Sei que o mundo literário cada vez cresce mais, e se a gente for contar nos dedos quantos livros a gente quer ler fica impossível colocar tudo em ordem. Boto fé que eu mesma quero ler mais de 300 livros e a cada dia vou adicionando mais um ao ranking, porém venho falar de 4 livros que eu gostaria muito que vocês dessem um chance e quem sabe pudessem ler.

Quando tudo faz sentido – Amy Zhang

O tema suicídio já está um pouco saturado na blogosfera, porém ainda assim peço encarecidamente para vocês darem uma olhadinha nesse livro. Eu li ele em questão de horas e ele mexeu tanto comigo que eu não sabia dizer se queria que a protagonista morresse ou vivesse. Assim, o livro aborda o suicídio claro, mas também o bullying e através dele, a perca da essência das pessoas. Você vai odiar a protagonista mas também vai entendê-la e vai amá-la, é uma confusão de sentimentos.
Eu indico para as pessoas que querem sair da zona de conforto, e ler de uma forma diferente a respeito desse assunto.

Liz Emmerson é uma garota popular no colégio e tem uma vida aparentemente invejável. Por que ela tentaria tirar a própria vida, simulando um acidente de carro depois de assistir a uma aula sobre as Leis de Newton? Neste surpreendente romance de estreia, Amy Zhang, que nasceu na China e mora no estado de Nova York, aborda temas como abandono, bullying, depressão e suicídio com uma narrativa crua e pungente que vai arrebatar os fãs de obras como As vantagens de ser invisível, Nuvens de Ketchup e Meu coração e outros buracos negros, entre outros. Na trama, Liz é resgatada por Liam, um garoto que ela sempre desprezou, mas talvez uma das poucas pessoas ao seu redor capaz de enxergá-la além das aparências. Envolvente e emocionante, o livro – que prende também pelo mistério se a protagonista vai ou não sobreviver (e que só é revelado no final) – mostra a fragilidade, a solidão e os dilemas dos jovens de forma sensível e sincera.

Puros – Julianna Baggott

Eu sei que você já cansaram de me ouvir falar desse livro, mas prometo que será a última vez. Puros é uma distopia e tem uma história maravilhosa, e pra mim ter gostado desse livro, podem saber que realmente é bom! O livro fala sobre um mundo pós-terceira guerra e com o termo de “perfeição”, afinal, quem seriam as pessoas puras que merecem viver e quais que merecem morrer? É legal a forma como a autora aborda esse tema em um enredo tão rico em cenários diferentes do que estamos acostumados. Eu também me lembro muito de Wall-e nesse livro, então se você gosta desse filme já fica a dica.

Infelizmente a trilogia foi cancelada aqui no Brasil mas ainda vale a pena ler o primeiro volume.

Pressia pouco se lembra das Explosões ou de sua vida no Antes. Deitada no armário de dormir, nos fundos de uma antiga barbearia em ruínas onde se esconde com o avô, ela pensa em tudo o que foi perdido — como um mundo com parques incríveis, cinemas, festas de aniversário, pais e mães foi reduzido a somente cinzas e poeira, cicatrizes, queimaduras, corpos mutilados e fundidos. Agora, em uma época em que todos os jovens são obrigados a se entregar às milícias para, com sorte, serem treinados ou, se tiverem azar, abatidos, Pressia não pode mais fingir que ainda é uma criança. Sua única saída é fugir.
Houve, porém, quem escapasse ileso do Apocalipse.
Esses são os Puros, mantidos a salvo das cinzas pelo Domo, que protege seus corpos saudáveis e superiores. Partridge é um desses privilegiados, mas não se sente assim. Filho de um dos homens mais influentes do Domo, ele, assim como Pressia, pensa nas perdas. Talvez porque sua própria família se desfez: o pai é emocionalmente distante, o irmão cometeu o suicídio e a mãe não conseguiu chegar ao abrigo do Domo. Ou talvez seja a claustrofobia, a sensação de que o Domo se transformou em uma prisão de regras extremamente rígidas. Quando uma frase dita sem querer dá a entender que sua mãe pode estar viva, ele arrisca tudo e sai à sua procura.
Dois universos opostos se chocam quando Pressia e Partridge se encontram. Porém, eles logo percebem que para alcançarem o que desejam — e continuar vivos — precisarão unir suas forças.

A Turma – Alissa Grosso

Pela capa do livro você pode pensar que esse livro é um jovem adulto bem bobinho, mas cara, como você se engana. Não entendia muito bem o contexto e o enredo dessa obra, mas quanto mais você lê mais você quer descobrir o que diabos está acontecendo, e velho, pensa numa coisa maravilhosa? Fiquei chocada com esse livro mas querendo pegar os personagens e abraçar sabe? É um livro ao mesmo tempo fofo e dramático.

