Alice trabalha em um famoso ateliê de vestidos de noivas. Sua vida é bastante tranquila e ela tinha um sonho: ter sua própria loja. Mas como nada em sua vida acontece de acordo com os planos, tudo muda quando um dia ela deixa sua curiosidade vencer e se mete na maior confusão de sua vida.Eduardo está atrasado e em conflito quando é obrigado a resgatar uma maluca correndo pela rua vestida de noiva. Ele só não imaginava que seu mundo seria virado de cabeça para baixo, quando o destino resolve juntá-los.De forma surpreendente e divertida a vida desses dois estranhos, tão diferentes, será interligada. Resta saber se eles estarão preparados para abandonar seus planos tão bem pensados e seguir novos planos (quase) perfeitos.

Sabe aquele livro clichê, mas muito divertido? Que te arrebata desde o princípio com uma personagem tão sem noção que você só sabe amar e amar? O plano quase perfeito é exatamente assim! Não é um livro “UAU, QUE FODA!”, mas pra um chick-lit doce ele entrega bem o papel.
Aqui conheceremos Alice, que trabalha em uma loja de vestido de noivas. Alice sempre quis ter seu próprio ateliê, mas acabou empurrando seu sonho após uma decepção no mercado de trabalho, desde então ela confecciona vestidos de noivas para um renomado estilista. E uma das maiores criações dele está prestes a ser entregue para sua dona Chiara. O vestido é gigante, cheio de pedras preciosas e por isso muito pesado. Mas é tãaaaao lindo! Não faria mal Alice experimentá-lo ao menos uma vez, né? Aproveitar que não tem ninguém na loja logo cedo…
Pois é! Foi isso que a maluquinha da personagem pensou, e é claro que ela se meteu na maior roubada por causa disso. Acontece que a gerente da loja que vive pegando no pé de Alice chegou um pouco antes, e pra piorar Alice não conseguia desfazer o nó do vestido. Tentando sair da roupa antes que alguém a pegasse nele, ela foge pela porta dos fundos enquanto tenta desfazer o nó que deu, e acabou entrando no carro que estava estacionado logo na frente. Antes que ela conseguisse explicar a situação para o motorista que estava lá, e pedir para ajudá-la, ambos são rendidos por dois bandidos que anunciam um sequestro. Aí fodeu de vez!
Agora Alice e o tal do homem, a quem ela descobriu chamar-se Eduardo, são levados para um lugar bem distante da cidade. E agora eles precisam bolar um belo plano pra tentar sair dessa enrascada.
Bem, o livro é meio sem noção e tem várias situações um tanto inusitadas? Com certeza! Mas é tão divertido e tão bem humorado que a gente só consegue se deixar envolver pelas presepadas da personagem e torcer para que tudo dê certo no final. Alice é bem doidinha, não tem papas na língua, muito engraçada e impulsiva. O tipo de personagem que eu amo e que eu imagino que me identificaria se eu estivesse em uma dessas histórias também. Enquanto Alice não pensa nas coisas e traz vários momentos hilários pra obra, Eduardo é mais racional e por isso mais contido. Ele é a voz da razão, o personagem que pensa e que sempre está tentando arrumar uma solução. Achei ótimo esse contraste entre eles, deu leveza e não deixou a obra tão caricata.
Mesmo com poucas páginas a história criada pelas duas autoras nos envolve e até entrega um suspense. Ao mesmo tempo que o relacionamento dos personagens é criado de forma natural. Eu confesso que achei o início do livro mal desenvolvido, a escrita um tanto amadora, mas depois de um tempo eu acho que a história engrenou de vez e pude perceber um leve crescimento na narrativa. Isso me deixou bem animada para ler o próximo lançamento das autoras.
Eu acho que esse livro funciona bem se intercalado com leituras mais densas, porque ele traz leveza e simplicidade e acaba apaixonando o leitor.

O plano quase perfeito | 155 páginas | Editora The Gift Box | Nota: 4/5

Posts criados 1379

9 comentários em “O plano quase perfeito – Bruna Mazzali e Erika Leonardo | Resenha

  1. Olá, Miriã.
    Foi bem isso que fiz, li ele depois de um livro mais pesado. Eu gosto desse estilo de livro sessão da tarde, mas acabei dando só três estrelas porque achei a história meio fraca. E me irritei muito com a protagonista no final do livro.

    Prefácio

  2. oiê!

    eu tava precisando de uma história assim pra ler, pq vi ontem um documentário tão pesado que me deixou cagando de medo. huahauahaua.

    vi aqui que o livro tá de graça pra quem é assinante do Kindle Unlimited. acabei de pegar uma cópia emprestada pra mim. <3 apesar de vc ter dito que o início não foi tão leal assim, acho que a leitura vai valer a pena por conta dos dramas e causos. 😀

    bjs!
    Não me venha com desculpas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

O que esperar da 3ª temporada de Sex Education 5 motivos para você ler O Inverno entre Nós A moda presente nos romances de época Autores nacionais para conhecer Um clichê, um livro