spoiler: 3º ato de Arcane Músicas com representatividade LGBTQ+ Bully Romance: o que é + indicações