Search here...
TOP
editora charme penelope ward resenhas romance vi keeland

Bilhetes de ódio – Vi Keeland e Penelope Ward | Resenha

225 Views

Charlotte acabou de levar um pé na bunda. Bom, tecnicamente foi ela quem deu o pé na bunda após descobrir que seu noivo era um traidor. Mas isso não a impediu de estar vivendo a maior fossa, ainda mais quando teve que pedir demissão do lugar que trabalhava, porque infelizmente também era no mesmo lugar que seu ex trabalhava (como seu chefe, aliás).

Precisando de uma grana extra, ela resolve vender seu vestido de noiva em um brechó. Mas quando descobre que o lugar não compra, apenas dá crédito na loja, Charlotte resolve trocar o seu vestido por outro. E o escolhido é um vestido de noiva rosado e repleto de plumas, que logo lhe chama atenção.

Assista o vídeo completo da resenha

Quando Charlotte resolve prova-lo, ela percebe que o vestido esconde algo dentro dele: um bilhete de amor, assinado por Reed Eastwood.

Assim que lê as palavras de Reed destinados à sua provável noiva Alisson, Charlotte fica muito curiosa para saber como aquele vestido foi parar no brechó. E por isso, em uma noite difícil de bebedeira, ela resolve procurar o dono do bilhete nas redes sociais, e assim acaba chegando ao site da empresa em que Reed trabalha como corretor de imóveis.

Como quem não quer nada e movida pela bebida, Charlotte resolve marcar uma visita a uma das coberturas à venda de Eastwood. E assim essa aventura louca começa…

Bilhetes de ódio foi uma história que me prendeu logo de início. As situações improváveis e completamente aleatórias dão um tom divertido e bem humorado a obra. Junte isso as trapalhadas de Charlotte e o mau humor constante de Reed e temos o clichê perfeito.

E é com uma dessas circunstâncias da vida que Charlotte começa a trabalhar justamente para Reed, e essa convivência vai colocar à prova a resistência dos dois. Isso porque o primeiro contato entre eles não foi o dos melhores. Reed acredita que Charlotte é louca e mentirosa, e ela acha ele arrogante e babaca. Mas como lidar com a constante atração sexual entre eles?

Bem, se você gosta de uma boa tensão sexual, você vai amar Bilhetes de Ódio. Vi e Penelope constroem tão bem o clima entre os personagens que você nem sente muita falta dos momentos hots, que demoram um pouco para chegar, mas que quando chegam, são bem servidos.

Charlotte é uma personagem bem doida, desastrada e um tanto inocente, e ela se coloca em cada situação que é impossível não rir das desgraças que acontecem com ela. É impossível não se sentir cativada pela personagem, ainda mais quando ela bate de frente com Reed, que consegue ser um babaca na maioria do tempo. As briguinhas entre eles são muito gostosas de acompanhar, e deixam a tensão entre eles faiscando.

Reed é um personagem difícil no começo, mas quanto mais conhecemos ele, mais percebemos que o personagem esconde um coração de ouro. Ele sofreu uma grande decepção amorosa e por causa disso não deixa as pessoas se aproximarem dele, mas é claro que isso vai cair por terra à medida que o romance vai acontecendo.

O propósito do livro é ser um romance leve e para passar o tempo, então apesar dos temas que as autoras trazem ao longo da leitura, eles não são aprofundados, e se você espera uma treta mirabolante, talvez seja melhor minar um pouco as expectativas. Mas se você é do tipo que ama clichês bem escritos, você vai amar essa leitura tanto quanto eu.

Bilhetes de ódio | 366 páginas | Editora Charme

Tudo começou com um bilhete azul misterioso costurado dentro de um vestido de noiva.

Algo azul.

Eu tinha ido vender o meu próprio vestido de casamento não-usado em uma loja de roupas antigas quando encontrei o “algo velho” de uma outra noiva.
Preso à barra de um vestido emplumado fabuloso, estava a mensagem mais romântica que já li na vida: Obrigado por realizar todos os meus sonhos.
O nome gravado em relevo no pequeno papel azul era Reed Eastwood, obviamente o homem mais romântico que já existiu. Descobri também que ele era o homem mais lindo que já vi. Se ao menos as minhas fantasias sobre amor verdadeiro tivessem parado por aí…

Porque, desde então, descobri mais uma coisa sobre o Senhor Apaixonado.
Ele é arrogante, cínico e exigente. Eu deveria saber. Graças a um giro do destino, ele agora é meu novo chefe. Mas isso não vai me impedir de descobrir a história por trás de seu bilhete de amor. Um bilhete de amor que não resultou em felizes para sempre.

Mas aquela história não é nada comparada à que se está se desenvolvendo entre nós. Está ficando mais quente, mais doce e mais surpreendente do que qualquer coisa que eu poderia ter imaginado.

Algo novo

Miriã Mikaely

Sou viciada em livros de romance e adoro falar pelos cotovelos. Tenho um canal no YouTube em que eu compartilho meus surtos literários.

«

»

1 COMMENT

  • Michelle Lins de Lemos

    Como eu amei de paixão esse livro!
    Meu fav da dupla ViPen

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.