Para quem não sabe, essa é a segunda parte do post que eu fiz sobre sick-lit. Neste post eu falo sobre alguns temas bem recorrentes no gênero, inclusive doenças e patologias que os personagens tendem a ter. Este post tem como princípio mostrar a vocês um pouco mais sobre o sick-lit e o porquê dele ter se tornado um dos gêneros mais lidos ultimamente, inclusive fica meu apelo para que os autores nacionais possam cada vez mais trazer livros assim para os leitores. Se você ainda não conferiu a primeira parte e quer saber o que é o sick-lit, você pode ler o post completo aqui.

Relembrando: no primeiro post falamos sobre dislexia, doenças degenerativas e câncer.

4. DEPRESSÃO
Muitas pessoas acreditam que a depressão não é uma doença, mas é sim. Precisamente, é um distúrbio cerebral que causa perda de interesse em atividades, e muitas vezes pode levar a morte. E é fato que muitos livros abordam esse tema de uma maneira bem realista, porque independente do que achamos, depressão é uma coisa séria, e deve ser tratada como tal. Vocês podem ver isso no livro As vantagens de ser invisível, já que Charlie está lidando com a morte de seu melhor amigo. Para alguns leitores fica claro a condição do personagem, para outros nem tanto, mas é notável o jeito apático do protagonista ao narrar seus dias, o que poderia ser um dos sintomas da doença.

5. TRANSTORNO DE ANSIEDADE
A ansiedade é uma reação normal do ser humano, geralmente surge em situações de medo, risco, receio entre outras. Porém, quando essa reação persiste por longo tempo e passa a interferir no dia-a-dia da pessoa, isso pode se transformar em um transtorno. O fato é que o brasileiro é o povo mais ansioso do mundo, de acordo com pesquisas. E muita gente também acredita que sofrer de ansiedade não é problema algum, é quase drama. Mas é realmente um drama para aquelas pessoas que sofrem desse transtorno e não sabe lidar com ele. Esse tema é pouco recorrente nos livros, e raramente o leitor consegue perceber se algum personagem sofre disso, porém, em Esperando por você, a protagonista principal sofre de ansiedade e muitas vezes tem crises desencadeadas por algum problema na familiar ou escolar. Esse é um livro young-adult que consegue falar sobre isso sem soar forçado, super indicado para quem gosta do gênero.

6. TRANSTORNO DISSOCIATIVO DE PERSONALIDADE
Esse transtorno nada mais é uma condição humana onde nosso cérebro acaba criando uma ou mais personalidades distintas em uma pessoa. Geralmente é causada por grandes traumas que esta pessoa viveu, e o cérebro acaba criando essa “outra identidade” como forma de fazer a pessoa real esquecer daquele fato. Isso pode gerar vários problemas, inclusive crises de identidade, onde não sabemos quais dela é verdadeira e quais são os frutos do transtorno. Muitos livros tem batido muito nessa tecla, o que eu acho maravilhoso. Pretty-girl 13, A turma e O cisne e o chacal são exemplos de obras que abordam o tema, porém, mostrando as piores consequências de se possuir a doença.

É importantíssimo que se você ver alguma pessoa passando por alguma das situações acima, deve chamar ajuda e principalmente levar estas pessoas em busca de um médico ou psicólogo especialistas na cura desses problemas.

Esses foram os três temas que eu trouxe para hoje, e eu espero que tenham gostado. Vocês já leram algum livro que abordam esses assuntos? E esses livros, você já leram? Deixe nos comentários o que vocês pensam a respeito.

Posts criados 1379

18 comentários em “Vamos falar de sick-lit? – Parte 2

  1. Oi, Eliana. Acredito que seria maravilhoso para nós leitores nos depararmos com mais enredos assim, como você disse, é importante porque abre nossos olhos acerca desse tipo de doença, talvez saberíamos até lidar com elas se caso conhecêssemos alguém que passe por isso.

  2. Oi, Miriã.
    Gosto muito de ler livros do gênero sick-lit porque acabo aprendendo e tirando muitas lições da leitura, mesmo que
    seja um tanto pesada as vezes.
    Já resenhei alguns livros e percebi que muitos leitores não curtem o gênero.
    Acho que esses livros, dependendo da forma como o tema é abordado, ajudam o leitor a se informar e conscientizar sobre determinados assuntos.

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

  3. Oi Mi, tudo bem???
    Bom eu não curto ler livros desta temática, na verdade prefiro assistir filmes, tanto que li só dois livros que foi A Culpa é das Estrelas que não me dei muito bem com a escrita do autor e não curti tanto a história como foi toda a comoção do povo na época e prefiro 10 mil vezes o filme e li também A mais pura verdade que até gostei, mas me senti cansada em muitos momentos. Mesmo não curtindo ler o tema eu achei super válido a sua postagem especial para falar um pouco mais das doenças retratadas nos livros… adorei! Xero!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

  4. Oi, Mi

    Eu não sou muito chegada em sick-lit, mas vez ou outra leio algum. Só o que já me saturou foi câncer! Foi um tal de livro de câncer pada cima e para baixo que pelo amor do pai…
    Nunca li nada sobre depressão ou transtorno de personalidade, por exemplo, mas acho que seriam leituras interessantes.
    Você assistiu Fragmentado? Estão falando maravilhas do filme, o cara tem mais de vinte personalidades!

    Beijo
    – Tami
    http://www.meuepilogo.com

  5. Oi, Dih. Confesso que também não gostei muito de ACEDE, não pelo tema mas justamente pela escrita do autor que é extremamente maçante, fora isso, tento não ler muitos livros assim porque choro muito, mas vez ou outra estou dando chance a eles.

  6. Oi, Tamires. Ainda não assisti mas eu quero muito justamente por saber das tantas personalidades, acho fascinante livros assim! Também detesto histórias com câncer, sofro demais com os personagens.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

O que esperar da 3ª temporada de Sex Education 5 motivos para você ler O Inverno entre Nós A moda presente nos romances de época Autores nacionais para conhecer Um clichê, um livro