A maioria dos homens não entendem as mulheresSpencer Holiday sabe disso. E ele também sabe do que as mulheres gostam.E não pense você que se trata só de mais um playboy conquistador. Tá, ok, ele é um playboy conquistador, mas ele não sacaneia as mulheres, apenas dá aquilo que elas querem, sem mentiras, sem criar falsas expectativas. “A vida é assim, sempre como uma troca, certo?”Quer dizer, a vida ERA assim.Agora que seu pai está envolvido na venda multimilionária dos negócios da família, ele tem de mudar. Spencer precisa largar sua vida de playboy e mulherengo e parecer um empresário de sucesso, recatado, de boa família, sem um passado – ou um presente – comprometedor… pelo menos durante esse processo.Tentando agradar o futuro comprador da rede de joalherias da família, o antiquado sr. Offerman, ele fala demais e acaba se envolvendo numa confusão. E agora a sua sócia terá que fingir ser sua noiva, até que esse contrato seja assinado. O problema é que ele nunca olhou para Charlotte dessa maneira – e talvez por isso eles sejam os melhores amigos e sócios. Nunca tinha olhado… até agora.

Chick-lit, erótico, romance | 224 páginas | Editora Faro Editorial  

Comentei com vocês em um post do Abandonei sem dó que eu tinha desistido da leitura de Mister O, segundo livro da série escrita pela Lauren Blakely, que sucede Big Rock. Mesmo assim eu não perdi as esperanças e resolvi ler o primeiro livro já que as resenhas eram ótimas. Acontece que eu não só adorei como também quero tentar ler de novo Mister O agora.
Spencer Holiday é um playboy mulherengo de Nova York. Ele é sócio e dono do bar The Lucky Spot juntamente com sua melhor amiga Charlotte. Apesar do seu pai ser dono de uma rede de joalherias muito famosa, a Katherine’s, Spencer conseguiu dinheiro e prestígio depois que criou e vendeu um aplicativo de relacionamentos. 
Mas agora seus dias de Don Juan terão que acabar. Seu pai está querendo vender a loja para o sr. Offerman, um homem muito tradicional e conservador, que abomina todo o passado conquistador de Spencer. Para ajudar nas transações, ele inventa que está namorando Charlotte, mas como nem ele consegue controlar sua língua, o namoro conseguiu o status de noivado em pouco tempo. Agora ele precisa convencer sua melhor amiga a embarcar nessa roubada até que o contrato tenha sido fechado, mas é difícil passar indiferente a essa situação se os dois amigos se sentem tão balançados um pelo outro. 

Com toda certeza o que chama atenção nos livros da Lauren é que eles são narrados pelo ponto de vista masculino. É tão crível que o leitor sente como se realmente estivesse na cabeça de um homem. Não sei como ela fez isso mas eu simplesmente adorei esse ponto de vista (talvez seja por isso que eu tenha gostado tanto de Grey).

Spencer tem um ego do tamanho do mundo, ele se acha demais e suas habilidades na cama são incontestáveis. Ele sabe que é bom e gosta de afirmar isso. Mas isso não torna o personagem arrogante, e sim muito confiante, ao menos pra mim. Eu gostei demais dele porque ele não tem papas na língua, fala de sexo sem firoulas e também externa seus sentimentos e pensamentos livremente. 
Charlotte também chama atenção porque ela não é cheia de frescuras que nem a maioria das personagens de romances eróticos. Ela é ousada, engraçada, gosta de sexo e gosta de sexo com Spencer, então ela não precisa ficar dando voltas e voltas quando o assunto é isso. Isso foi um dos motivos deu ter adorado ela, porque eu me canso facilmente de personagens a lá Anastasia Steele, pagando de virgem recatada e do lar.
A amizade entre eles é muito invejável. Eles se dão tão bem, conhecem bastante um do outro e fica impossível não torcer para que deem certo.

Meus lábios começam a se abrir para que eu possa dizer alguma coisa, contar a Charlotte sobre os sentimentos que começo a nutrir por ela, dizer que isso está se tornando muito real. Porém, eu paro quando ela encosta sua boca na minha e sussurra:
– Você é o meu melhor amigo, sem a menor dúvida.
O melhor… amigo.
Sim, isso é tudo o que ela quer de mim.

