A queda dos anjos – Susan Ee | Resenha

Quando o mundo que conhecemos está prestes a ser arrasado, é preciso apostar tudo na redenção.Os anjos do apocalipse chegaram e vieram para aterrorizar a humanidade e acabar com o mundo moderno. Gangues de rua tomam conta do dia, enquanto o medo e a superstição dominam a noite. Quando anjos guerreiros sequestram uma menininha indefesa, sua irmã mais velha, Penryn, fará o que for preciso para salvá-la. Até mesmo um acordo com um anjo inimigo. Raffe é um guerreiro caído, que perdeu as asas. Depois de eras lutando suas próprias batalhas, ele é resgatado de uma situação desesperadora pela jovem Penryn, que concorda em ajudá-lo desde que ele mostre a ela como encontrar sua irmã. Viajando por um mundo sombrio e perigoso, eles podem contar apenas um com o outro para sobreviver. Juntos, vão em direção à fortaleza dos anjos em São Francisco, onde Penryn arriscará tudo para resgatar sua irmã e Raffe se colocará à mercê de seus piores inimigos pela chance de voltar a ser inteiro.

Fantasia, ficção, romance | 279 páginas | Editora Verus 
Em um mundo pós-apocalíptico onde anjos matam e aterrorizam os seres humanos, Penryn é uma das poucas sobreviventes que procura em meio aos escombros e a devastação, um lugar onde possa se proteger e deixar a salvo sua irmã cadeirante, Paige, e sua mãe esquizofrênica. 
O mundo se tornou perigoso. Não só os ataques do anjos são letais, mas os próprios humanos estão se tornando uma ameaça em meio a busca incessante por suprimentos para conseguirem sobreviver. Enquanto Penryn e sua família tentam sair do Vale do Silício para se refugiar perto de São Francisco, elas acabam assistindo uma luta mortal entre anjos, onde um deles decepa e arranca as ajas de outro. 
O choque é inevitável e mesmo tentando não fazer barulho, o pequeno grupo de Penryn acaba sendo detectado. Para distrair os inimigos, ela ajuda o anjo ferido na luta contra os outros, e como forma de retaliação pela intromissão, um deles acaba levando sua irmãzinha. Desesperada, Penryn acredita que o anjo sem asas é a única forma de fazê-la encontrar sua irmã, e para isso, ela o salva e o leva para um lugar seguro.
O anjo mais tarde se tornaria Raffe, e eles então fazem um acordo: Penryn o ajudaria a ter de volta suas asas, e ele a levaria para o ninho da águia, local onde os anjos estão ficando por um tempo para salvar sua irmã. Mas os riscos de andar com um anjo por aí são muitos e constantemente a lealdade entre eles é posta à prova. Será que Penryn irá encontrar sua irmã com vida? Quais são os planos dos anjos para com os humanos? E principalmente, quem é exatamente Raffe e por que os outros anjos o queriam matar?

