Ele era capaz de pensar em dezenove coisas para fazer com ela… Dezenove meios de ocasionar um encontro. Dezenove frases sedutoras. Dezenove minutos de onde estavam até a casa dele. Mas jake era apenas o número dezenove em um leilão de solteiros beneficente. E tudo que ele podia fazer era sonhar que aquela morena maravilhosa em meio à plateia de mulheres ricas e fúteis pudesse querer arrematá-lo. Ela não hesitou em dar um lance de vinte e cinco mil dólares para tê-lo. Maddy não tinha a intenção de usufruir do prêmio. Seu único objetivo era impedir que a madrasta traísse seu pai com um gigolô. Por isso, fizera a oferta mais alta. Uma vez que a missão foi cumprida, tudo o que ela queria era voltar para casa e assistir sua série favorita… Mas seu caminho fora barrado pelo solteiro de número dezenove com 1,92 m de altura e pura masculinidade… Maddy ignora que arrematou o homem errado. E agora que estão juntos, as mãos quentes de Jake vão desvendar seus segredos a cada centímetro.

Erótico, romance | 224 páginas | Editora HaperCollins

Madeline Turner é uma grande executiva financeira conhecida por todas como Coração de Gelo. A mulher consegue comandar a empresa da família a mão de ferro, mas infelizmente não pode dizer a mesma coisa da vida pessoal. Depois de sua irmã ter lhe alertado que sua nova madrasta está disposta a ir a um leilão beneficente e comprar um jantar com um gigolô, ela sabe que precisa intervir já que não quer seu pai magoado outra vez.
O problema é que os números das biografias dos candidatos leiloados foram trocados e o número Dezenove, Jake Wallace, é na verdade paramédico, e o tal playboy internacional ficou com o número Vinte. Maddy vai ao evento somente sabendo o número do homem que precisa dar a oferta e para conseguir efetuá-la sem problema, ela já vai logo oferecendo vinte e cinco mil dólares.
Jake se surpreende com o valor que seu simples encontro em um jogo de beisebol acaba recebendo e está disposto a fazer com que todo o dinheiro gasto com ele seja recompensado. Ele só não esperava que a moça que lhe deu a oferta não quisesse desfrutar do prêmio, mas está mais do que animado em convencê-la a mudar de ideia depois que descobre que Maddy é a mulher que ele estava interessado antes mesmo de ser leiloado. Mas será possível que esse acordo vai dar certo?
Leslie Kelly tem uma escrita incrível como eu já tinha comentado a vocês. Se caso precisarem de algo doce, sensual e leve, pode apostar nas suas obras que é tiro certo. Eu adorei Mãos quentes porque traz exatamente esses elementos. É um livro romântico mas não tão sem graça e sensual mas não erótico, tudo na medida certa.
Maddy é uma personagem que eu gostei muito porque a maioria das autoras pintam mulheres bem sucedidas como um fracasso nos relacionamentos, e Maddy apesar de não ter um histórico muito bom, ela não é do tipo que fica se lamentando ou sendo mimizenta. Pelo contrário, ela é bem confiante, sabe o quão tentadora consegue ser e é muito legal quando ela resolve dar uma chance a Jake porque ela vira totalmente sensual. Ou seja, nada de mulheres inseguras aqui. É claro que rola certa desconfiança e insegurança por parte dela já que na mente da personagem Jake é um gigolô e só quer lhe arrancar dinheiro, então dá pra entender um pouco. Mesmo assim posso definir a personagem como madura, e eu amei ver isso.
Jake é um amor de pessoa. Confiante, sexy, bonzinho. Foi muito divertido vê-lo ser confundido com um outro tipo de cara porque ele é totalmente diferente daquilo. Jake é aquele tipo de personagem pra casar porque ele respeita a mulher, dá espaço para ela mas também avança quando é preciso se quiser conquistar o coração dela. Atitude e fofura em um pacote só!
Tabitha é a irmã mais velha de Maddy e Deborah sua madrasta. As duas pouco aparecem na história mas são nos apresentada como duas personagens fúteis e artificiais. Tabitha por ser seu segundo casamento, não ser muito ligada em sentimentos e afogar as mágoas em compras, e Deborah por ser pintada como a mulher mais nova do pai (mesmo tendo quarenta anos). O interessante é que quanto mais à narrativa segue mais vamos deixando de lado o ranço e o preconceito que surgiu no início da obra dar lugar ao entendimento. Começamos a perceber que nenhuma delas é mocinha mas também não é totalmente vilã, há dois lados da moeda. A obra também mostra a relação de Maddy com o pai, que é muito fofa, apesar do pouco aprofundamento.
O livro como comentado acima é bem leve, o leitor termina a história facilmente com um sorriso no rosto porque é um livro simples e quase impossível de não se gostar. Apesar de ser considerado erótico, eu não acho que ele chega a tanto. No máximo, um romance sensual e nada mais.
Doce tensão é o segundo volume e vai contar o que aconteceu com o solteiro número Vinte e quem comprou o encontro com ele. Já imagino altas confusões, e vocês?

Posts criados 1379

12 comentários em “Mãos quentes – Leslie Kelly | Resenha

  1. Achei legal o livro não ter um apelo sexual tão grande. Gosto quando o livro tem de tudo na medida, a história flui melhor e o autor não se apega apenas a ações sexuais e eróticas.
    Eu gostei da sinopse do livro, é diferente e legal saber que tem uma continuação para saber o que aconteceu com o solteiro número vinte, haha.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

  2. Oi, Mi

    Falou em paramédico e eu já até sinto taquicardia! Hahaha
    Não conhecia o livro, mas acho que em outro momento eu leria. Não voltei pra essa vibe ainda, mas acho que em breve as coisas vão começar a fluir e quem sabe eu vá procurar.
    Acho que esse lance de leilão pode ser bacana.

    Beijos
    – Tami
    https://www.meuepilogo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

O que esperar da 3ª temporada de Sex Education 5 motivos para você ler O Inverno entre Nós A moda presente nos romances de época Autores nacionais para conhecer Um clichê, um livro