Casais da literatura que eu não engoli

Sabe aquele casal que você não se identificou e achou a coisa mais forçada que existe? Então! É sobre algum deles que eu vim conversar com vocês hoje. 
Eu vejo muita gente no twitter aclamando uns personagens e eu fico pensando “como que as pessoas não enxergam que esse casal é uma bosta, meu deus?”. Essa é basicamente a minha reação KKK Então vamos aos casais que eu não engoli.

Começando pelo mais popular deles, Jude e Cardan. Eu nem preciso comentar o porque que eu acho eles um casal nada a ver. Primeiro que eles são extremamente infantis e brigam por nada a qualquer instante, e sério, o Cardan é um bully escroto boa parte do tempo com a Jude. Só aí eu já teria desistido de shippar eles. Infelizmente não tive coragem de ler a continuação porque O príncipe cruel foi uma baita decepção, então não pude acompanhar essa redenção do personagem.

Outro casal que eu não engoli foi Nico e Sophie, não porque eles não tivessem química ou outra coisa, mas porque eles eram muito óbvios! Tipo, é aquele famoso clichê de garoto misterioso na cidade que se encanta pela garota sem graça e etc. Mas o que eu mais fico revoltada é que o Luca, irmão dele, tem tudo pra dar match com a Sophie porque eles são bem enemies to lovers, mas infelizmente a autora me arranja esse casal xoxo pra acompanhar.
Nem diria casal, mas a ideia de casal que a autora colocou e que muita gente shippa. E eu só consigo pensar qual o problema das pessoas em acharem que Daisy e Billy são um casal que iria dar certo. Amado?! Eu sei que existe toda a tensão sexual entre eles, por causa da música e tals, mas fora isso?? Eles não tem nada em comum além desse fator e do fato de ambos terem um problema com abuso de drogas, e eu só ficava pensando o quanto eles eram tóxicos um com o outro. Então tipo, nada a ver os dois juntos. Seria basicamente uma muleta péssima e emocional que eles iriam usar durante um tempo. Cherno & Byl esses dois.
Uma coisa que eu odeio nesse livro é que a autora me coloca uma personagem traumatizada, que vem de uma seita religiosa, sofreu vários abusos físicos, psicológicos e sexuais e resolve juntar ela com um motoboy psicopata, possessivo e com ânsia de morte. Sério! Onde a Tillie Cole tava com a cabeça quando escreveu esse enredo?? A menina claramente precisa de uma terapia mas não, bora tacar ela num relacionamento abusivo que tá ótimo. Zero condições.
E para finalizar, até hoje eu não engoli a Zoey ter ficado com o Stark sendo que ela poderia ter ficado com o Heath se a autora não tivesse escolhido matar ele no meio do caminho. Nossa, isso me abalou completamente durante essa série. Além dela ter enfiado uns cinco macho na história como possível par da protagonista, o que já mostra que a Zoey não conseguia ficar sozinha e ser feliz plena sem um homem e do nada, ela fica com o que eu menos queria… sério! Me senti insultada por ter acompanhado essa saga durante uns 10 livros e ainda não ter o casal que eu queria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 thoughts on “Casais da literatura que eu não engoli

  1. Nossa, meu coração chega murchou agora quando vi O Príncipe Cruel ali KKKKKKK tá na minha lista de leitura e na verdade, uma das minhas preferências. E o medo que eu tenho de ler? Já vi opiniões diveeersas sobre ele.
    Também nunca li nenhum dos outros!

  2. Olá, Miriã.
    Eu não engoli foi a Zoey ter todos os homens da série apaixonados por ela. Me dava nos nervos. Quanto ao Cardan e a Jude eu só "engoli" o romance deles no terceiro livro, mas ainda assim porque sou uma romântica que ama ver todo mundo feliz hehe.

    Prefácio

@blogcapitulotreze

Rankeando os livros da série Bridgerton 10 livros mais abandonados pelos leitores de acordo com o Skoob Como melhorar seu inglês em pouco tempo 5 cafeterias para conhecer em Brasília Romances de época para ler!