Como estamos em Setembro e o apelo do mês é o suicídio, nada melhor que indicar uma leitura para vocês que fala sobre o tema, né? O suicídio é uma das maiores causas de morte de jovens em todo mundo, e falar sobre o tema traz conscientização e ajuda a prevenir possíveis comportamentos suicidas. Eu já fiz um post sobre isso anteriormente, mas hoje vou indicar para vocês uma leitura que com certeza vai ajuda-los a compreender mais o assunto.

Quando tudo faz sentido é um jovem adulto que traz como protagonista Liz Spencer, uma jovem popular, líder de torcida e todos os estereótipos que já imaginamos. Só que há algo peculiar sobre ela: ela está tramando o próprio acidente de carro. Liz simplesmente está cansada de ser quem é, e a melhor de forma de se livrar do fardo é acabar com tudo. Ou seja, ela deseja morrer. Mas não quer fazer isso como a maioria dos jovens que se suicidam, e muito menos quer pessoas chorando pelos motivos errados em seu enterro, é por isso que decide forjar um acidente de carro, assim a morte pareceria “natural” e ninguém iria suspeitar de nada.

Tudo milimetricamente organizado e Liz faz como prometeu. O problema é que o impacto não foi tão grande e ela não teve uma morte instantânea, pelo contrário, acabou ficando em estado grave, entre a vida e a morte.

A ideia do livro é voltar no tempo e nos contar os motivos que fizeram Liz acreditar que o suicídio seria sua única saída. E o mais interessante ainda é que não é ela quem narra a história, e o mistério fica em tentar descobrir quem é este narrador personagem e saber se a protagonista irá sobreviver ou não.

Liz não é nem de longe uma personagem fácil. Pelo contrário, ela é cruel, bully e aproveita sua posição na cadeia escolar para sacanear as pessoas, mesmo que eles sejam seus melhores amigos. Você vai perceber toda a podridão escondida por detrás da personalidade da garota e desvendar o ponto que a fez chegar nisso.

É bem aquele livro tudo ou nada. Você ao mesmo tempo que sente empatia pela situação que a Liz está passando, também sente raiva pelas atitudes que ela tomou ao longo da vida. É uma sensação esquisita e o fato da protagonista não ser 100% inocente deixa um gosto amargo sobre a gente.

Apesar do tema pesado, o livro foca mais no bullying, porém traz o suicídio de uma forma delicada e sensível. Recomendo muitíssimo!

24 anos. Ama escrever e falar pelos cotovelos.
Posts criados 109

Um comentário em “Um livro para falar sobre o suicídio…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

O que esperar da 3ª temporada de Sex Education 5 motivos para você ler O Inverno entre Nós A moda presente nos romances de época Autores nacionais para conhecer Um clichê, um livro