Eu confesso que fui na ondinha e peguei a indicação de A queda dos anjos nos blogs da Alice e da Lu. Meu histórico com livros sobre anjos não é tão exemplar, visto que eu só li Fallen (na época eu tinha gostado, hoje em dia não passo nem perto), por isso eu tinha certo preconceito com as histórias porque elas sempre me pareciam mais do mesmo, mas o livro de Susan Ee conseguiu me envolver e trazer uma trama completamente diferente.
Penryn é uma garota durona, que desde cedo aprendeu a lidar com a loucura e instabilidade da mãe e a invalidez de Paige. Mesmo para uma garota tão nova, ela foi obrigada a ter que lidar com o peso que sua família representa desde que o pai dela as abandonou. E isso dá uma vericidade muito grande à obra. É impossível não se colocar no lugar de Penryn e imaginar as situações que ela precisa viver para conseguir deixar sua família em segurança. Ela não é cheia de mimimi, mas também não é só feita de girl power. Tem momentos que fraqueja assim como qualquer outro ser humano, mas também aprende a lidar com o novo enquanto o mundo que ela conheceu um dia se desintegra aos seus pés.
Raffe em boa parte do tempo é uma incógnita. Eu imaginava um clichê ambulante dos anjos caídos, mas até que me surpreendi com sua história. Para quem entende um pouco sobre a Bíblia e as histórias de anjos, a like Supernatural, vai conseguir entender as referências. Como eu não sou dessas, fiquei um pouco confusa em relação a alguns diálogos, mas nada que atrapalhe a leitura pois tenho certeza que no segundo livro iremos conhecer mais a fundo os anjos e sua hierarquia.
E ainda falando dele, boa parte do tempo ele é arrogante mas tem um senso protetor para com Penryn, mesmo que ele possivelmente poderia tê-la matado há muito tempo. E eu simplesmente amei isso! Ele a salva em boa parte da trama, mas também deixa ela se salvar, mostrar sua garra e sua força, e isso foi essencial pra essa parceria nascer entre eles, além da confiança.
Eu amo livros com jogos de poder, tretas políticas e A queda dos anjos é um livro cheio disso. A princípio não é nos fornecido informações alguns sobre o porquê dos anjos estarem massacrando a terra e etc, mas quando mais mergulhamos na história, mais vamos descobrindo que há muito mais caroço nesse angu. Para quem tem um estômago fraco, algumas descrições sobre as mortes podem soar nojentas. Eu não tive esse problema também, parecia que eu estava lendo Battle Royale versão Crônicas Lunares e eu ameeeei isso! 
O livro deixou um final de quero mais e eu fui correndo desesperada comprar o próximo, pena que nenhuma livraria daqui tinha, então só me resta esperar. A queda dos anjos é uma trama instigante, que prende o leitor do início ao fim e entrega personagens complexos e misteriosos, mas totalmente carismáticos. Perfeito para quem gosta de uma fantasia adolescente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 thoughts on “A queda dos anjos – Susan Ee | Resenha

  1. Oi, Mi

    Eu li a resenha das meninas e também me interessei, já que assim como você meu histórico com histórias de anjos não é lá essas coisas. A única que eu curti foi Feita de Fumaça e Osso.
    O que me chama a atenção nessa série é a desconstrução de tudo o que deveria ser um anjo, sabe?
    Gostei dessa atmosfera sombria e violenta e quero ler, mas agora não dá. É muito livro ora pouca Tamires.

    Beijos
    – Tami
    https://www.meuepilogo.com

  2. Oi Mi! A minha única experiência com histórias e anjos foi com "Fallen" também e, nossa, que série mais extensa e cansativa. Concluí bem frustrada e indignada por ter dedicado tanto tempo àqueles livros. Enfim… desde então quero ler outro livro com anjos e essa série parece ser a ideal. Vou curtir que tem jogos de poder e política, sempre deixam a leitura mais interessante.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

  3. Sobre a resenha de hoje, eu também curto essa história de reconquistar a confiança, mas eu achei que a autora poderia ter trabalhado mais, sabe? Se for contar, foram somente dois capítulos e tudo na noite seguinte que o cara voltou… aí já é forçar a barra..

  4. Oiii Mi

    Ah quem é Fallen perto da Queda dos Anjos, tinha certeza que vc ia gostar desse. Penryn é maravilhosa, e se prepara pra mãe dela, uma figura em todos os sentidos, aliás eu adoro esses personagens incomuns da história, todos eles, desde a Paige até o Raffe, são bem fora do clichê e acho que isso conquista a gente. Prepara o coração pro segundo porque tá perfeito.

    Beijos

    http://www.derepentenoultimolivro.com

  5. Oi, Lu
    Eu gosto muito de fantasia com adolescentes, mas me faltava indicações e força de vontade KKK Como vi que você tinha lido também, aí eu fui me arriscar. Estou lendo o segundo e ficando apaixonada pelos acontecimentos.

  6. Oi, Alice
    Já estou lendo o segundo e ficando desesperada com cada descoberta. A mãe da Penryn é loucona e ás vezes genial, mas quando ela acusa a Pen de fazer alguma coisa ou de não fazer, dá vontade de meter o tapa na cara dela ahahahha

@blogcapitulotreze