Romance faz sucesso aqui até a China, disso ninguém discorda. Eu sou uma daquelas leitoras apaixonadas nos clichês e raramente me decepciono com esta fórmula que os autores usam e abusam. Mas infelizmente, o gênero romance chegou ao seu ápice e muitas coisas nos enredos ficaram extremamente forçadas. É como se o autor quisesse enfiar goela abaixo aquela história nada promissora no leitor. E confesso, de uns anos para cá, tenho evoluído mais ainda meus gostos e ficando um pouco azeda para algumas coisas que vejo muito nesse gênero, e justamente neste post, vim citar três coisas que eu odeio em romances.

INSTALOVE
Para quem não sabe o que isso significa, nós aqui do blog apelidamos aquelas pessoas que batem o olho na outra e de repente PUF!, já estão amando. O instalove é justamente isso, é uma paixão instantânea e geralmente surge do nada. Muitos autores tentam fazer um enredo onde o casal se apaixona como num passe de mágica, e 40% das vezes, isso realmente dá certo, o leitor acaba comprando aquela historia e até mesmo aceitando-a. O problema é que os outros % que sobram, o romance do casal fica superficial, sem aprofundamento. Como que alguém consegue se apaixonar sem conhecer o nome da pessoa? E ainda dizer “Eu te amo” com poucos dias de namoro? Particularmente não acredito em amor à primeira vista, então essa de instalove já não cola mais comigo, na verdade, me irrita. Toda vez que um livro tende ser assim, infelizmente eu prefiro abandonar a leitura a me torturar mais.

SUBMISSÃO
Quando falo em submissão, eu não estou falando naqueles livros que abordam sadomasoquismo, estou falando justamente daqueles personagens (geralmente femininas) que não podem encontrar um macho e já não conseguem mais tomar uma decisão sozinha, tem que deixar o boy fazer tudo. É ridículo imaginar que em meio ao empoderamento feminino, a gente ainda consiga se apaixonar por histórias que vendem meninas sem graça e submissas, mas infelizmente isso acontece demasiadamente. A história da mulher boba, sem auto estima que precisava de alguém para enaltecer suas características funcionou muito em Cinquenta Tons de Cinza, agora eu acho tudo isso um saco. É triste ver o quanto as personagens ficam dependentes e até mesmo apáticas por causa que o amor da vida delas “quer” que elas sejam assim, e mesmo que em alguns romances percebamos que a mocinha até tenta tomar as rédeas da própria vida, o enredo não convence, e a submissão da personagem é quase certa.
EXCESSO DEMAIS
Muitos livros do gênero contém elementos que fazem o coração da gente suspirar e bater mais forte. Cenas de ciúme e romance sempre dão certo e é quase impossível isso não agradar o leitor, o problema é que vejo isso em demasiado excesso nos livros atuais. Tem histórias onde o “príncipe encantado” é na verdade um ogro e morre de ciúme e possessão pela mocinha. Hello! Em que mundo que a gente vai querer viver com alguém que não quer deixar a gente ir na padaria por que tem medo de alguém flertar com a gente? Ciúme bobo é bom, mas ciúme louco desenfreado não faz bem a ninguém, muito menos as personagens dos livros. Já me irritei muito com algumas cenas nada normais nos livros ocasionadas por causa de ciúmes. 

E quais são as coisas nos romances que você realmente detesta? Conta pra gente!

Com amor e carinho.

Posts criados 1379

26 comentários em “Três coisas que odeio no gênero romance

  1. Hum…adorei essa postagem, bem diferente! Acho que de todas essas coisas que voce falou do romance, o que mais me incomoda é a submissão. kkkkkkkkkk Isso me irria profundamente!!!! Vai ver que é por isso que nao li 50 tons até hoje.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

  2. Já diz o ditado: tudo em excesso faz mal. E com romances a gente vê claramente isso, não é? Concordo plenamente com você!
    Uma das coisas que eu não gosto dos romances é o fato de os personagens ou simplificarem demais ou complicarem demais! Por exemplo: "vamos para Paris?" "Claro! Quem precisa de passaporte?". Ridículo, né? Mas bem que poderia ser fácil assim…
    Adorei o post!

    xoxo
    Fora do Contexto

  3. Oi, Paloma. Eu achei legal a ideia do livro mas confesso que outros livros com essa temática e até mesmo com personagens sem atitude são muito chatas, tanto que não tenho mais paciência para lê-las.

  4. Oi, Thaís. Romance tem essa de fazer as coisas mais inimagináveis possíveis né? Como se tudo fosse tão fácil assim, e olha que isso tende a destoar muito da realidade, o que deixa a história menos característica de romance.

  5. Oi, Mi. Eu gosto ás vezes quando tem instalove, porque o autor convence, mas tem horas que simplesmente não dá pra aceitar entende? Submissão realmente é um saco, tira toda a personalidade da mocinha.

  6. Oi Miriã!

    Super concordo com você, eu detesto instalove (nem sabia o que significava, achei que tinha algo haver com o instagram kkkk) e submissão então, nossa, me dá nos nervos, principalmente daqueles livros hot onde a mulher é só mais um objeto sexual, sempre dispenso leituras assim.

    beijinhos!

