Aria Watson era considerada invisível na escola, mesmo com todo seu talento para arte; em casa era uma boa filha e irmã. Mas tudo mudou quando ela anunciou, aos 16 anos, que estava grávida. E a notícia caiu como uma bomba. Agora ela está aterrorizada e se sentindo mais sozinha do que nunca. Levi Myers mudou-se para Wisconsin para ficar com o pai, que não via desde os 11 anos. Ele precisava se afastar um pouco da mãe e passar um ano com o pai parecia uma boa ideia, mas agora Levi não tem mais certeza. Se a mãe tem problemas, o pai é pior.Dois adolescentes passando por momentos difíceis e que, sem querer, encontram um no outro alguém que compreenda o que estão passando. Os dois estão despedaçados por dentro, cheios de cicatrizes. Mas, nas manhãs no bosque, enquanto tentam alimentar cervos, ou esperando o ônibus para escola, eles compartilham seus medos e incertezas. Levi está dividido entre o pai e a mãe e Aria precisa decidir o futuro do bebê que está gerando. Em palavras, e até mesmo no silêncio, os dois fazem um ao outro um pouco mais fortes. Apaixonar-se não era o plano, mas às vezes é difícil resistir quando alguém parece entender tão bem sua dor e solidão.

Jovem adulto | 308 páginas | Editora Galera Record
Levi Myers resolve se mudar para a casa do pai em Wisconsin depois que a convivência com a mãe se tornou um fardo. Tudo o que o garoto precisa no momento é apenas respirar em paz e dedicar esse ano a conhecer melhor o pai, o pai que desde os 11 anos de idade deixou de chamá-lo para passar o verão com ele e que agora se tornou um desconhecido para o rapaz.
 Mas a convivência entre eles não tem sido nada fácil. Se a mãe tinha problemas, o pai tem piores e não quer Levi por perto. Ele não sabe como diminuir a distância que se instalou entre eles.
Aria Watson tem apenas dezesseis anos e era até recentemente uma das invisíveis da escola por causa de seu amor pela arte e pelo cortes estranhos no cabelo. Agora ela é conhecida por ser a garota que engravidou na adolescência. A notícia cai como uma bomba sobre sua família prometendo destruir tudo aquilo que estava certo nos últimos anos. Os pais não param de brigar e seu irmão mais velho a culpa pelas desgraças que vem acontecendo, ainda mais quando a garota se recusa a falar quem é o pai da criança.
Ele distribui sorrisos aonde passa. Ela sempre tem a aparência ranzinza e os olhos tristes. Apesar de tão estranhos um ao outro, existe algo que os coneta: arte e música.
Eu peguei Arte & Alma para ler aleatoriamente esses dias. Nem sabia do que se tratava a história e tive uma grata surpresa ao descobrir que os personagens eram adolescentes, do jeitinho que eu gosto. A vibe desse livro me lembrou Encrenca, um outro jovem adulto que fala sobre gravidez na adolescência que é muito bom por sinal. Mas apesar de suas semelhanças, os dois são bem diferentes em alguns aspectos.
Primeiro que apesar do tema ser esse, enquanto Encrenca tem um nível mais dramático e profundo, Arte & Alma é uma história delicada porém não tão intensa. No início da obra eu senti que o tema não foi tratado com a seriedade e com a maneira que deveria ser. Aria engravida aos dezesseis anos e aceita isso tão facilmente que nem parece algo tão ruim assim. Só para o final do livro que eu pude ver um amadurecimento na narrativa em relação a esse arco da história.
Isso também aconteceu com o arco de Levi e o pai, que tem uma situação de convivência muito ruim devido a alguns motivos que não poderei falar devido a spoilers mas que não foram trabalhados com a seriedade e o drama que deveriam ter. Se você insere um tema sofrível na obra, esperamos um chororô ao longos do capítulo, mas eu senti que tudo ainda era muito “leve” até chegar ao ápice da história. É tipo falar de assédio de uma maneira superficial, sabe? É um tema pesado mas que se você não der muito enfoque nele, fica ali jogado à toa e sem causar nenhum efeito no leitor. E foi isso que aconteceu comigo. Eu demorei a sentir empatia pelos personagens porque os seus dramas não foram tão dramáticos assim, ou não foram bem explorados, o que não é comum nos livros da Brittainy.
Apesar disso a autora consegue contornar o problema no finalzinho do livro e seus personagens conseguem cativar bastante, ainda mais Levi que tem um jeitinho especial de lidar com as pessoas e de sempre enxergar o melhor nelas. Se for analisar a história por cada arco, eu diria que tem muitas falhas e realmente tem, mas na composição do todo, o livro consegue impactar e nos deixar com o coração quentinho em algumas cenas. 
Diria que Arte & Alma tem um ótimo enredo mas problemas na execução, coisa que não espero da Brittainy, confesso. Ainda assim consegui gostar da obra e de seus personagens, principalmente do final que tem partes mais emocionantes. Não é o melhor da autora mas encanta os fãs.
POSTADO POR MIRIÃ MIKAELY
Posts criados 1379

20 comentários em “Arte & Alma – Brittainy C. Cherry | Resenha

  1. Olá, Miriã.
    Eu não sou tão fã do gênero, mas como você citou o livro Encrenca que foi um livro que devorei e gostei bastante, até pode ser que eu dê uma chance para ele. Mas acho que vou ler o box da autora que tenho aqui antes que ganhei ele em uma promoção hehe.

    Prefácio

  2. Oiii Mika

    Que bom que a autora conseguiu contornar e sanar os problemas iniciais, estranho mesmo a garota adolescente engravidar e reagir super bem, fica meio surrealista, mas deve ser bacana notar esse amadurecimento na narrativa e nos personagens. Acho a capa do livro maravilhosa, é uma história que gostaria de conferir pois nunca li nada da Brittany embora ainda tenho Sr Daniels pendente na frente.

    Beijos

    http://www.derepentenoultimolivro.com

  3. Oi, Mi!
    Eu nunca tinha ouvido falar do livro, mas a capa me chamou muito atenção e preciso dizer que fui ler a resenha com muita expectativa e gostei dos pontos levantados por parecem protagonistas com reais problemas, porém, o fato de isso não ser trabalho com seriedade dentro da história, me deixou com um pé atrás. Se tem algo que me irrita é quando os assuntos abordados parece ser só passado por cima, sabe?
    Por enquanto eu não leria, mas parece interessante e realmente adorei a capa.

    Beijos,
    Blog Magia é Sonhar
    Canal Magia é Sonhar

  4. Oi, Mi! Tudo bom?
    Eu tive uma péssima experiência de leitura com outro livro da autora, então passo longe de tudo que ela escreva por motivos de não confio mesmo. Estilo COHO, não quero ver história dela perto de mim :v
    Pelo que tu comentou dos pontos negativos, já vi que seria uma perda de tempo mesmo HUASHUAUHSUHSAHUSAUHAS

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    http://www.queriaestarlendo.com.br

  5. Oi, Ale
    Mas esse Vergonha parece ser lindo demais, vi muitas resenhas positivas e é o próximo que quero ler. Eu não curti muito esse e No ritmo do amor tá com os mesmos problemas de execução.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Procura algo? Digite aqui e clicle em enter para pesquisar. e ESC para sair

A moda presente nos romances de época Autores nacionais para conhecer Um clichê, um livro Conheça os contos de Blackout Review: Um amor desastroso