Eu sei que deveria ter ficado longe de Ian Parker. Quando meu padrasto traficante me expulsou de casa, eu não tinha para onde ir. Ficar encolhida num barracão abandonado no rancho do avô de Ian me pareceu a única opção. É claro que Ian acabou me encontrando lá, e eu não sei por que ele insistiu para que eu ficasse no quarto vago em sua casa, já que nós dois não começamos com o pé direito direito. Eu devia ter dito “não”, mas admito que a ideia de ter um teto e uma cama quentinha era boa demais para recusar. Sem mencionar os olhos castanhos e os braços fortes de Ian.
Não somos nada parecidos, mas a atração entre nós acabou se mostrando inegável. Minha vida finalmente estava entrando nos eixos, mas, no desespero de ajudar minha mãe a se livrar das drogas e daquele homem horrível, acho que acabei cometendo um grande erro…
Agora preciso sacrificar meus sonhos. Enquanto isso, a banda de Ian está começando a fazer sucesso, os sonhos dele estão se tornando realidade. Eu sei que é minha chance no amor. Só espero que ele não seja a chance que escapou entre meus dedos.

Hazel Stone precisa desesperadamente de um emprego. A mãe, uma viciada em drogas, está grávida de quatro meses e a preocupação da irmã mais velha é conseguir acompanhar os estágios da gravidez, sem deixar nada faltar ao bebê.

O único lugar que ela poderia conseguir um emprego é no Rancho Eres, já que a cidade em que vive é tão pequena quanto um campo de futebol. Apesar de ser um serviço pesado e para homens, Hazel não foge e se dedica ao máximo para manter essa oportunidade.

Quem não gosta muito dessa nova funcionária é Ian Parker, o neto do dono do lugar. Ele tem uma banda de rock com os amigos chamada Desastre e o sonho dele é conseguir seguir a carreira de músico. Enquanto isso não acontece, Ian é o supervisor do rancho, e agora precisa conviver com Hazel, uma garota que lhe traz lembranças ruins do passado.

A convivência entre eles é regada a muitos comentários sarcásticos e acusações descabidas, mas quando Hazel é expulsa de casa e Ian é o único que pode ajudá-la, talvez a presença dela em sua vida não seja tão ruim afinal.

Um amor desastroso segue a mesma fórmula das obras da Brittainy. Tem cenas emocionantes, personagens com traumas, um romance arrebatador e de praxe um final feliz. Talvez isso seja um problema para muitos, mas quando se precisa de uma leitura com a dose certa de drama, acho que essa obra vem a calhar.

Hazel tem uma vida muito complicada. A mãe é uma viciada grávida e o padrasto traficante de metanfetamina. Não bastasse o descaso da mãe com a própria saúde e a segurança da filha devido ao vício, é nítido que ela vive um relacionamento abusivo, em que constantemente sofre agressões físicas mas que mesmo assim, não tem forças para se ver livre dessa situação.

Hazel se preocupa bastante com a mãe e sempre a coloca em primeiro lugar, mas sofre uma grande rasteira quando a mesma a expulsa de casa. Sem ter para onde ir, ela resolve dormir escondida num barracão que fica no terreno do rancho em que trabalha. É claro que essa situação não é a mais ideal, e quando Ian descobre, ele se obriga a convidá-la a morar com ele.

O relacionamento dos dois parte de um enemies para friends to lovers. Hazel não nega que Ian é bonito, mas seu jeito rude e arrogante quebra um pouco seu encanto sobre ele. É só quando eles realmente passam a se conhecer de verdade que a faísca da atração passa a surgir.

Ian é um garoto que tem uma vida boa comparada a de Hazel, mas também possui alguns traumas. Os pais o abandonaram com os avós quando ele era criança para irem atrás da próxima dose, já que também eram viciados. Isso gerou nele inseguranças quanto a se apegar as pessoas, e por isso ele segue a máxima “antes sofria, agora sou fria”.

Só que quando ele se apaixona por Hazel, essa ideia descabida sobre o amor cai por terra, e é ao lado dela que ele enfrenta seus problemas. Tudo poderia estar indo às maravilhas, mas não seria Brittainy Cherry se não tivesse um drama no meio, certo?

Enquanto Ian consegue a tão sonhada chance de alavancar sua carreira de músico com seus amigos, Hazel acaba sofrendo mais uma rasteira que a obriga momentaneamente a desistir de seus sonhos. Resta saber se esse relacionamento conseguirá suportar todas as barreiras que estão surgindo no caminho.

Como falei acima, eu achei a obra fluída e apesar do tema pesado, bem sensível. Quando você lê algo da autora, você sabe bem o que esperar e ela não decepciona. Acho que o único ponto negativo para mim foi a falta de desenvolvimento para alguns plots da trama. Os arcos tem uma resolução rápida que nos leva diretamente ao final feliz, mas eu esperava mais.

Mesmo assim, Um amor desastroso é uma história fofa e acompanha dois personagens cativantes com histórias de vidas delicada. Eu me emocionei bastante e recomendo!

Um amor desastroso | 392 páginas | Editora Record

24 anos. Ama escrever e falar pelos cotovelos.
Posts criados 98

5 comentários em “Um amor desastroso – Brittainy C. Cherry | Resenha

  1. Olá, Miriã.
    Eu já li vários livros da autora e sei que sempre a gente acaba chorando. E como estou fugindo de livros assim no momento, não lerei por agora. Mas quem sabe futuramente.

    Prefácio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

A moda presente nos romances de época Autores nacionais para conhecer Um clichê, um livro Conheça os contos de Blackout Review: Um amor desastroso