3 coisas que acho estranho nos livros eróticos

Eu adoro eróticos e mesmo que o gênero seja tão criticado e odiado por muitos, existem sim alguns livros que me chamam bastante atenção no gênero. De fato tem algum tempo que eu realmente tenho evitado livros do tipo, porém, como resolvi voltar a ler por agora, percebi que sempre há algumas coisas que me incomodam no gênero, que por deveras já vi em todos os livros do tema. Fiz um post sobre Coisas que não entendo no gênero erótico, e esse post é basicamente uma extensão daquele, mas com ressalvas menores, ou seja, vou falar de algumas coisinhas que eu acho estranho que eu sempre vejo na trama mas que não me incomodam tanto ao ponto de desistir da leitura.

Transar mais de setenta vezes na semana

Você vai encontrar isso até mesmo nos romances de época que a gente tanto ama, então isso não é exclusivo dos eróticos. Muitas vezes os personagens estão com tanta tensão sexual que acabam fazendo sexo mais vezes que o normal em um dia só, e é justamente isso que incomoda. Assim, é claro que podem existir pessoas que consigam fazer essa proeza, mas meu bem, uma transa bem resolvida geralmente dura muito tempo e satisfaz a ambos, e possivelmente uma mulher não vai ter disposição pra ficar 24h em uma cama (opinião minha, claro). Então eu acho super anti-natural quando o casal transa toda semana sendo praticamente umas três vezes por dia, e ainda tem disposição pra trabalhar e viver como os reles mortais fazem.

Ficar chamando o nome da pessoa na hora do sexo

Outra coisa que eu vejo muito em eróticos e não imagino isso acontecendo na vida real nem lascando. Eu sei que muita gente gosta de falar sacanagens na hora H, mas isso geralmente é algum palavrão ou elogios e etc, agora, chamar o nome do CARA? Muito improvável. Então quando vejo uma personagem fazer isso, geralmente reviro os olhos porque pra mim isso é muito irreal, acho que o autor só quer deixar a cena mais íntima e romântica, não realista.

Inserir uma cena de sexo de supetão na narrativa

Os autores de erótico precisam saber desenvolver bem o enredo e a narrativa para inserir naturalmente uma cena de sexo aqui e acolá, que não torne o livro denso ou repetitivo, mas tem autores que abusam do tema do livro e resolve colocar a todo momento um casal se pegando. Ás vezes eles tão lá falando sobre o tempo e PUF!, começam a se beijar e a se pegar. WTF? Isso nem faz sentido. Claro que nenhum autor é obrigado a sempre construir uma cena perfeita para que o casal faça sexo, mas é sempre bom saber casar a cena com o resto da trama.
É isso gente! O que vocês não gostam do gênero erótico? Ou acham super estranho?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

27 thoughts on “3 coisas que acho estranho nos livros eróticos

  1. Guria do céu, me diverti bastante com esse post. Eu já tinha notado essas coisas nos livros desse gênero (como não li muitos de época não posso falar deles). Mas esse negócio de transar 25253723487237823 vezes por semana e ainda viver tranquilamente É FORA DO COMUM!!!

    Beijão
    http://www.procurei-em-sonhos.com

  2. Oi, eu também acho isso super estranho. Não é possível que a pessoa não fique dolorida ou cansada de tanto fazer sexo, mas tudo bem, pelo visto estamos falando de máquinas não de seres humanos normais.

  3. Oi, Mika!
    Meu maior problema com os livros da Audrey Carlan é exatamente o seu último tópico. Acho que as pessoas precisam ter um pouco de noção dos momentos certos para colocar uma cena de sexo, né? Porque não entendo muito bem como alguém tem vontade de transar enquanto um cara, que você não sabe quem é, está te ameaçando e matando pessoas ao seu redor… QUE? Eu estaria chorando 24h do dia, gente hahaha
    E sobre falar o nome da pessoa, eu também não entendo haha sempre pensei em como as pessoas podem errar o nome do companheiro na hora do sexo, pois eu não vejo um motivo para ficar falando o nome hahaha
    Adorei a postagem!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

  4. Oi, Mari
    Esse negócio de chamar pelo nome eu acho muito estranho. Eu até tentei fazer isso uma vez, experiência própria, e ficou um clima mais do que estranho, juro. Agora pro erótico ser bom, é preciso realmente saber inserir as cenas de sexo na narrativa mas a maioria dos livros que leio, o autor peca miseravelmente nisso, o que desanima muito quando vou ler.

  5. Oiii Mika

    Ah eu evito ler livros eróticos, não são meu gênero mas dos poucos que li ja topei com os três clichês que vc citou, aliás tem várias coisas que me super incomodam no gênero. O transar milhões e milhões de vezes cada vez que eles se veem, estilo super incansável´é clássico mesmo, aiás incrivel como esses personagens, faça chuva, faça sol estão sempre hiper excitados…rsrs

    Beijos

    http://www.derepentenoultimolivro.com

  6. Não concordo com você com o segundo ponto, por experiência própria eheh!
    O que não gosto muito nos romances eróticos é o excesso de sexo e falta de história à volta dos personagens, acontece muito essas cenas de supetão e toda a hora.

    MRS. MARGOT

  7. Adorei esse post, socorro!
    Eu também parei um pouco de ler esse gênero porque já li váááários na vida e como vc disse, todos eles tem muitos pontos em comum e isso cansa as vezes.
    Concordo com tudo, principalmente o fato de ter cenas de sexo todo santo dia e várias vezes. Casal de coelhos, agora? Meu Deus, tenha dó hahaha
    Qual seria o seu erótico favorito?
    Beijos,
    http://ofantasmaliterario.blogspot.com.br

  8. Olá, Miriã.
    Eu até leio de vez em quando, mas não sou muito fã por não ter um bom enredo, só cenas e mais cenas de sexo. Recentemente eu li o livro Viva a vagina e lá elas falam sobre isso de se maquina do sexo. Isso não existe. Até no começo do relacionamento, tem mais relações sexuais, mas a média é duas vezes na semana. E eu odeio isso da gente piscar e lá estão eles fazendo sexo, como se fosse a resposta de tudo. Deveriam escrever um livro erótico com um casal mais velho, tipo na faixa dos 70, quero ver o que iam fazer hehe.

    Prefácio

  9. Olá flor, como vai?
    Então AMO esse gênero, mas te entendo.
    RI MUITO COM SEU POST!
    Uma vez comentei com um amigo meu americano (já que a maioria dos livros que leio são de lá) sobre essa questão do nome ele me disse que lá é uma coisa excitante chamar o nome da pessoa (achei estranho, mas culturas e culturas haha).
    Amei os pontos que você abordou porque realmente tem alguns livros que me incomodam muito nesses pontos.
    Já leu The Baller? Ri horrores, achei legal.

    Beijão!
    http://luumusiando.blogspot.com.br/

@blogcapitulotreze