  7. Oi Miriã, eu não sou muito fã de romance, dificilmente algum me prende, o último que me convenceu foi Como eu era Antes de Você, justamente pela suavidade da história e pelos personagens autênticos. Realmente, eu não consigo aceitar que ainda hoje as personagens sejam tão submissas aos homens, chega a ser ridículo, acho que tá na hora da maioria dos autores se atualizarem um pouco.

    Blog aboutbooksandmore.blogspot.com.br

  8. Oi, Camila. Eu também achava que fosse algo a ver com insta, mas depois fui entender quando vi em outro blog falando a mesma coisa. Submissão é realmente um saco, deixa a mocinha da história sem graça e sem autoridade nenhuma.

  9. Oi, Cássia. Como sou apaixonada por romances, muitas coisas vem me irritando ultimamente, principalmente as submissas. Acho que os autores ainda não perceberam que o tema está meio batido, o que queremos é girl power.

  10. Hey, Mi!
    Ai que postagem sensacional, essa viu?! Adorei!! *-*
    Concordo com tudo que tu disse, e acho que essas são as coisas que mais me irritam também.
    Essa submissão das personagens, principalmente com bad boys, me irrita ao extremo! Já abandonei vários, por conta disso. E um que cheguei a terminar, me fez com que eu me xingasse até não poder mais! História mais ridícula!! O cara é um ogro e faz o que quer da mocinha. E toda ela vez ela jura que vai dar a volta por cima, que agora quem manda é ela, e no final, capacho de novo! Não aguento!!! Por conta disso, tá difícil ler romance sem bater aquele medinho do que vou encontrar.
    Odeio mocinha com mimimi, então imagina o meu problema atual com romances. Essa é outra coisa que me irrita ao extremo! Mocinha fraca não dá!! E triângulo amoroso. Se tiver, eu nem leio… Pra mim não desce e eu nem me esforço! rs.
    Agora o Instalove… Afff! Me pergunto como algumas pessoas ainda hoje, se deixam levar por esse tipo de história. Mas creio que isso se deva a maturidade literária. Quanto mais a gente lê, mais exigente a gente fica! xD
    Mil beijokas – Entre um Livro e Outro

  11. Oi, Anya! fico muito feliz que tenha gostado, tento deixar ao máximo minha opinião sincera sobre esse tipo de coisa. Antes não me irritava, mas depois fui vendo situações impossíveis de gostar e comecei a detestar essas três coisas nos romances, por isso tento ao máximo evitar esse tipo de leitura.

  12. Eu acho que voce tocou nos 3 pontos piores, alguns livros como O Amante não gostei por causa de dois deste pontos, amor instantâneo e o cara era muito ciumento. Ninguém aguenta ciúmes excessivo o tempo todo na vida real. E chega de mocinha songa monga, mas não podemos esperar muito quanto elas são muitos jovens pois ai é normal.
    abraços
    Gisela
    http://www.lerparadivertir.com

  13. Ai minha deusa! Esse post fala tantas verdades que poderia ter sido eu mesma escrevendo, sinceramente!

    ODEIO o tal do instalove, a menos que seja um romance sobrenatural e tu tenha motivos instintivos relacionados a isso nada justifica esse amor louco só de olhar pra pessoa e trocar duas palavras. Ficar encantada e algo, talvez até 'se apaixonar', mas o amor que os autores vendem não é compatível com isso. Acho breeeeeeeega.

    Quanto a submissão, pqp, acho que nem preciso comentar o quanto odeio. Odiamos tanto que isso é tema recorrente no nosso projeto #MulheresDaLiteratura, porque não dá pra aguentar!

    E, por fim, o excesso… que é aquela necessidade que o autor tem de fazer o leitor se apaixonar e shippar o casal, e ele enfeita tanto, mas tanto, que cada novo pensamento chega a anular o anterior. Sem falar em casos mais hots onde a promessa é tão grande que o autor simplesmente não consegue entregar, e fica tudo muito broxante. Sinceramente, ninguém nunca contou pra eles que menos é mais?

    Att.,
    Eduarda Henker
    Queria Estar Lendo

  14. Oi! Que bom que você gostou do post. Eu acabei me identificando com várias dessas coisas com outras pessoas aqui no blog, acho que estamos saturadas com esse tipo de coisa, né? Eu simplesmente me irritei!

  15. Olá, Miriã.
    Eu amo um clichê também, mas tem coisas que enjoam de sempre estar lá. Concordo com todos que você citou e acho que o segundo e o terceiro estão ligados, geralmente quando a menina vira a bobona quando se apaixona é por algum cara que tem ciumes até da sombra e se acha adono da garota. tem uma coisa que você não citou e que não suporto que são os triângulos amorosos. Estou farta deles.

    Prefácio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

Livros com músicos 5 motivos para ler Bone Crier’s Moon 5 autoras de romance de época para conhecer Compre agora o novo Kindle Paperwhite! Músicas para quem ama o universo de League of Legends