Mick Trewlove é o filho bastardo do duque de Hedley, mas ninguém sabe disso. Mesmo depois de se tornar um empresário de sucesso, ele ainda busca vingança contra o homem que o abandonou. E qual a melhor forma de fazer isso do que seduzir a noiva do filho legítimo do duque? Lady Aslyn está noiva do conde Kipwick, filho único do duque de Hedley, mas se vê, inesperadamente, apaixonada pelo misterioso bilionário Mick Trewlove. Durante os passeios pelos parques de Londres, ela começa a desconfiar de que algo se esconde por trás do sorriso sedutor, mas não tem certeza. Quando os segredos são revelados, uma reviravolta inesperada surpreende Mick, que terá que escolher entre manter seu plano de vingança ou ser feliz.

Romance de época | 304 páginas | Editora Harlequin

Mick Trewlove só tem um objetivo na vida: ser reconhecido como filho bastardo do duque de Hedley, e para atingir tal objetivo ele pretende destruir seu meio-irmão, Kipwick, herdeiro legítimo do ducado, depenando sua poupança e roubando sua noiva, Lady Aslyn
O primeiro encontro entre eles é arquitetado por Mick, e assim que conhece de perto seus alvos, ele está mais do que disposto a dar cabo a sua vingança, mas ao conhecer melhor a noiva de seu irmão, mais balançado Mick fica com a presença e a timidez da moça. Uma jovem dama, nascida e criada para ser esposa, mas que consegue despertar nele o mais forte desejo. Será que ele conseguirá seguir com seus planos ao ser arrebatado pela doce Aslyn?
Desejo e Escândalo já estava na minha lista há séculos e eu enfim consegui ler a obra no final de semana. Já conheço a escrita da Lorraine e sentia falta de suas obras e fui ricamente apreciada com essa publicação da Harlequin que está quase perfeita, desde a capa até a diagramação. 
Sempre quando vejo um enredo com vingança já imagino milhões de treta, e Mick nem de longe é tão inocente mas também não é o culpado pelas circunstâncias. Quando bebê ele foi “doado” a uma viúva por ser um filho bastardo, mas por algum motivo sua mãe acabou-o criando ao invés de ser assassinado, como era de se esperar naquela época (e o que normalmente se fazia). Quando descobriu quem realmente era, tudo o que Mick sempre quis foi ser reconhecido por seus feitos e é por isso que ele se torna um rico empresário. Mesmo possuindo tudo a aceitação por parte de seu pai é o que lhe move, e o fato do mesmo já tê-lo rejeitado antes só lhe dá mais gás para conseguir seu objetivo.
É muito triste ver como as crianças bastardas eram tratadas no século XIX. Claro que a autora usou a licença poética para enfeitar algumas coisas, mas o fato é que o infanticídio por conta de filhos fora do casamento era uma prática comum, infelizmente. Mick é basicamente um sobrevivente e foi sua força de vontade e perseverança que o fez ser quem é hoje, coisa que me deixou encantada e também a nossa mocinha lady Aslyn.
Aslyn perdeu os pais em um acidente de trem quando era criança e hoje vive sob a tutela do duque e da duquesa de Hedley. Eles são praticamente pais da garota e é por isso que o casamento dela com seu filho, Kipwick, era tão certo. Só que ao conhecer Mick, um homem totalmente diferente do que estava acostumada, que exaltava sua personalidade e lhe deixava desejosa de algo a mais, suas convicções começam a cair por terra e a incerteza cobre sua mente. Seria pecado imaginar se entregar a Mick enquanto estava destinado a outro?
Uma das coisas que eu gostei foi a forma como a autora vai desenvolvendo o relacionamento do casal, algo que leva tempo e é gradativo. Nada é feito as pressas e tudo tem uma sedução latente. Mas quanto mais lia, mais ansiosa ficava pelo embate que enfim aconteceria quando o verdadeiro motivo de Mick se aproximar de Aslyn viesse à tona. E eu fui pega totalmente de surpresa quando isso aconteceu, mas também ligeiramente desapontada. Eu esperava um embate, alguma cena de confronto entre Mick e o duque e as coisas são tão “facilmente” explicadas e resolvidas que fiquei com a sensação de que faltava algo.

Entretanto nem isso me fez amar menos a obra. Eu adorei o enredo, os personagens e mais ainda a narrativa da Lorraine. Para quem gosta de romances, essa autora é uma aposta certa pois não decepciona seus leitores. Recomendo muitíssimo!

Posts criados 1379

21 comentários em “Desejo e escândalo – Lorraine Heath | Resenha

  1. Oi Miriam.
    Eu espero ler essa obra em breve, porque amo romances de época e não conheço nada dessa autora ainda. Uma das coisas que gosto são as resoluções do embate então é provável que isso me incomode também. Entretanto, não vejo porque não ler a obra ainda mais pelos pontos positivos que ressaltou.
    Beijos.

  2. Nunca li nada da autora. Na real quando o assunto são livros de romance, eu acabo meio perdida kkk Mas gostei do fato de o infanticídio ter sido abordado, é uma pena que na hora do desenrolar do plot a autora resolveu tudo de forma pacifista quando as vezes tudo o que nós leitores queremos é ver o circo pegar fogo, é ver o tão esperado embate acontecer.

    Abraço,
    Parágrafo Cult

  3. Inicialmente achei a premissa do livro bem coisa de novela, hahaha.
    É bem legal quando o romance é gradativo e as coisas vão acontecendo dentro do seu tempo dentro do livro né?! Isso faz a nossa leitura fluir e a imersão na história acontece naturalmente. Também achei bacana a autora ter conseguido incluir temas reais da época dentro do livro, como por exemplo o infanticídio e essa ideia de as moças nascerem, crescerem e serem criadas para o casamento.
    Amei a capa do livro, e pela sua resenha, eu daria uma chance a ele.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

  4. Oi, Mika!
    Entrou na minha lista de desejados só pela premissa haha Eu adoro essas tramas em que o protagonista quer "estragar" a vida dos outros e no meio da confusão se vê perdido em um romance. Uma pena que os problemas se resolveram tão rápido, mas suas outras impressões me convenceram a ler.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

  5. Ah, Miriã, eu devo confessar que a sinopse do livro me deixou um pouco com preguiça de lê-lo. Acho que me passou a sensação de ser um daqueles típicos clichês em que a mocinha é uma bocó que não tem nada demais, mas o protagonista se apaixona perdidamente por ele sem grandes motivos além dela ser… Bom, a mocinha. A sua resenha desmitificou um pouco isso e me fez crer em uma construção melhor dos personagens. Obrigada!

    Sabrina Santiago | http://www.mocadecasa.com

  6. Olá! Tudo bem?

    Estou para dar mais uma chance a romances assim já tem um tempo, desde que tive uma experiência maravilhosa com uma obra da Julia Quinn! Não conheço muitos autores(as) desse gênero, mas com certeza irei dar uma pesquisada melhor rsrsrs 🙂 Adorei a resenhas, e as fotos ficaram lindas!

    Beijos
    Cantinho da Escrita

  7. Olá, Mika!
    Eu nunca fui muito chegada em romances, então esse livro não seria uma escolha que eu faria de primeira. Mas, como estou tentando dar uma nova chance a coisas que eu determinei como "não gosto", acho que vou dar essa chance à esse livro, o enredo me chamou atenção. Amei a dica.

    Beijão!
    Lumusiando

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

Autores nacionais para conhecer Um clichê, um livro Conheça os contos de Blackout Review: Um amor desastroso Review: A maldição do mar