O ensino médio está prestes a acabar, mas ela tem medo de perder tudo o que faz dela quem ela é. Até que seu grande segredo é descoberto…
Este romance conta a história de Hanna Best, uma líder popular idolatrada e a estrela do ensino médio de sua escola. A turma existe por causa de Hanna, e tudo gira em torno dela, mesmo com o apoio incondicional das amigas Gilda, Olivia, Sheila e Patrícia, além de Alex, seu namorado fofo, gentil e amoroso. Todos estão sempre lá para ajudar. As amizades, o colégio e a rotina são sua referência e segurança no mundo, mas essa vida está prestes a acabar com o fim do ensino médio, e isso é apavorante para a jovem.
Porém as coisas começam a ruir bem antes, quando uma reviravolta revela o profundo e chocante segredo de Hanna, que só Alex conhecia. E é somente vencendo dores antigas e questões profundas que uma nova fase poderá começar na vida de todos. Com uma história surpreendente, A turma fará você se apaixonar por Hanna, e sentir na pele os dramas, sentimentos e conflitos adolescentes da protagonista, em uma profunda e comovente narrativa.

Época de Morangos – Rafaella Vieira

Temos um nacional! Eu não conheço quase ninguém que já leu esse livro, e foi um dos primeiros que comprei na vida, então não poderia deixar de indicar. Época de Morangos é um livro extremamente fofo, romântico e mostra as indas e voltas do amor. O mais legal é que esse livro é baseado na vida da autora, então sim, histórias de amor existem!

Um dia, aos 13 anos, Jordana vê de longe um rapaz e tem a certeza que ele é seu Príncipe Encantado – um desconhecido que é o mais lindo e perfeito garoto do mundo. Um tempo depois, descobre que ele estuda na sua própria escola, porém é mais novo que ela, e nem sonha com namoradas ou amor. O tempo vai passando, e aos poucos os dois vão descobrindo as dores e as delícias da adolescência e juventude, e entre encontros e desencontros, buscam a felicidade ao lado do verdadeiro amor, que pode nascer à primeira vista, mas durar para sempre.

Espero que tenham gostado e que realmente deem uma olhada nessas obras!

Posts criados 1379

31 comentários em “4 livros que convido a você dar uma chance

  1. Oi, Carol
    Eu falo sério quando digo que não curto muito esse tema, acho que é muito pesado pra mim mas eu amei esse livro, ele acaba te prendendo do início ao fim e você não cansa de se perguntar se a protagonista vai morrer ou não.

  2. OLÁ

    convite super aceito. A turma e quando tudo faz sentido já estão na minha lista faz tempo. As temáticas em torno me interessam MUITO.
    Os outros acabei de conhecer, mas também me pareceram igualmente interessantes.

    UM BEIJO
    litgrrrl.blogspot.com

  3. Oi Mi!

    Adorei as indicações, especialmente "Quando tudo faz sentido" e "Puros".
    O primeiro já está na minha lista de desejados (que só creeeesce, hahahaha), mas o segundo, mesmo que tenha me interessado, não vou ler, porque se eu gostar demais vou ficar chateada por não ter a sequencia da série, então vou focar naqueles que consigo concluir.

    Parabéns pelo post, muito legal!
    Adoro que tu traz sugestões de livros que saem do comum na blogosfera literária.

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com

  4. Olá, Miriã.
    Nem me fale. Minha lista de quero ler eu preciso de uns dois anos para dar conta hehe. Eu amei Puros e que pena que não lançaram as continuações. Ele é tão bom. Os outros eu não conhecia ainda, mas vou pesquisar mais sobre eles.

    Prefácio

  5. Adorei tanto Quando tudo faz sentido quanto Puros. Quando tudo faz sentido me chamou a atenção por causa do mistério só revelado no final e por causa da relação de amor e ódio que você falou. Só senti isso lendo A Herdeira e amei a sensação. Já Puros, além de distopia (um dos meus gêneros favoritos), me lembrou um pouco de Divergente e Legend (também muito amados por mim). Ambos vão entrar na minha listinha de desejados!

    Beijos, Aninha
    https://thatisrealme.blogspot.com.br/

  6. Oi, Adriana
    Eu fiquei bem chateada ao saber que não teria a continuaçao de Puros, mas acredita que quando li o livro achei que ele fosse único? Fica aquele EM ABERTO, mas na minha mente era só o final do livro mesmo haha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

A moda presente nos romances de época Autores nacionais para conhecer Um clichê, um livro Conheça os contos de Blackout Review: Um amor desastroso