A autora tem uma escrita bastante sensual, tem muitas cenas eróticas, afinal, estamos falando de um narrador masculino, mas isso não me incomodou. De fato eu perdi um pouco o ritmo de leitura quando chegamos no rala e rola, mas de todo modo, acho que ele tem até poucas cenas quentes se estamos tratando de um erótico.
Nick e Harper, melhor amigo e irmã de Spencer, protagonistas de Mister O aparecem aqui mas muito brevemente. Já conheço eles porque tentei ler o livro antes, mas agora estou mais animada para conhecê-los mais a fundo. Tomara que dê tudo certo.
Big Rock é um clichê e brinca com aquele velho enredo de amizade colorida, mesmo assim a autora traz personagens carismáticos e divertidos, um narrador que conversa com o leitor e que traz muitas gargalhadas a história. Tem momentos calientes mas também tem momentos fofos, tudo isso faz do livro uma ótima leitura para quem gosta do gênero. 
 
Posts criados 1379

24 comentários em “Big Rock – Lauren Blakely | Resenha

  1. O mais próximo de hot que já li foi Cinquenta Tons de Cinza e não me agradou muito, depois disso não tive oportunidade de ler nenhum outro livro do gênero. As vezes vejo ótimos comentários dos livros mas acabo deixando de lado.
    Gostei da sua resenha e fico feliz por ter empolgado com a história novamente! Ótima resenha!

    Um super beijo :*
    Claris – Plasticodelic

  2. Mika,
    Quem não gosta de um clichê de vez em quando?
    Adoro um romance entre melhores amigos (estou terminando de ler Mais Que Amigos) e imagino que bá gostar de Big Rock.
    Espero que releia o outro e a experiência seja bem bacana.
    Adorei ser narrado pelo personagem masculino, o que é difícil nesse tipo de romance.
    E eu também não tenho paciência com as Anastasias Steele literárias.

    Beijoooos

    http://www.casosacasoselivros.com

  3. Oi, Mika!
    Eu adoro quando o livro é narrado pelo personagem masculino. Não sei se você já leu, mas Amarrado é o melhor que já li desse tipo e amo de todo coração hahaha
    Eu quero muito ler os outros dessa série, pois vi muitos comentários positivos, principalmente com Pacote Coompleto. Espero que seja uma leitura boa.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

  4. Olá!

    Já tinha lido uma resenha deste livro, mas a dona do blog não gostou do mesmo. É por isso que eu adoro esse mundo dos blogs, cada pessoa escreve a resenha de um jeito e isso pode interferir ou não na sua vontade de ler o livro haha. Enfim, eu não sou acostumada com esse gênero, só li um livro ''erótico'' até hoje haha. Ainda fico na dúvida se gostei ou não, mas um dia darei outra chance a livros assim!

    Adorei a resenha!
    Beijos
    Cantinho da Escrita

    p.s. Seu blog é uma graça <3

  5. Oi Mika!

    Eu tenho visto MUITOS posts falando sobre os livros da Lauren Blakely que eu ainda não conheço a escrita. Eu ainda não tinha incluído nenhum deles na lista de desejados, mas agora quero! Hahahaha… Gostei de saber que o livro tem seus clichês, mas que a amizade dos protagonistas é bonita e faz o sentimento crescer, sou toda boba por isso, acho que o sentimento é construído e não forçado, como muitas vezes acontecem naqueles "amores arrebatadores à primeira vista". Vou ler, com certeza!

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

  6. Oi, Adri
    A escrita da autora é muito divertida porque ela coloca os personagens masculinos como narradores, e eu adorei isso. Acho que estão falando dela porque ela vai estar na Bienal, sabe?
    Beijão!

  7. Oi Miriã!
    Eu tenho esse livro há um tempão, mas ainda não li, me animei com sua resenha. Realmente a trama parece ser bem clichês, com esse lance de amizade colorida, mocinhos não se dão conta que se gostam, até se pegarem. Adorei muito saber que tem cenas engraçadas, acho que deixa a leitura mais leve. Vou ler!
    Beijos

    http://www.lendoeapreciando.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

Conhecendo termos literários Como limpar seus livros e a sua estante? 5 formas de ler e-books 5 livros com CEO que não são babacas 8 livros para chorar